conecte-se conosco


Polícia Federal

PF participa de ação conjunta com a PCDF

Publicado

Brasília/DF – A Polícia Federal, em apoio à Polícia Civil do Distrito Federal – PCDF, participou da deflagração nesta quinta-feira (19/5) da Operação Payback, para investigar suspeitos que realizavam transações bancárias fraudulentas. O trabalho contou ainda com o Ministério Público do Distrito Federal – MPDFT.

Estão sendo cumpridos 50 mandados judiciais, sendo 29 mandados de busca e apreensão e 21 mandados de prisão temporária. Os endereços dos mandados estão localizados em várias regiões administrativas do DF. O valor total da fraude está em aproximadamente R$ 2.6 milhões apenas no Distrito Federal.

Segundo apurou-se, a fraude investigada foi implementada a partir da manipulação do aplicativo “Internet Mobile” da instituição financeira que, durante certo período de tempo, estava maculado por um bug (erro), que permitia que o cancelamento de uma operação de um simples agendamento de Pix retornasse ao cliente um crédito de valor idêntico na mesma conta utilizada para a realização da operação.

O referido erro permitiu, portanto, que, a partir do download do aplicativo “Internet Mobile Banking”, clientes daquela instituição financeira com acesso cadastrado realizassem operações de agendamento de transferências e cancelamento. Depois de creditados, os valores eram transferidos para contas diversas ou utilizados para pagamento de boletos e em compras diversas.

Note-se que, visando à racionalização da investigação, foram instaurados procedimentos policiais próprios para fins de identificar os beneficiários das principais operações fraudulentas apontadas pela vítima, individualizando-se, por conseguinte, as respectivas condutas, que nesta fase inicial indicam a prática do crime de furto mediante fraude eletrônica, com pena de 4 a 8 anos e, possivelmente, de associação criminosa, com pena de 1 a 3 anos.

A operação foi coordenada pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos – DRCC e ocorreu no âmbito do Projeto Tentáculos, capitaneado pela Polícia Federal e que possui como um de seus pilares a integração e esforços operacionais com as Polícias Civis e a FEBRABAN, buscando o aprimoramento constante no enfrentamento às fraudes bancarias.

O nome da operação “Payback” faz referência à tradução da palavra inglesa retorno e, dentro do universo dos negócios, designa um cálculo para que o investimento inicial seja recuperado.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polícia Federal

PF investiga descaracterização de templos barrocos e desaparecimento de peças sacras

Publicado

Belo Horizonte/MG – Na quinta-feira (18/8), a Polícia Federal, em conjunto com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN, deflagrou a primeira fase da Operação “Hereditatem Historicam” para apurar denúncias de descaracterização de templos barrocos e desaparecimento de peças sacras. O objetivo é a defesa do rico acervo histórico, cultural e patrimonial do povo mineiro e a conservação dos nossos templos religiosos.

Na ação, a Igreja Nossa Senhora do Rosário, em Itabirito/MG, tombada pelo Iphan, foi encontrada totalmente descaracterizada.

Os responsáveis poderão responder pelos crimes contra o patrimônio histórico previstos na Lei 9.605/98, art. 62 e art. 63, cujas penas máximas somadas chegam a 6 anos de reclusão e multa.

O nome da operação, traduzindo do latim para o português, significa patrimônio histórico, cujo dia nacional é celebrado em 17/8. 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

Contato: (31) 3330-5270
E-mail: [email protected]

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Polícia Federal

Polícia Federal apreende grande quantidade de cigarros

Publicado

Maringá/PR – Na quinta-feira (18/8), durante diligências de repressão aos crimes de contrabando e tráfico de drogas, realizadas nas estradas da região de Maringá/PR, equipes da Polícia Federal prenderam um homem envolvido em transporte de cigarro ilícito de origem paraguaia, na cidade de Maringá/PR.

Durante as diligências, que consistiam em barreira policial para inspeção de carga e documentação dos veículos, um motorista dirigindo um caminhão não obedeceu a ordem de parada. Outra equipe policial, posicionada em outro trecho à frente, fez nova tentativa de abordagem, mas quase foi atropelada pelo motorista, que jogou o seu veículo contra os policiais em clara tentativa de homicídio. Em seguida, foi realizado acompanhamento tático, tendo a equipe interceptado o veículo no contorno sul da cidade. Quando a carga foi revistada, constatou tratar-se de cerca de 800 caixas de cigarro paraguaio, o equivalente a 400 mil maços.

O homem, de 35 anos, foi preso em flagrante e responderá pela prática do crime de contrabando, desobediência e tentativa de homicídio.

Comunicação Social da Polícia Federal em Maringá/PR

Telefone: (44) 3220-1436

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana