conecte-se conosco


Policial

PJC adotou medidas legais em relação a boletim de ocorrência na Defaz

Publicado

Em relação às matérias dando conta de suposta denúncia encaminhada pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, sobre alegado uso do aparato do Estado para investigá-lo ilegalmente, a Polícia Judiciária Civil (PJC) esclarece que:

– Foi registrado em novembro deste ano um Boletim de Ocorrência na Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz). No documento, uma servidora da Prefeitura de Cuiabá narrou suposto ato de corrupção, citando no corpo da ocorrência o nome do prefeito Emanuel Pinheiro. Em posse do documento, a PJC adotou as medidas legais para o total esclarecimento da verdade dos fatos;

– O trâmite legal aplicado às pessoas com prerrogativa de foro consiste na necessidade de autorização do órgão de instância superior do Poder Judiciário para o prosseguimento dos atos investigativos;

– Nas hipóteses em que há menção a qualquer ilicitude envolvendo um prefeito, por exemplo, eventual abertura de inquérito depende da autorização do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT). Cabe ao Núcleo de Ações de Competências Originárias (NACO), do Ministério Público Estadual (MPE), a análise dos requisitos legais e o encaminhamento ao TJ-MT para decisão;

Leia Também:  Ex-presidiário volta a ser preso acusado de praticar 12 assaltos em ônibus

– É preciso registrar que, em situações como esta, a PJC somente pode dar prosseguimento às investigações se houver decisão do TJ-MT neste sentido. Desta forma, a Polícia Judiciária Civil repudia veementemente as falas atribuídas ao atual prefeito de Cuiabá, constantes em matérias publicadas na imprensa, no sentido de que dois delegados de polícia estariam sendo transferidos da Defaz por “pressão política” ou por qualquer outro motivo que não seja absolutamente técnico e pautado no interesse da administração pública;

– Tais declarações são infundadas e afrontam a inteligência da população, até porque os delegados citados sequer estão à frente das investigações ventiladas;

– Além disso, as remoções são atos legais e frequentes na instituição e ocorreram em razão  da criação da Delegacia Especializada de Combate à Corrupção (DECCOR) via Decreto 267/2019 publicado em outubro deste ano, ou seja, mais de um mês antes da lavratura do Boletim de Ocorrência supracitado, bem como a consequente reconfiguração da Defaz.

Mário Dermeval Aravechia de Resende
Delegado Geral da Polícia Judiciária Civil do Estado de Mato Grosso

Leia Também:  Polícia apreende 230 tabletes de drogas após perseguir traficantes na região da fronteira

Fonte: PJC MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Sete pessoas são presas em ações distintas de combate a criminalidade em Rondonópolis

Publicado

Assessoria | PJC-MT

 

Sete homens foram presos e um adolescente apreendido pela Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá), durante diferentes ações deflagradas na região.

As prisões ocorreram no decorrer da quinta-feira (12.12), após intenso trabalho investigativo visando o combate ao tráfico de drogas e crimes de roubo. Além das prisões as diligências resultaram na apreensão de drogas, dinheiro e um veículo.

A primeira prisão ocorreu em cumprimento a mandado judicial. O procurado, Fábio Ferreira de Jesus, 31, estava com a ordem de prisão decretada pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá. Ele foi abordado pelos policiais civis em uma rua no bairro Jardim das Flores.

O segundo detido, Roniclei Felipak Luciano da Silva, 33, conhecido como “Roni”, foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Na casa do suspeito, no bairro Vila Rica, os investigadores da Derf apreenderam cinco porções grandes da maconha, uma arma parcialmente desmontada, mais de R$ 600 em dinheiro e uma motocicleta.

Roniclei Felipak Luciano da Silva vinha sendo monitorado há cerca de duas semanas por suspeitas de atuar no comércio doméstico de entorpecentes (vendendo em pequenas porções), e na modalidade de disque entrega utilizando a motocicleta apreendida.

A terceira prisão aconteceu em uma residência no bairro Jardim Ipiranga, onde Valdinei Leopoldino Veira, 22, foi preso em flagrante por tráfico de drogas e lesão corporal. No local foram apreendidas dezesseis porções de maconha, uma balança de precisão e mais de R$ 200 em dinheiro.

Leia Também:  Corregedoria da Polícia Militar investiga oficiais alvos de operação do Gaeco por adulteração de armas

Portador de tornozeleira eletrônica, Valdinei Leopoldino Veira é apontado como vendedor de entorpecentes por meio de aplicativo de celular (WhatsApp). No momento da chegada dos policiais na residência, o suspeito tentou fugir mas foi contido.

A quarta ação resultou na prisão do jovem Adeilson Rodrigues dos Santos, 20. Na casa do suspeito, no bairro Jardim Kenia, foram localizadas sete trouxas de cocaína, sendo uma grande e seis menores.

Adeilson Rodrigues dos Santos era observado há aproximadamente um mês por suspeitas de tráfico de drogas. Também cometido através de aplicativo de celular e na modalidade conhecida como “formiguinha” (quando o traficante anda com pouca droga com intuito de configurar-se como usuário).

Ainda na abordagem policial, Adeilson Rodrigues dos Santos, tentou dispensar um pacote em uma matagal nas proximidades, porém sem êxito.

O quinto suspeito, Silvio César Fernandes Paes, 18, foi preso já na tarde de quinta-feira (12), ocasião em que junto o menor F.M.R.,16, foram surpreendidos em flagrante em uma residência no bairro Santa Cruz.

Ambos foram identificados nas diligências da Derf Rondonópolis para identificar indivíduos que vinham praticado o tráfico de drogas por meio de redes sociais. Em poder dos envolvidos foi encontrado um pedaço grande de maconha, outras porções da mesma substância, balança de precisão e droga sintética conhecida como LSD, além de outros objetos sem comprovação fiscal.

Leia Também:  Polícia Civil prende em flagrante suspeito de entregar droga em bairro da Capital

O sexto preso, Gabriel Wellington Gomes da Silva, 25, é acusado de ser um dos autores de roubo cometido no início do mês, contra um policial federal. Gabriel é monitorado dos tornozeleira eletrônica, e foi surpreendido pelos policiais civis no bairro Jardim Mato Grosso.

Logo que abordado, o suspeito assumiu a participação no assalto, sendo assim conduzido para Derf de Rondonópolis.

Já a última prisão realizada no final da tarde de quinta-feira (12), foi a de, Adriel Vitor Vieira Farias, 23, conhecido como “Berê”. O suspeito foi localizado em uma casa no bairro Residencial Farias, em poder de uma sacola contendo uma porção grande de maconha, outro pacote com várias pedras de pasta base de cocaína, a quantia de R$ 240 e uma balança de precisão.

Entrevistado, o suspeito contou que comercializa entorpecentes pelo valor de R$ 10 cada trouxinha, bem como já possui antecedente criminal por tráfico e tentativa de homicídio.

Todos os sete suspeitos e um adolescente foram conduzidos para Derf de Rondonópolis, onde foram interrogados a cerca das prisões e autuados em flagrante delito e ato infracional, sendo posteriormente colocados à disposição da Justiça.

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Policial

Autor de homicídio de professor em Nova Ubiratã é preso em Sorriso

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil de Sorriso (442 km ao Norte de Cuiabá) cumpriu o mandado de prisão contra o autor do homicídio que vitimou um professor na última terça-feira (10) no município de Nova Ubiratã (502 km ao Norte).

O suspeito, Edson Padilha Godinho, 57, foi preso na quarta-feira (11), durante interrogatório na Delegacia de Sorriso, ocasião em que já estava com a ordem de prisão decretada pela justiça com base nas investigações da Polícia Civil.

O crime que vitimou o professor, João Cláudio Mesquita Lima, ocorreu no dia 10 de dezembro em um bar da cidade. Segundo as investigações, Edson (suspeito) e João Cláudio (vítima) tiveram uma discussão, ocasião em que o suspeito deixou o estabelecimento extremamente nervosos.

Poucos minutos depois, Edson retornou ao local com uma arma, momento em que começou efetuar disparos contra a vítima, que tentou correr para escapar, porém foi atingida com três disparos, um na mão (possivelmente para se defender), um no peito e o outro nas costas (quando tentava fugir).

Leia Também:  Polícia Civil prende em flagrante suspeito de entregar droga em bairro da Capital

Após o crime, o suspeito fugiu do local e não foi encontrado durante as diligências policiais. Com base nas informações da autoria do crime, o delegado André Eduardo Ribeiro representou pelo mandado de prisão preventiva contra o suspeito, o qual foi deferido pela justiça.

A ordem de prisão contra o autor do homicídio foi cumprida na quarta-feira (11), na Delegacia de Sorriso. Interrogado, o suspeito confessou o crime e disse que decidiu matar o professor pelo fato de ele debochar da cara do suspeito.

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana