conecte-se conosco


Polícia Federal

PF extradita francês procurado há 8 anos

Publicado

Natal/RN – A Polícia Federal extraditou da Espanha para o Brasil, na última sexta-feira (22/11), um cidadão francês, de 39 anos, que havia sido preso recentemente em Madri. O estrangeiro era procurado desde 2011 e figurava na Difusão Vermelha da Interpol, acusado de envolvimento com tráfico internacional de drogas.

O fato teve origem quando em dezembro daquele ano, uma vendedora paranaense foi detida no aeroporto internacional Augusto Severo em Parnamirim/RN, Região Metropolitana de Natal, após desembarcar em um voo vindo de Amsterdã, Holanda, trazendo na bagagem mais de 6 kg de ecstasy. Autuada em flagrante, a mulher revelou, durante o interrogatório na PF, não só quem seriam os receptores do ecstasy no Brasil (quatro homens que acabaram sendo presos dias depois na cidade do Rio de Janeiro), como também quem havia lhe entregue a droga na Europa.A partir de então, o francês passou a ser procurado, sendo agora preso pela Interpol.

O extraditado, após ser submetido a exame de corpo de delito no Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP), encontra-se custodiado na Superintendência da PF em Natal, onde permanece à disposição da 2a. Vara da Justiça Federal/RN.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Rio Grande do Norte

[email protected] | @pfnorn | www.pf.gov.br

Contato: (84) 3204.5588

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Polícia Federal

PF deflagra Operação Falso Registro para investigar fraudes em benefícios previdenciários

Publicado


.

Presidente Prudente/SP – A Polícia Federal deflagrou hoje (1/7) a operação Falso Registro, com o objetivo de coletar provas sobre a prática de falsidades na obtenção de benefícios previdenciários indevidos. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, expedidos pela Primeira Vara Federal de Presidente Prudente, tendo sido encontrada farta documentação relativa às fraudes.

Durante a investigação, foi identificada a utilização de cinco empresas para a inserção de vínculos empregatícios falsos nos sistemas da Previdência Social mediante entregas de GFIPs (Guia de Recolhimento e Informações à Previdência Social) extemporâneas. Este fato permitiu o recebimento de benefícios previdenciários fraudulentos embasados em relações trabalhistas inverídicas por diversas pessoas.

A investigação teve início em razão de fatos suspeitos trazidos ao conhecimento da Polícia Federal pela Procuradoria-Geral Federal e contou com o apoio da Coordenação-Geral de Inteligência Previdenciária e Trabalhista – CGINT – da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Segundo a CGINT, foram identificados 18 benefícios recebidos irregularmente, tendo o valor do prejuízo apurado totalizado a quantia de R$ 1,9 milhão. Este valor, conforme foi apurado, pode atingir montante superior a R$ 5 milhões em valores futuros a serem pagos aos beneficiários, levando-se em conta a expectativa de sobrevida média da população brasileira, segundo o IBGE.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Presidente Prudente/SP

Contato: (18) 3344-3021 / 3344-3001

Continue lendo

Polícia Federal

Polícia Federal resgata trabalhadores em situação de escravidão em Minas Gerais

Publicado


.

Belo Horizonte/MG – A Polícia Federal realizou, na última semana, uma grande ação repressiva, que culminou com o resgate de 39 pessoas que estavam sendo mantidas em condições de trabalho análogas à escravidão, em Minas Gerais.

Trabalhadores, inclusive quatro menores de idade, faziam colheita de café na cidade de Delfinópolis/MG, sem condições minimamente adequadas. A ação conjunta teve a participação da Auditoria-Fiscal do Trabalho e do Ministério Público do Trabalho.

De acordo com os auditores fiscais que participaram da ação, o grupo não recebia equipamentos de proteção individual adequados aos riscos a que estavam expostos. Na fazenda não existia local adequado para refeições, tampouco instalações sanitárias, o que expunha os trabalhadores a situações vexatórias, especialmente mulheres e idosos.

Foi constatada, ainda, a ausência de fornecimento de água potável aos trabalhadores e falta de medidas de prevenção contra a COVID-19.

Os vencimentos dos trabalhadores eram pagos exclusivamente de acordo com a produção, fazendo com que muitos deles recebessem valores menores do que o salário mínimo.

Os auditores-fiscais do trabalho calcularam, em cerca de R$ 90 mil, o valor das verbas salariais e multas rescisórias devidas aos trabalhadores, e notificaram o empregador e realizar esse pagamento.

Os trabalhadores foram pagos, recebendo integralmente as verbas devidas na última quinta-feira (25/6). Além disso, foram orientados e preencheram as guias de Seguro-Desemprego para o Trabalhador Resgatado, fazendo jus a três parcelas do benefício.

Cópias do relatório circunstanciado da inspeção serão encaminhadas ao Ministério Público do Trabalho e ao Ministério Público Federal para as providências que entenderem cabíveis, no âmbito de suas competências.

Denúncias de trabalho escravo podem ser feitas, de forma remota e sigilosa, no Sistema Ipê.

 

Comunicação Social da PF em Minas Gerais
Fone: (31) 3330-5270 (atendimento exclusivo à imprensa).
E-mail: [email protected]

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana