conecte-se conosco


Polícia Federal

PF investiga fraudes a licitações e desvios de recursos públicos

Publicado

Cruzeiro do Sul/AC – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (24/6) a Operação ATLÂNTIDA, visando combater esquemas de fraudes em licitações e desvios de recursos públicos.

Cerca de 60 policiais federais deram cumprimento em 16 mandados de busca e apreensão nas cidades de Cruzeiro do Sul/AC, Rio Branco/AC e João Pessoa/PB.

A investigação teve início em meados de 2018, para apurar uma suposta associação de construtoras com o objetivo de frustrar, mediante ajuste e combinação de propostas, o caráter competitivo de licitações, no âmbito da Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Sul/AC.

A ação criminosa teria a participação de agentes públicos e empresários, inclusive com a utilização de empresas de fachada para burlar o processo licitatório, em contratos que envolvem obras de engenharia como pavimentação asfáltica de ramais e implantação de complexo esportivo na cidade de Cruzeiro do Sul/AC. Foi constatado um prejuízo de cerca de R$ 5 milhões aos cofres públicos.

A Polícia Federal continuará a apuração, na tentativa de elucidar a real amplitude dos ilícitos praticados que, até o momento, foram capitulados como crime tipificado no art.90 da Lei nº 8.666/93, sem prejuízo de outros crimes eventualmente desnudados no curso da investigação criminal.

A origem do nome da operação faz referência a uma ilha habitada pelos atlantes, descendentes de Atlas, filho de Poseidon. Segundo as notas de Sólon, Atlântida era uma cidade esplendorosa, com arquitetura monumental e engenharia avançada, era uma nação próspera até que a corrupção dos descendentes de Atlas os conduziu à desobediência das leis fundamentais de Poseidon, motivo pelo qual mereceram o castigo de Zeus, que a fez submergir no oceano. Qualquer que seja a versão da lenda, Atlântida foi sempre considerada como símbolo da Idade de Ouro e a corrupção praticada pelos descendentes de Atlas foi punida severamente.

Comunicação Social da Polícia Federal no Acre

Fone: (68) 3212-1200 / 3212-1211/ 3212-1213
E-mail: [email protected]

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polícia Federal

Polícia Federal deflagra segunda fase de operação que investiga grupo de extermínio no Estado do Tocantins

Publicado

Palmas/TO – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (10/8), com apoio da Polícia Civil/TO, a Operação COVID-38, em continuação aos trabalhos efetuados na Operação Caninana, visando desarticular organização criminosa responsável por vários homicídios ocorridos no dia 07/03/2020 na capital do Estado.

Cerca de 12 policiais federais cumpriram dois mandados de prisão preventiva na cidade Palmas/TO. 

Durante as investigações da denominada Operação Caninana, verificou-se que no dia 27/03/2020, cinco pessoas foram mortas com indícios de execução nos bairros de União Sul e Jardim Aureny I. Foi apurado do transcorrer das investigações que um grupo criminoso formado por Policiais Civis/TO monitorava a saída de pessoas recém egressas do sistema prisional e as executavam de forma planejada.

O cumprimento de todas as ordens judiciais pela Polícia Federal foi acompanhado por equipes da Corregedoria da Polícia Civil/TO.

O nome da operação faz referência a como o grupo identificava a sua atividade no período da pandemia da COVID19, segundo análise de material apreendido no bojo da operação.

A Polícia Federal agradece todo apoio prestado pela Polícia Civil do Estado do Tocantins durante as investigações e na deflagração da presente operação, reafirmando o compromisso das instituições com a integração, cooperação mútua e o combate ao crime organizado no Estado do Tocantins.

    Comunicação Social da Polícia Federal no Tocantins 

E-mail: [email protected] 

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Polícia Federal

PF apreende 180 kg de cocaína, um fuzil e mais de 5 mil munições, no Rio de Janeiro

Publicado

Rio de Janeiro/RJ – Na tarde desta quarta-feira, 10/8, a Polícia Federal apreendeu cerca de 180 kg de cocaína, um fuzil de assalto calibre 5.56 e aproximadamente 5.700 munições de AK47 (calibre 7.62x39mm).

A abordagem realizada pelos policiais federais ocorreu no bairro da Penha, Rio de Janeiro. Na ocasião, os policiais abordaram um caminhão logo após a sua saída de um depósito e localizaram a carga ocultada no interior de 12 caixas, cujo material, supostamente, seria argamassa impermeabilizante.

O motorista e seu ajudante serão ouvidos na Superintendência da Policia Federal no Rio de Janeiro e a carga, apreendida.

A quantidade exata do material está sendo contabilizada e a investigação para identificação dos responsáveis pela remessa da carga prosseguirá na PF.

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio de Janeiro

[email protected] | www.gov.br/pf

(21) 2203-4404 / 4405 / 4406 / 4407

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana