conecte-se conosco


Polícia Federal

PF deflagra nova fase da Operação P2J no combate à disseminação de pornografia infantojuvenil na internet

Publicado


Criciúma/SC – Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (17/9) nova fase da Operação P2J (Pedo to Jail), com o cumprimento de um mandado de busca e apreensão, expedido pela 1.ª Vara Federal de Criciúma/SC, em um imóvel localizado na cidade de Araranguá/SC. 

As investigações foram iniciadas a partir de relatório apresentado pelo NCMEC (National Center for Missing and Exploited Children), que reportava o armazenamento, disseminação ou divulgação de conteúdo alusivo a abuso sexual infantojuvenil, promovido por um usuário de uma rede social.

Com o aprofundamento das investigações, foi identificado que o suspeito, de 21 anos, estaria utilizando a rede social para compartilhamento dos arquivos com outros usuários, inclusive de outras nacionalidades. 

Nesta manhã foi realizada a apreensão de equipamentos de informática, celulares e mídias de armazenamento. Todo o material apreendido será submetido a perícia, com foco na comprovação dos crimes investigados, identificação de possíveis abusadores sexuais e suas vítimas, bem como na busca de informações que possam indicar o envolvimento do suspeito com os crimes de produção de pornografia infantil e estupro de vulnerável. 

As ações têm por escopo auxiliar forças tarefas internacionais na luta pela erradicação de materiais contendo cenas de abuso e exploração sexual infantil na internet e contam com apoio de organismos internacionais como a NCMEC.

O crime de compartilhamento de arquivos de pornografia infantil, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, é punido com pena de reclusão de 3 a 6 anos. Já o crime de posse de arquivos de pornografia infantil, tipificado no mesmo estatuto, é punido com pena de reclusão de 1 a 4 anos. 

 Comunicação Social da Polícia Federal em Criciúma/SC   

[email protected] | www.pf.gov.br   

 (48) 3461-8604

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Federal

Polícia Federal incinera mais de duas toneladas de drogas em Curitiba

Publicado


Curitiba/PR – A Polícia Federal, com o apoio da Justiça Federal e da Vigilância Sanitária, promoveu nesta quinta-feira (21/10) a incineração de aproximadamente 2.255 kg de drogas apreendidas em diversas ações deflagradas pelas instituições de segurança e fiscalização na circunscrição de Curitiba, Região Metropolitana e Paranaguá.

Foram incineradas cargas apreendidas de maconha, cocaína, ecstasy, haxixe, medicamentos e outros tipos de entorpecentes.

O evento foi executado de acordo com as diretrizes de segurança da Polícia Federal e seguiu as recomendações de saúde impostas pela pandemia do coronavírus, com o uso de EPI’s e a adoção de medidas preventivas para evitar aglomerações.

Comunicação Social da Polícia Federal em Curitiba/PR

(41) 3251-7813 | 99242-5543

[email protected]

Continue lendo

Polícia Federal

Operação Maleficent combate organização criminosa voltada para o narcotráfico e crimes violentos

Publicado


Rio Branco/AC – A Força-tarefa de Segurança Pública, composta pela Polícia Federal, Polícia Civil e Polícia Militar, deflagrou nesta quinta-feira (21/10) a Operação MALEFICENT, em continuidade às ações operacionais direcionadas contra organizações criminosas atuantes no narcotráfico e crimes violentos que operam dentro e fora do sistema prisional do estado do Acre.

A operação conta com 50 policiais federais, civis e militares que cumprem 37 ordens judiciais expedidas pela Vara de Delitos de Organizações Criminosas de Rio Branco, sendo 12 de busca e apreensão domiciliar e 25 de prisão preventiva. Os mandados foram cumpridos no município de Rio Branco, Porto Acre, Feijó, Sena Madureira e Rondonópolis/MT.

A ação é decorrente de uma investigação que teve início ainda em 2020, oportunidade em que policiais federais prenderam em flagrante por tráfico interestadual de drogas um indivíduo, no Aeroporto de Rio Branco, no momento em que iria embarcar num voo com destino a João Pessoa/PB levando consigo cerca de 4 kg de cocaína.

Policiais da Força-tarefa deram continuidade às investigações decorrentes dessa prisão e descobriram que o indivíduo preso no aeroporto pertence a uma organização criminosa com origem no Rio de Janeiro e forte atuação no estado do Acre.

Com base em novos elementos de prova colhidos durante a investigação, outros integrantes da mesma organização criminosa foram identificados e hoje foram alvo de uma operação deflagrada pela Força-tarefa de Segurança Pública do Acre.

A maioria dos indivíduos presos já responde por delitos graves como tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. Agora, eles serão indiciados pelo crime de integrar organização criminosa (artigo 2º da Lei 12.850/2013), cuja pena varia de 3 a 8 anos de prisão.

A operação foi batizada de MALEFICENT (Malévolo), nome com o qual o principal investigado era conhecido na organização criminosa.

Comunicação Social da Polícia Federal no Acre

Fone: (68) 3212-1200 / 3212-1211/ 3212-1213
E-mail: [email protected]

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana