conecte-se conosco


Policial

PF faz operação contra rádios clandestinas que interferiam no sinal de emissoras registradas

Publicado

Em MT, a operação foi realizada em Campo Novo do Parecis [Foto – Polícia Federal]

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (18) a segunda fase da Operação Interferência contra rádios clandestinas que interferiam no sinal de emissoras registradas legalmente em Campo Novo do Parecis, a 397 km de Cuiabá. O objetivo, segundo a polícia, é reprimir crimes de desenvolvimento clandestino de telecomunicações.

De acordo com a PF, as investigações começaram depois de fiscalizações realizadas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que constataram a prestação clandestina do serviço de radiodifusão.  As empresas não tinham autorização para funcionar.

Os três mandados de busca e apreensão foram expedidos pela Vara Única Federal da Subseção Judiciária de Diamantino (MT) para tentar colher provas, apreender instrumentos utilizados na prática do crime e identificar os autores.

A polícia explicou que o nome da operação remete ao fato de que as rádios clandestinas emitem sinais eletromagnéticos que podem interferir nos meios de comunicação devidamente autorizados, na comunicação entre torres de controle com aeronaves brasileiras e, com isso, provocar acidentes fatais, dentre outras consequências.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Adolescente que saiu de Várzea Grande para encontro amoroso reaparece após quase duas semanas

Publicado

Menor teria ido para o Mato Grosso do Sul e retornado de carona para VG

Policiais civis do Núcleo de Pessoas Desaparecidas da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) localizaram o adolescente Gabriel Mikayon de Almeida Cruz, 17 anos, após mais de dez dias desaparecido. A equipe do NPD conseguiu chegar ao paradeiro do adolescente após o rastreamento de aplicativos de encontros.

Gabriel, segundo o familiar com quem morava, teria saído de casa em Várzea Grande e dito que iria encontrar uma pessoa que conheceu por meio de um aplicativo de encontro. Com base nessas informações o Núcleo de Pessoas Desaparecidas realizou diversas buscas de informações a diversos aplicativos que poderiam estar sendo usados por Gabriel de dados de pessoas com quem ele estaria conversando.

Na noite desta segunda-feira (6), o NPD recebeu a informação que Gabriel estaria vindo de carona, de Mato Grosso do Sul para a cidade de Várzea Grande. O menor desembarcou próximo ao Trevo do Lagarto e solicitou um carro de aplicativo de viagem para retornar à sua casa.

Na manhã desta terça-feira, os investigadores do NPD conduziram Gabriel à Delegacia de Homicídios de Cuiabá para prestar esclarecimentos.

O adolescente alegou que desligou o celular e que não quis dar notícias aos familiares, pois ficou com medo. Ele disse ainda que havia vendido seus aparelhos e equipamentos do curso de cabeleireiro para conseguir dinheiro. Durante o período em que esteve desaparecido, ele relata que se deslocou de uma cidade para outra pedindo carona nas rodovias. O caso será agora encaminhado ao Conselho Tutelar de Várzea Grande.

 

Continue lendo

Policial

Policiais civis cumprem 3 mandados de prisões contra autores de homicídio

Publicado


Assessoria | Polícia Civil-MT

Três autores de um homicídio ocorrido no município de Sapezal (480 km a noroeste de Cuiabá) foram presos pela Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (07.12), na operação “Perséfone” deflagrada para cumprimento de mandados judiciais.

Os dois homens e uma mulher envolvidos no crime tiveram as ordens judiciais decretadas pelo juízo da Comarca local, após investigação da Delegacia de Polícia de Sapezal para elucidar a ocorrência.

O crime que vitimou Junior Cezar dos Santos, 37 anos, ocorreu no dia 06 de outubro no Residencial Papagaio. Na ocasião, um motorista de ônibus foi quem acionou os policiais, quando trafegava pelo local e viu um homem caído em frente ao ferro velho.

O corpo da vítima apresentava perfurações de arma branca, bem como a faca sem cabo estava cravada em seu pescoço.

Durante as diligências para apurar o homicídio, os investigadores conseguiram identificar os três participantes, sendo dois homens e uma mulher a qual é dona de duas casas noturnas na cidade de Sapezal.

Diante os indícios de autoria, a Polícia Civil representou pelas prisões dos investigados, que foram deferidas pela Justiça. De posse dos mandados, a equipe realizou as prisões dos três envolvidos na manhã desta terça-feira (07).

Eles conduzidos até a Delegacia de Polícia, onde foram interrogados e após as providências cabíveis foram apresentados e colocados à disposição do Poder Judiciário.

Nome da operação:

Perséfone: O nome da ação foi em alusão a deusa do submundo dos mortos, Perséfone, deusa da terra e da agricultura na mitologia grega, foi a única filha de Zeus e de Demeter. Na mitologia grega depois também ficou conhecida como a rainha do mundo infernal, ela ficava vigiando as almas e sabia os segredos das trevas.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana