conecte-se conosco


Polícia Federal

PF prende homem por tráfico internacional de drogas no Aeroporto de Foz do Iguaçu

Publicado

Foz do Iguacu/PR – No sábado (26/10) um paraguaio, de 24 anos, foi preso ao tentar embarcar com mais de  3 kg de cocaína no Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu. 

O passageiro foi abordado pela Polícia Federal, em fiscalização de rotina antes de realizar o check in. A droga estava toda escondida em seu corpo, amarrada em sua perna, coberta pela calça que estava usando.

Seu voo estava indo para Guarulhos, com conexão em Zurich (Suíça), e tendo como destino final Bruxelas, na Bélgica.

O flagrante foi lavrado na Delegacia de Polícia Federal em Foz do Iguaçu.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Foz do Iguaçu
Contato: (45) 3576-5515

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Polícia Federal

PF deflagra segunda fase da Operação ASSEPSIA

Publicado


.

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou na quinta-feira, 2/7, a segunda fase da Operação ASSEPSIA, com o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, no município de Guarapari/ES, em investigação para combater o tráfico de drogas e a lavagem de dinheiro.

A operação contou com a participação de cinco policiais federais e resultou na apreensão de mais um veículo ligado ao foragido da Justiça que foi preso ontem, dentro do qual foram encontradas mais de 80 kg de cocaína.

ENTENDA O CASO

Na manhã da quarta-feira (1/7), a Polícia Federal prendeu, na Operação ASSEPSIA, um foragido da Justiça q,ue vivia em Guarapari/ES com nome falso, quando foram apreendidos dois veículos de luxo e aproximadamente R$ 280 mil em espécie.

Em continuidade às investigações, a Polícia Federal identificou mais um veículo onde possivelmente estaria ocultado algum ilícito. Assim, foi novamente pedida a busca e apreensão, que foi deferida pela Justiça Estadual.

CRIMES INVESTIGADOS

O investigado responderá pelo crime de lavagem de dinheiro, em que a pena varia entre 3 a 10 anos de reclusão, e pelo crime de tráfico de drogas, em que a pena varia entre 5 a 15 anos de reclusão.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Espírito Santo
Telefone: (27) 3041-8051/8029

Continue lendo

Polícia Federal

PF encontra um dos maiores laboratórios de falsificação de moeda no Brasil

Publicado


.

Araçatuba/SP – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (2/7) a Operação MATRIZ 188, desmantelando um laboratório gráfico de contrafação de cédulas falsas de ótima qualidade de 10, 20, 50 e 100 reais. Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, em Birigui e Araçatuba, resultando na prisão em flagrante de três integrantes da organização criminosa investigada, que já vinha sendo acompanhada há mais de 12 meses pela PF. Todos os integrantes já possuíam passagens criminais, inclusive pelo crime de moeda falsa.

A organização criminosa utilizava maquinário diversificado e várias técnicas gráficas para simular os itens de segurança das cédulas verdadeiras. Há também suspeita de que possuam matrizes de cédulas de dólar, o que ainda está sendo objeto de investigação.

Nos últimos três anos, a ORCRIM, ora desarticulada, colocou no meio circulante brasileiro milhares de cédulas falsas, sendo que foram apreendidas e retidas no comércio e já contabilizadas pela PF: 996 exemplares de 10 reais; 58.738 de 20 reais; 15.234 de 50 reais; e 3.012 de 100 reais, sem contar com as apreendidas hoje, que ainda estão sendo contadas e periciadas. No total foram produzidas até o momento, por esta organização criminosa, 77.980 cédulas falsas, somando mais de R$ 2 milhões em dinheiro falso retirado do mercado brasileiro.

Além do laboratório na casa de um dos integrantes, foi encontrado um grande número de cédulas falsas, que seriam vendidas pela internet e enviadas via Correios. Este integrante não foi encontrado, estando foragido. No local foram apreendidas milhares de cédulas falsas prontas e em fase de confecção, impressão e acabamento. Também foi apreendida grande quantidade de aparatos para falsificação de moeda, como papéis, impressoras, tintas, equipamento gráfico pesado e material de acabamento.

Os investigados responderão pelos crimes de moeda falsa, cuja pena é de 3 a 12 anos de reclusão e pelo delito de organização criminosa, com pena de 3 a 8 anos de reclusão.

Os presos serão encaminhados à Cadeia Pública de Penápolis/SP, onde permanecerão à disposição da Justiça Federal.

O nome da operação faz alusão aos números de série e características peculiares das cédulas contrafeitas pela referida organização criminosa.

 

Divisão de Comunicação Social da Polícia Federal 

Contato: (61) 2024-8142 

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana