conecte-se conosco


Polícia Federal

PF investiga esquema criminoso de trocas de moedas em empresa de segurança privada

Publicado

Recife/PE – A Polícia Federal deflagrou, na manhã de hoje (6/12), a operação Dolos, com o objetivo de dar cumprimento a dois mandados de prisão preventiva e dois mandados de busca e apreensão, nos bairros de San Martin e Peixinhos. Na residência dos suspeitos foram encontrados significativa quantia de dinheiro legítimo (R$ 40,08 mil), com lacre de instituições bancárias e moeda que não poderiam estar em sua residência.

De acordo com as investigações, um grupo de funcionários se instalou numa empresa de segurança privada responsável por transporte de valores e, a partir dela processava o esquema criminoso. Conforme foi apurado, nos dias 31/10/2019 e 6/11/2019, um conferente de dinheiro em associação com o coordenador da tesouraria subtraíram dinheiro sob custódia da empresa e trocaram por cédulas falsas durante o processamento do numerário. Tais condutas foram registradas pelo sistema de segurança da empresa através de relatórios e filmagens.

A empresa de segurança privada obteve êxito em interceptar o lote de numerário onde haviam as notas falsas junto aos seus clientes, sem causar qualquer prejuízo, as quais seriam introduzidas em circulação através de abastecimento de equipamentos de caixas eletrônicos na região metropolitana do Recife/PE.

Terminado o cumprimento das ordens judiciais, os dois suspeitos foram levados até a Superintendência da Polícia Federal em Recife/PE, para as formalidades legais de Polícia Judiciária, onde foram autuados em flagrante pela prática contida no Artigo 289, §1º e Artigo 155, §4º, incisos II e IV, ambos do Código Penal (guardar ou colocar em circulação moeda falsa e furto qualificado com abuso de confiança mediante concurso de duas ou mais pessoas.). Caso venham a ser condenados, poderão pegar penas que variam de 3 a 20 anos de reclusão.

 

Contato: (81) 2137-4076 E-mail: [email protected]

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Federal

PF combate garimpo ilegal em terras indígenas no Pará

Publicado


.

Santarém/PA – A Polícia Federal deflagrou, na última sexta-feira (25/9), a segunda fase da Operação Bezerro de Ouro com objetivo de reprimir garimpo ilegal de ouro no interior da Terra Indígena Munduruku. A ação está no contexto da Operação Verde Brasil 2, assim sendo, um conjunto de atividades estruturadas focadas na proteção e preservação da Amazônia e demais biomas, bem como das Terras Indígenas (TI).

Participaram da operação cerca de 30 policiais federais. A operação também contou com o essencial apoio logístico da Força Aérea Brasileira e do Exército Brasileiro. No mesmo sentido, houve participação de equipe do IBAMA em fiscalizações no interior da Terra Indígena.

As investigações foram realizadas com o auxílio do sistema de monitoramento remoto contratado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, o programa Brasil M.A.I.S, que possibilita o acesso a imagens de alta resolução e alertas diários de detecção de mudanças ambientais com acompanhamento por satélite, o que permitiu a rápida localização das áreas de exploração ilegal.

A PF esclarece que a legislação brasileira não permite a obtenção de lavras garimpeiras dentro de áreas demarcadas como Terra Indígena, dessa forma os garimpos, dentro de tais áreas, como os alvos dessa operação, são considerados ilegais. 

Durante a ação, que durou quatro dias, a PF foi extremamente bem recebida pelos índios Munduruku. Por três dias seguidos, sexta, sábado e domingo, a PF partiu de helicóptero para três grandes áreas de garimpo mapeadas dentro da Terra Indígena Munduruku. Ao final foram inutilizados 20 maquinários de garimpos entre pá carregadeiras (PC), tratores e outros. A PF estima um dano de ambiental de aproximadamente de R$ 8 milhões, referente ao período de seis meses.

 

Bezerro de Ouro 01

Dia 6/8, a Polícia Federal deflagrou a primeira fase dessa operação, cumprindo seis mandados de busca e apreensão e sequestro de bens contra um grupo apontado como um dos principais atuantes no garimpo ilegal na região.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Belém

Telefone: (91) 3214-8029 / 984222396
E-mail: [email protected]pf.gov.br

Continue lendo

Polícia Federal

PF deflagra Operação Hora Extra no Espírito Santo

Publicado


.

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou nesta segunda-feira (28/9) a Operação Hora Extra, com o objetivo de prender assaltantes dos Correios no Estado do Espírito Santo. A ação ocorreu após nove meses de investigação.

A operação contou com a participação de oito policiais federais, para o cumprimento de um mandado de busca e apreensão e dois mandados de prisão em desfavor de dois indivíduos que residiam no bairro Residencial Vista do Mestre, no município da Serra. As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Federal de Linhares.

De acordo com as investigações, um dos presos tem 21 anos e participou de roubo a três agências dos Correios: uma em Água Doce do Norte (27/1), outra em Aracruz (17/3) e outra em João Neiva (14/4). Segundo a PF, ele não tinha antecedentes criminais e trabalhava em um supermercado da região no período da tarde/noite e cometeu os assaltos pela manhã.

O outro suspeito, de 20 anos, contra quem também foi cumprido mandado de prisão, foi o responsável pela organização das ações criminosas. Ele responde também por participação direta em outros roubos, por tráfico de drogas e por homicídio.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Espírito Santo

Contato: (27) 3041-8245 / 8051 e (27) 99245-5616
E-mail: [email protected]

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana