conecte-se conosco


Polícia Federal

PF desarticula grupo responsável o comércio ilegal de ouro em Roraima

Publicado

Boa Vista/RR – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (6/12) a Operação Hespérides, que tem o objetivo de desarticular organização criminosa que seria responsável pelo comércio ilegal de ao menos 1,2 tonelada de ouro.

Mais de 150 policiais cumprem 17 mandados de prisão preventiva, 5 de prisão temporária, 48 buscas e apreensões e 15 sequestros/bloqueios de bens, nos estados do Amazonas, Rio Grande do Norte, Rondônia, Roraima e São Paulo. Os mandados foram expedidos pela 4ª Vara Federal de Roraima e determinam o bloqueio de até R$ 102 milhões dos envolvidos.

As investigações tiveram início em setembro de 2017, após apreensão de aproximadamente 130 gramas de ouro no Aeroporto de Boa Vista/RR, destinados a uma empresa em São Paulo. Uma nota fiscal de compra de sucata de ouro acompanhava o metal, sendo verificado pela PF que se trataria de um documento falso.

Os indícios constantes inquérito policial apontam que o grupo criminoso seria composto por venezuelanos e brasileiros que, residindo em Roraima, comprariam ilegalmente ouro extraído de garimpos da Venezuela e de garimpos clandestinos do estado. Com o auxílio de alguns servidores públicos que integrariam a organização criminosa e receberiam propinas, tentariam dar um aspecto de legalidade ao metal por meio da emissão de documentos falsos por empresas de fachada. O ouro, então, seria comercializado para uma empresa especializada na recuperação de minérios, localizada no interior de São Paulo. Mesmo com os latentes indícios de irregularidades acerca da origem do minério, a empresa o receberia e venderia para o exterior.

Leia Também:  PF faz novas apreensões no âmbito da Operação Hórus

A partir de cruzamentos realizados pela Receita Federal, que contribuiu com as investigações, suspeita-se que o grupo tenha movimentado ao menos 1,2 tonelada de ouro entre os anos de 2017 e 2019. Em cotação atual, o montante representa mais de R$ 230 milhões. Se o procedimento regular de importação houvesse ocorrido, a Receita estima que seriam devidos aproximadamente R$ 26 milhões apenas em tributos federais, desconsiderando juros e multa. Apenas no ano de 2018, a empresa que recebia o ouro em São Paulo teria exportado mais de R$ 1 bilhão em ouro e mais que triplicado seu faturamento nos últimos 3 anos.

A empresa suspeita também compraria o metal precioso de um outro grupo, baseado no Amapá, alvo da operação Ouro Perdido da PF, contra a comercialização de ouro extraído ilegalmente e que foi deflagrada em junho deste ano.

Um dos alvos da operação Hespérides possui ordem de prisão em aberto expedida pela justiça da República Dominicana por tráfico de drogas e lavagem de capitais e consta em lista de difusão vermelha da Interpol.

Leia Também:  PF prende mulher por tráfico de drogas no Aeroporto de SP

As investigações identificaram que os servidores públicos envolvidos ajudariam o grupo com consultorias para o resgate de ouro apreendido, elaboração de pareceres favoráveis aos interesses dos suspeitos e com a facilitação de desembaraços legais diversos, como o atesto de remessas de ouro à empresa em São Paulo. 

Os principais crimes investigados são participação em organização criminosa, contrabando, corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, receptação e os crimes de falsidade ideológica e de documento público. Se condenados, os líderes do esquema podem ter penas que ultrapassam 50 anos de prisão.

O nome da operação faz referência as Hespérides que, segundo a mitologia grega, seriam as responsáveis por cuidar do pomar onde a deusa Hera cultivava macieiras que davam frutos de ouro. Entretanto, elas passaram a consumir os frutos que deveriam guardar, sendo necessário que Hera adicionasse à guarda um dragão eterno que nunca dormia.

 

Comunicação Social da Polícia Federal  em Roraima
[email protected]
Contato: (95)3261-1500

Fonte: Polícia Federal
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Polícia Federal

PF apreende embarcação carregada de celulares, eletrônicos e cigarros em Foz do Iguaçu/PR

Publicado

Foz do Iguaçu/PR – Nesta quinta-feira (16/1), durante patrulhamento embarcado pelo Rio Paraná, equipe composta por policiais federais e da Força Nacional, no âmbito da Operação Hórus, avistou uma movimentação suspeita de uma embarcação atravessando o Rio Paraná sentido Paraguai/Brasil e, durante aproximação da equipe policial para verificação, os indivíduos que estavam na embarcação tentaram retornar para o país vizinho.

Ao perceberem o insucesso da ação, jogaram-se na água e deixaram a embarcação à deriva. Apesar dos esforços da equipe, não foi possível localizá-los.

Foi encontrada uma embarcação de madeira a remo carregada com três volumes contendo celulares, eletrônicos e cigarros oriundos do Paraguai em situação de abandono. Embarcação e volumes foram encaminhados para a Receita Federal de Foz do Iguaçu.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Foz do Iguaçu
Contato: (45) 3576-5515

Fonte: Polícia Federal
Leia Também:  PF prende mulher por tráfico de drogas no Aeroporto de SP
Continue lendo

Polícia Federal

PF apreende droga em ônibus e prende uma pessoa

Publicado

Foz do Iguaçu/PR – Na quinta-feira (16/01), em fiscalização de rotina na BR-277, altura do Posto da Polícia Rodoviária Federal em Céu Azul, equipes da Polícia Federal e cães de serviço da UOCS (Unidade Operacional de Cães de Serviço) prenderam um indivíduo com entorpecente em ônibus, que tinha como destino a cidade de Porto Alegre.

A droga foi encontrada toda presa a seu corpo e, após ser pesada, totalizou 768 gramas de cocaína.

A ação foi realizada em conjunto com o CIOF (Centro Integrado de Operações de Fronteira).

O flagrante foi levado para a Delegacia de Polícia Civil de Matelândia/PR.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Foz do Iguaçu
Contato: (45) 3576-5515

Fonte: Polícia Federal
Leia Também:  PF apreende mais de 10 kg de cocaína no Aeroporto de São Paulo
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana