conecte-se conosco


Geral

PM fecha garimpo em Nossa Senhora do Livramento, prende proprietário e aplica multa de R$ 189 mil

Publicado

O proprietário da área foi conduzido para delegacia e todo o maquinário encontrado foi apreendido [Foto – PMMT]

Policiais militares do Batalhão Ambiental (BPMPA) fecharam uma área de garimpo ilegal, na manhã desta sexta-feira (24), na zona rural de Nossa Senhora do Livramento. Um homem de 52 anos, proprietário da área, foi preso e multado em R$ 189 mil. Maquinários utilizados na área foram apreendidos pela equipe.

Por volta de 10h, a equipe do Batalhão Ambiental recebeu denúncia anônima que informava sobre um garimpo que funcionava de maneira irregular, próximo de uma rodovia, em uma área de preservação permanente. Os policiais militares foram ao endereço indicado e identificaram uma grande área de desmatamento.

No local, a equipe foi recebida por um homem, que se apresentou como proprietário da área e responsável pelo empreendimento. Questionado sobre a documentação para o funcionamento do garimpo, o suspeito afirmou que não possuía autorização para realizar a ação.

A equipe do Batalhão Ambiental ainda identificou supressão da vegetação nativa e desvio do curso de água para despejo de rejeitos de minérios em um córrego. Os policiais militares também localizaram escavadeiras, motosserras e demais maquinários utilizados para degradação da área.

Diante da situação, o suspeito que se apresentou como proprietário da área foi conduzido para a Delegacia e multado em R$ 189 mil. Todo o material encontrado nas terras foi apreendido pela equipe do Batalhão Ambiental.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

Idoso é ‘fechado’ e capota Honda Civic na Avenida da FEB, em VG

Publicado

A Guarda Municipal interditou o local e controlou o fluxo de veículos na Av da FEB, local do acidente

Um idoso de 65 anos foi encaminhado às pressas para o Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande (PSM) após capotar o seu veculo, um Honda Civic, na Avenida da FEB, em Várzea Grande, na manhã deste sábdo, 11.

Segundo informações iniciais, ele seguia no sentido Várzea Grande – Cuiabá, quando foi fechado por um caminhão baú. Sem controle, o seu veículo, saiu da pista, bateu em um “gelo baiano” e capotou, ficando atravessado na pista.

A Guarda Municipal de Várzea Grande fez o atendimento imediato, bloqueou a pista e solicitou presença do Serviço de Atedimento Médico de Urgência (Samu), cujos paramédicos constataram que ele sofre do Mal de Parkinson, embora esse detalhe nada tenha a ver com o acidente. A Delegacia de Delitos de Trânsito esteve no local fazendo as perícias de praxe e o automóvel, até o momento desta reportagem, aguardava o guincho para a sua retirada.

Continue lendo

Geral

MP vai investigar fala sobre crime ambiental e homofobia em rodeio de MT; veja vídeo

Publicado

O Ministério Público informou que investigará a incitação a crime ambiental e homofobia durante um rodeio realizado pelo Circuito Nortão de Rodeio Bulls, em Marcelândia (700 km de Cuiabá), em uma apresentação de um palhaço conhecido como Estrelinha. A organização do evento diz que a fala do humorista não representa a opinião e os valores da empresa.

No vídeo, disponibilizado nas redes sociais para a transmissão do evento ao vivo pela internet, é possível ver o palhaço entrando na arena vestido de caçador, com uma espingarda de brinquedo em mãos. Nesse momento, ele pergunta para o locutor Pena Branca se ele sabia qual era a “maior alegria e a maior tristeza de um caçador”.

O apresentador responde que não. Então o palhaço diz: “A maior alegria do caçador é matar uma onça, tirar o couro e estender na sala da sua casa. E a maior tristeza é ter um filho ‘viado’ em casa e não poder matar’.

Depois disso, enquanto um trecho de música com letra homofóbica toca na arena, o palhaço “mata” uma pessoa vestida de onça.

Em nota à imprensa, o Circuito Nortão de Rodeio Bulls disse que a fala do profissional contratado para o evento não representa a opinião e os valores da empresa. “Para que episódios como esse não se repitam, comunicamos tanto com o profissional como todos os demais prestadores de serviço no evento nossa repulsa às falas, repreendendo-os que atitudes ou opiniões como essa não serão toleradas”.

A empresa pediu desculpas “a todos que tenham se sentiram ofendidos” e disse que “falas preconceituosas não têm mais lugar na nossa sociedade”.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana