conecte-se conosco


Polícia Federal

PF deflagra a segunda fase da Operação Godmother

Publicado

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (5/9) a Operação Godmother – Fase 02, com objetivo de combater roubo às agências dos Correios. Aproximadamente oito policiais federais deram cumprimento a um mandado de busca e apreensão e um de prisão em desfavor de uma mulher. As ordens judiciais foram expedidas pela Comarca de Domingos Martins.

Durante as investigações dos crimes contra os Correios, nos anos de 2017 e 2018, foi identificada a ligação de uma mulher com a maioria dos criminosos presos à época. Após a realização de diversas diligências nos locais de crime, tomada de depoimento de testemunhas e interrogatórios de presos, comprovou-se que ela tinha posição de comando na quadrilha, sendo respeitada pelos assaltantes. Ela oferecia hospedagem, logística (veículos) e facilitava a obtenção de armas, além de apresentar criminosos que não se conheciam anteriormente.

Além disso, participou diretamente dos roubos às agências de Viana e Venda Nova do Imigrante, nos meses de fevereiro e março de 2017, e Domingos Martins, nos meses de março e julho de 2018, sendo que providenciou veículos para os crimes e permaneceu do lado de fora das agências, vigiando o local e se comunicando com os criminosos por telefone celular, avisando caso alguém fosse entrar nas agências.

O modus operandi do grupo criminoso era render os funcionários e clientes da empresa pública, aguardar o mecanismo de retardo do cofre para abri-lo e supostamente tranquilizar as vítimas dizendo que só queriam o dinheiro do governo.

Por fim, a presa também está sendo investigada por lavagem de dinheiro do produto dos crimes cometidos pela quadrilha.

Os investigados responderão pelos crimes de roubo qualificado e lavagem de dinheiro, previstos respectivamente nos artigos 157, §2º, incisos I, II e V do Código Penal e artigo 1º da Lei 9.613/98, cujas penas somadas poderão chegar a 13 (treze) anos de reclusão por cada roubo.

 

 

Fonte: Polícia Federal
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Polícia Federal

Operação Ousadia investiga corrupção e inserção de dados falsos em sistema

Publicado

Vila Velha/ES – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (18/2) a Operação OUSADIA, para investigar grupo suspeito de prometer alterar sistemas de informação da Polícia Federal mediante o pagamento de vantagem indevida. Estão sendo cumpridos quatro mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão preventiva nas cidades de Santana de Parnaíba/SP, São Paulo/SP, Brasília/DF e Florianópolis/SC.

ENTENDA O CASO

A investigação teve início quando um outro investigado da Polícia Federal, que estava proibido de deixar o território nacional por decisão da Justiça Federal, com seu nome incluído no Sistema Nacional de Procurados e Impedidos, deixou o país através de um aeroporto internacional.

As investigações mostraram que, por intermédio de um advogado, um ex-policial prometeu retirar o nome do investigado da lista dos impedidos de deixar o país mediante o pagamento de R$ 150 mil, parte do qual a ser pago em criptomoeda.

As apurações mostraram que esse ex-policial teria contado com a participação de um policial que à época estava em atividade e atualmente está aposentado.

Além das prisões e buscas, a justiça determinou a bloqueio de R$ 1.485.576,43 dos envolvidos e apreensão de criptomoedas, que totalizaram no momento 5,15 BTC.

CRIMES INVESTIGADOS
Os envolvidos estão sendo investigados pelos crimes previstos nos artigos 317 (corrupção passiva), 333 (corrupção ativa) e 313-A (inserção de dados falsos no sistema), todos do Código Penal.

NOME DA OPERAÇÃO 

O nome da operação é uma alusão à ousadia dos suspeitos de envolvimento nas práticas criminosas cometidas em detrimento da Polícia Federal, instituição que não tolera desvios, que se orgulha de sua lisura e não teme “cortar na própria carne”.

 

Comunicação Social da Polícia Federal no Espírito Santo
Telefone: (27) 3041-8245/8051/8029

Fonte: Polícia Federal
Continue lendo

Polícia Federal

Polícia Federal prende foragido americano procurado pela INTERPOL

Publicado

 

Belo Horizonte/MG – A Polícia Federal, com o apoio da Polícia Militar, prendeu, na tarde de hoje (18/02), em Pouso Alegre/MG, um foragido internacional com Difusão Vermelha junto à Interpol, em cumprimento a mandado judicial de prisão para fins de extradição, expedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

O preso, de nacionalidade norte-americana, tem 48 anos e segundo relatos das autoridades estadunidenses teria, em 2013, assassinado sua esposa e ocultado o seu corpo, jamais encontrado, no estado americano da Louisiana.

Investigações da polícia americana revelaram evidências substanciais de sua autoria no cometimento do homicídio, além de longo histórico de abusos e violências praticados contra a companheira, que já havia obtido, inclusive, medidas protetivas judiciais contra o marido naquele país.

Segundo o Federal Bureau of Investigation – FBI, duas semanas após o crime, o assassino pegou um voo com destino a São Paulo. No Brasil, casou-se com uma brasileira, obtendo permissão de residência no país. Na tentativa de obter refúgio, declarou falsamente haver sido agente das Forças Especiais do Contraterrorismo americano, além de simular perseguição política nos EUA. Em 31/1/2020, foi autor de violência doméstica contra sua esposa brasileira em Pouso Alegre.

Após exame de corpo de delito, o preso será conduzido para o Presídio de Pouso Alegre, onde ficará à disposição da Suprema Corte Brasileira até que seja autorizada sua extradição para os Estados Unidos, onde prestará contas à Justiça daquele país.


Comunicação Social
Superintendência Regional da Polícia Federal em Minas Gerais
Fone: (31) 3330-5270).
E-mail: [email protected]

Fonte: Polícia Federal
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana