conecte-se conosco


Política Nacional

Plenário rejeita pedido do PT para retirar a reforma da pauta

Publicado

Com a rejeição do requerimento que pretendia retirar de pauta a proposta de reforma da Previdência (PEC 6/19), os deputados retomam a análise dos destaques apresentados ao texto-base aprovado em primeiro turno na quarta-feira (10).

A emenda aglutinativa em análise neste momento, apresentada pelo PDT, altera o pedágio em regra de transição proposta pelo relator da reforma da Previdência, deputado Samuel Moreira (PSDB-SP), e aprovada em comissão especial da Câmara dos Deputados. A medida não constava do texto original elaborado pelo Executivo.

Para quem já está trabalhando, Moreira sugeriu pedágio de 100% do que faltar na data da promulgação da futura emenda constitucional para atingir o tempo de contribuição de 35 anos para homens e 30 anos para mulheres. A emenda do PDT reduz esse pedágio de 100% para 50%.

Essa regra de transição é válida para os setores público e privado e exige idade mínima de 60 anos para os homens e 57 anos para as mulheres. Para os professores do ensino básico, a idade mínima cai dois anos (58/55) e o tempo de contribuição, cinco (30/25). No caso dos servidores, é preciso ainda pelo menos 20 anos de serviço público e 5 no cargo em que se der a aposentadoria.

O benefício de aposentadoria para os servidores que ingressaram até 31 de dezembro de 2003 corresponderá ao último salário (integralidade), com reajustes iguais aos da ativa (paridade). No caso dos demais, valerá a fórmula de cálculo geral, com média de todos os salários e percentual que varia conforme o tempo de contribuição.

Mais informações em instantes

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

“Precisamos romper qualquer laço do PSDB com o bolsonarismo”, diz Virgílio

Publicado


source
João Doria, Eduardo Leite e Arthur Virgílio
Reprodução/CNN

João Doria, Eduardo Leite e Arthur Virgílio

Arthur Virgílio afirmou que o PSDB precisa se desvincular completamente do bolsonarismo. A afirmação foi feita durante discurso após sua derrota nas prévias do partido, que teve o governador de São Paulo João Doria como vencedor .

“Precisamos romper qualquer laço do PSDB com o Bolsonarismo. Não tem nada que valha a pena. Não tem circunstância nenhuma que valha a pena”, disse ele, em meio a aplausos.

Virgílio afirmou que “não tinha ilusão” de ganhar as prévias, mas que se sente um vencedor pelo debate causado durante o processo entre ele, João Doria e Eduardo Leite.

“O que eu entendia é que eu precisava conversar com essas pessoas porque os debates foram ótimos para marcarmos a nossa campanha. Fiquei feliz de ver a Amazônia ser mencionada pelo Doria e muitas vezes ser mencionada pelo Eduardo. Começou a compreensão de que uma vitória que eu tive foi nós termos dado um choque de democracia no país”, declarou.

Virgílio ainda discursou em tom de união, dizendo que irá apoiar Doria e que espera que Leite seja sucessor do candidato do PSDB à Presidência da República.

“A gente vai fazer uma campanha agora de lutar pela unidade, juntar os discursos. Ver o que se aproveita de cada discurso para dar ao João. Eu preguei o respeito à diversidade no campo sexual, o respeito aos negros. Não é possível um país se dizer democrático e não respeitar os negros. Não é possível um país com 53% de mulheres e as mulheres não terem pode político. Temos que entregar o poder político o mais rapidamente possível para as mulheres”, disse.

Continue lendo

Política Nacional

Prévias do PSDB: aplicativo teve 30 milhões de tentativas de ataque hacker

Publicado


source
App das prévias do PSDB
Divulgação/ PSDB

App das prévias do PSDB

O sistema responsável por computar os votos das prévias do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) registraram mais de 30 milhões de tentativas de ataque hacker durante este sábado (27).

O número foi divulgado pela CNN, que consultou a empresa de tecnologia responsável pelo aplicativo. Apesar do alto número, os políticos filiados ao PSDB disseram que esse tipo de tentativa é comum.

As prévias do PSDB foram marcadas por vários problemas técnicos. A votação deveria ter acontecido no último domingo (21), mas  foi suspensa após uma instabilidade no aplicativo contratado para fazer a votação. Ao todo, a cúpula do PSDB estima que 30 mil filiados votaram nas prévias. Apenas na manhã deste sábado, 11 mil votos foram computados .

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana