conecte-se conosco


Nacional

PF faz operação contra tráfico internacional de drogas no Aeroporto de Guarulhos

Publicado

source
Homens de costas arrow-options
Agência Brasil

Polícia Federal

A Polícia Federal realiza uma operação contra tráfico internacional de drogas em São Paulo nesta quarta-feira. Os alvos são, em sua maioria, imigrantes da Tanzânia, na África, que vivem no Brasil e enviavam cocaína ao exterior pelo Aeroporto Internacional de Cumbica , em Guarulhos, na Grande São Paulo. No começo da manhã, seis pessoas foram presas. As informações são do G1.

São cumpridos 9 mandados de prisão temporária e 7 de busca e apreensão em São Paulo e na Bahia. A estimativa é que a quadrilha movimentou 820 kg de drogas no aeroporto. A maior parte das drogas era enviada para a África.

Leia também: Homem é preso por tentar traficar cocaína em cueca de ‘enchimento de glúteos’

Durante as investigações, 15 pessoas foram presas. A ação desta semana é o desdobramento de outra operação realizada em agosto. A quadrilha também é investigada pelo envio de armas ao exterior.

Fonte: IG Nacional
Leia Também:  Após acidente que escalpelou jovem, pistas de kart são fechadas
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Nacional

Óleo chega a 643 áreas em 116 municípios do Nordeste e do Sudeste

Publicado

source
óleo arrow-options
Brenda Alcântara/Agência Pública

Imagem de praia de Pernambuco cercada por óleo.

Um relatório divulgado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis ( Ibama ) mostrou que, ao todo, 643 áreas já foram atingidas pelas manchas de óleo que chegaram ao litoral brasileiro. Há registros em 116 municípios em todos os nove estados do Nordeste . Manchas também foram encontradas no Espírito Santo , primeiro estado do Sudeste. A lista pode ser ainda maior.

A Marinha confirmou que o santuário ecológico no Delta do Parnaíba, no Piauí, foi atingido pelas manchas de óleo no último sábado (16). O ponto turístico não consta na lista do Ibama. No Delta do Parnaíba, seis áreas foram atingidas: as praias Pontal, de Caiçaras e Barra das Melancieiras; além das ilhas Canárias, Poldros e do Caju. Ao todo, o santuário ecológico possui 70 ilhas e praias.

Leia mais: Pesquisadores brasileiros criam minifígados por impressão 3D

A Marinha, o Exército e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio) montaram uma grande operação para impedir que o petróleo chegue até o rio Parnaíba. Em nota, a Marinha informou que disponibilizou cinco mil militares para as operações de limpeza, além de 37 navios e 11 aeronaves.

Leia Também:  Maia é o cara! A curiosa história do verdadeiro Presidente do Brasil

Outra área de conservação ameaçada é o santuário do peixe-boi, em Porto de Pedras, no litoral alagoano. Técnicos da Fundação Mamíferos Aquáticos (FMA) estão preocupados com Astro, um raro representante da espécie que vive no litoral do Sergipe desde 1998, que está sendo monitorado, mas corre risco de contaminação . Os mangues e praias da região já foram alcançados pelo óleo.

Leia também: Colégio adventista é acusado de aplicar prova com conteúdo homofóbico

A Polícia Federal trabalha com a suspeita de que um navio grego teria causado o derramamento de óleo no litoral brasileiro. De acordo com o órgão, a embarcação teria ancorado na Venezuela em 15 de julho. Três dias depois, seguiu para Singapura. No trajeto, entre os dias 28 e 30 de julho, houve o vazamento.

A suspeita é que o derramamento ocorreu a 700 quilômetros da costa brasileira, em águas internacionais. Segundo a Polícia Federal, neste período “um único navio petroleiro navegou pela área suspeita”. Porém, a Universidade Federal de Alagoas anunciou, no último domingo (17), que identificou outra embarcação como responsável pelo vazamento. O nome e a bandeira do navio não foram reveladas pela instituição. 

Leia Também:  Ministério da Justiça decide que Força Nacional ficará no Ceará por mais 30 dias

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Nacional

Colégio adventista é acusado de aplicar prova com conteúdo homofóbico

Publicado

source
Prova com questões homofóbicas arrow-options
Reprodução / Instagram

Questionário com 50 perguntas incluíam questões homofóbicas. Parentes demonstraram revolta diante da proposta pedagógica.

A Escola Adventistas Belém, localizada no bairro da Marambaia, em Belém, no Pará, está sendo acusada de homofobia por familiares de uma aluna do 9º. A prova de língua portuguesa aplicada na segunda (18), continha questões sobre como evitar a homossexualidade; se o indivíduo nasce ou se torna homossexual e se a bíblia condena a relação homoafetiva estavam entre as 50 perguntas do questionário. 

O irmão de uma estudante de 14 anos, compartilhou as imagens da prova em sua conta do Instagram. Em entrevista ao G1, Herisson Lopes, de 26 anos, disse que a irmã se negou a responder as perguntas e que ficou indignada com o teor das questões. 

Leia mais: Caso Ágatha: Delegado diz que PM mentiu em depoimento ao falar de homens armados

O livro “De bem com você”, de Sueli Nunes Ferreira, foi recomendado pelo professor da matéria. O conteúdo explica como a criança pode se tornar homosexual , como deve ser evitado e que existe cura gay, segundo informou Herisson ao G1. “Eu não consigo achar conveniente esse tipo de ensinamento para uma turma, principalmente a quem está prestes a fazer seu processo seletivo”. 

Leia Também:  Bolsonaro diz que argentinos fugirão para Brasil se “esquerdalha” vencer no país

A direção pedagógica da instituição disse que a família da aluna desconhece o método utilizado pelo professor em sala de aula. A escola alegou ainda que os professores são independentes para tratar assuntos diversos em sala de aula. 

“Eu fico pensando como esse tipo de ensinamento para adolescentes, como a minha irmã, que estão em fase de construção, podem torná-los homofóbicos . Não podemos esquecer que o Brasil é o país onde mais se mata homossexuais. Uma escola repassando esse tipo de coisa propaga a ideia. Isso não pode ficar impune”, disse Herrisson ao G1.

Leia também: Polícia Militar causou morte da menina Ágatha, diz inquérito

As questões contidas no questionário tinham como intuito colher as diversas opiniões e sentimentos sobre a temática em estudo e davam a cada estudante a oportunidade de expressar livremente sua opinião, segundo a nota emitida pelo colégio. 

Criminalização da homofobia

O Supremo Tribunal Federal (STF) definiu em junho que a homofobia e a transfobia passariam a ser crimes no Brasil. Os ministros consideraram que preconceito com homossexuais e transsexuais devem ser enquadrados como crime de racismo. 

Leia Também:  Eduardo Bolsonaro cita pós-graduação não concluída em currículo para embaixada

A pena para quem discriminar em função da orientação sexual é de um a três anos, além de multa. Se houver divulgação de conteúdo preconceituoso em redes sociais, a pena é de dois a cinco anos, além de multa.

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana