conecte-se conosco


Polícia Federal

PF rastreia internautas que distribuíam imagens pornográficas de crianças na internet

Publicado

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (21/11) a Operação Auxilium, com objetivo de combater difusão de arquivos contendo exploração sexual de crianças, através da internet, no Espírito Santo.

 A operação contou com a participação de 9 Policiais Federais, sendo realizado o cumprimento de 02 mandados de busca e apreensão, nas residências dos investigados no Município de Vitória e Vila Velha/ES. Uma das buscas resultou na prisão em flagrante de 01 investigado por posse de arquivos contendo exploração sexual e pornografia de crianças e adolescentes (art.241-B do Estatuto da Criança e do Adolescente). Já na outra busca, não houve flagrante, mas as mídias do investigado foram apreendidas para realização de perícia para confirmação da divulgação ou posse do material ilícito.

 ENTENDA OS CASOS

 Um dos casos se originou do compartilhamento de informações pela INTERPOL no Canadá para a Polícia Federal, que indicavam o compartilhamento de pornografia infantil por brasileiros pelo aplicativo KIK. A partir desses dados, a Polícia Federal conseguiu identificar o usuário domiciliado no Espírito Santo que transmitiu diversas fotos e vídeos contendo pornografia infanto juvenil para usuário estrangeiro.

 O outro caso foi detectado diretamente pela Polícia Federal, por meio de rastreamento periódico à rede mundial de computadores, quando foi detectado o compartilhamento de 291 arquivos contendo exploração sexual e pornografia de crianças e adolescentes, apenas durante o período investigado, por outro usuário domiciliado no Espírito Santo.

 Na sequência das investigações, as diversas mídias dos investigados que foram apreendidas serão agora submetidas a perícia com o fim de identificar os arquivos desta natureza armazenados e compartilhados, bem como se existe algum indicativo de abuso sexual e se existe outros suspeitos praticando o delito.

 CRIMES INVESTIGADOS

Os investigados, responderão pelos crimes de compartilhamento de arquivos contendo pornografia infantil, presente no art.241-A da Lei 8.069/90, em que a pena varia entre 02 a 06 anos de reclusão e poderão ainda responder pelo crime de posse de arquivos, no caso de flagrante, quando do cumprimento da busca, presente no art.241-B cujas penas variam de 01 a 04 anos de reclusão.

 

 

 

DO NOME DA OPERAÇÃO

AUXILIUM: em grego tem significado de AMPARO a fim de denotar o que toda criança ou adolescente vítima necessita nestas circunstâncias.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Federal

PF incinera 10 toneladas de drogas em Goiás

Publicado


Goiânia/GO – A Polícia Federal realizou hoje (01/10), numa usina na Cidade de Goianésia/GO, a incineração de cerca de 10 toneladas de maconha, 23 quilos de cocaína e mais de 102 mil comprimidos de ecstasy. 

A maior parte da droga foi apreendida nos últimos dois meses, no bojo dos trabalhos desenvolvidos pela PF no Estado.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Goiás

[email protected] | www.pf.gov.br

(62)3240-9607

(62)99216-6260

 

Continue lendo

Polícia Federal

Polícia Federal deflagra a Operação Sabotagem para investigar pessoas ligadas à facção criminosa no Rio de Janeiro e em São Paulo

Publicado


Angra dos Reis/RJ – A Polícia Federal deflagrou hoje (1/10), em Angra dos Reis/RJ, a Operação Sabotagem, com o objetivo identificar pessoas que atuavam como “laranjas” para um dos líderes de uma famosa facção criminosa. Além disso, foram apreendidos documentos e celulares. Policiais federais deram cumprimento a mandados de busca e apreensão, nos municípios de Angra dos Reis, São Vicente/SP e Santos/SP. 

Esta é mais uma das diversas ações, desencadeadas pela Polícia Federal, que apuram delitos de lavagem de dinheiro e organização criminosa e tem como foco a descapitalização de integrantes de uma facção criminosa que possui atuação nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

O narcotraficante, que teve sua prisão decretada em 2019, era acusado de esquematizar o comércio de drogas, via Porto de Santos, o maior da América Latina, sendo a principal ligação marítima entre o Brasil e a Europa. No decorrer das investigações, a Polícia Federal identificou diversos imóveis de alto padrão em Angra dos Reis/RJ em nome de pessoas que declaram renda mensal equivalente a um salário mínimo, algumas, inclusive, recebendo auxílio emergencial.

Os bens, avaliados entre R$ 2,5 a R$ 5 milhões já foram bloqueados pela Justiça, a pedido da Polícia Federal, que segue com as investigações.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

[email protected] | www.pf.gov.br

(21) 2203-4404 / 4405 / 4406 / 4407

 

***O nome da Operação faz alusão à influência de integrantes da organização criminosa em relação à obstrução das investigações, caracterizada pela ausência de colaboração dos envolvidos por temor à facção.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana