conecte-se conosco


Polícia Federal

PF deflagra 2ª fase da Operação Vagatomia para investigar fraudes em obtenção de vagas em faculdade

Publicado

Jales/SP – A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (13) a segunda fase da Operação Vagatomia, denominada “VERITÀ PROTETTA” (Verdade protegida), em São Paulo, para dar prosseguimento a investigações que apuraram a existência de esquema criminoso de fraudes em processos seletivos para ingresso em cursos universitários.

Policiais Federais deram cumprimento a três mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal de Jales/SP, na sede de uma universidade na capital paulista e no escritório e residência do atual reitor.

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal receberam diversas denúncias e informações sobre fraudes no FIES, além da comercialização de vagas no curso de medicina em um campus da universidade na cidade de Fernandópolis/SP e também em fraudes relacionadas ao exame Revalida, destinado a avaliar o conhecimento dos alunos que estudam ou estudaram medicina no exterior, principalmente no Paraguai, Bolívia e Argentina.

A Operação Vagatomia foi deflagrada em setembro de 2019 e prendeu vários integrantes da organização criminosa que também tiveram que cumprir várias medidas cautelares expedidas pela Justiça Federal de Jales/SP. Na primeira fase da operação, o antigo reitor, que também é dono do grupo educacional, foi preso e afastado do cargo em razão de diversas fraudes relacionadas a um curso de medicina na cidade de Fernandópolis/SP.

Após a prisão e o afastamento do antigo reitor e dono da universidade, um advogado, que atuava como defensor de investigados desta e de outra operação relacionada a fraudes em cursos de medicina, foi nomeado por uma sócia da instituição de ensino, que também é  esposa do antigo reitor que foi preso e afastado, para ocupar a função de reitor do grupo educacional. O novo reitor assumiu as funções e deu início a uma série de ofensas e ameaças à colaboradora das investigações, testemunhas e autoridades públicas responsáveis pela apuração dos crimes cometidos pela organização criminosa investigada na Operação Vagatomia.

 Após a constatação dos fatos, a PF  representou à Justiça Federal para a expedição de medidas judiciais contra o atual reitor do grupo educacional, a fim de cessar ameaças e intimidações proferidas por ele a testemunhas e à colaboradora da investigação, bem como em razão do receio externado por pais e alunos em decorrência do comportamento intimidatório do reitor.

 Todo o material apreendido (documentos, celulares, mídias de armazenagem, computadores, dentre outros) será encaminhado para a sede da PF em Jales/SP para análise bem como a identificação de novos delitos ou envolvidos nos crimes. O reitor afastado poderá responder pelos crimes descritos no artigo 2º, parágrafo 1º, da Lei 12.850/2013 (obstrução de investigação de organização criminosa) e no artigo 344 do Código Penal (coação no curso do processo), entre outros eventualmente identificados nas investigações em curso.

Comunicação Social da Polícia Federal em Jales/SP

Contato:

 

 

***Esta fase da Operação Vagatomia foi denominada “VERITÀ PROTETTA”, que significa “verdade protegida” em italiano, em alusão à proteção daqueles que colaboram com a justiça e têm a obrigação de dizer a verdade. As investigações demonstraram que pessoas vinculadas às investigações e à própria instituição de ensino (como por exemplo alunos, testemunhas e colaboradora) foram expostas e intimidadas pelo atual reitor, o que pode influenciar em seus depoimentos e prejudicar a busca pela verdade dos fatos.

Fonte: Polícia Federal
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Polícia Federal

Ministro da Justiça e Segurança Pública visita a sede da PF na Paraíba

Publicado

João Pessoa/PB – A Superintendência Regional da Polícia Federal na Paraíba recebeu, na manhã de hoje, 17/02, a visita institucional do Ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro.

Na comitiva do ministro estavam o Diretor-Geral da Polícia Federal – Maurício Leite Valeixo, o Diretor de Combate ao Crime Organizado – Igor Romário de Paula, o Diretor Técnico Científico – Fábio Augusto da Silva Salvador e o Chefe de Gabinete – Umberto Ramos Rodrigues.

O Ministro e o Diretor-Geral foram recepcionados pelo Superintendente Regional André Viana Andrade, que os levou para conhecer as instalações da nova sede da Polícia Federal na Paraíba.

Ainda pela manhã, foi realizada uma entrevista coletiva, onde o Ministro e o Diretor-Geral reforçaram o apoio aos trabalhos que estão sendo realizados pela Polícia Federal na Paraíba.

Comunicação Social da PF na Paraíba

 

Fonte: Polícia Federal
Continue lendo

Polícia Federal

Nota à Imprensa

Publicado

Brasília/DF – A Polícia Federal esclarece, em relação a matéria intitulada “PF avisa STF que ministros podem ser alvo de ataque terrorista”, publicada na data de hoje, no sítio eletrônico do Jornal Folha de S.Paulo, o que segue:

Nas últimas semanas, monitoramentos de rotina, realizados pela PF, encontraram trocas de mensagens, via DeepWeb, com ofensas e ameaças a autoridades da República (Ministros do Supremo Tribunal Federal).

Tais ameaças eram genéricas e não traziam indícios de qualquer planejamento elaborado de possível atentado.

Todavia, cumprindo seu papel institucional e de forma preventiva, a PF informou ao Ministro Alexandre de Moraes, no âmbito do Inquérito n.º 4781, sobre a existência de tais mensagens.

As investigações, a cargo da PF, seguem em sigilo e tramitam com o objetivo de identificar os responsáveis pela difusão de tais mensagens.

Comunicação Social da PF

Fonte: Polícia Federal
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana