conecte-se conosco


Polícia Federal

PF combate o descaminho de vinhos argentinos para o Brasil

Publicado

Dionísio Cerqueira/SC – A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (19/5) operação para reprimir a introdução irregular no país de vinhos provenientes da Argentina, cumprindo dois mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal de Chapecó/SC, nas cidades de Francisco Beltrão/PR e Curitiba/PR.  

Conforme as investigações, iniciadas em 2018 com a prisão de um membro da organização que realizava o transporte das bebidas descaminhadas, os vinhos eram fornecidos por uma pessoa que tem estabelecimento comercial na vizinha cidade argentina de Bernardo de Irigoyen.

Referido transportador, bem como os receptadores desses vinhos, na cidade de Curitiba/PR, já haviam sido alvos da Operação Mercador, já tendo sido indiciados e condenados pelo crime de descaminho.  

O investigado que reside em Francisco Beltrão/PR era, na organização, encarregado de efetuar o transporte das cargas, atividade para a qual havia montado uma frota que chegou a ter cinco veículos, na época atuando a partir de Salgado Filho/PR.  

Com o afastamento do sigilo bancário desses dois investigados, apurou-se que, nos anos de 2018 e 2019, receberam em suas contas aproximadamente R$ 2.1 milhões, com indícios de que sejam valores oriundos da atividade de descaminho de vinhos, já que não tinham atividades formais no período.

Os prejuízos causados pelo grupo são inestimáveis, pois há indícios de que praticam esse tipo de crime há muitos anos. Fora a sonegação de impostos e a concorrência desleal com os comerciantes que praticam esse comércio de forma legal, também existe risco ao consumidor, que, em eventual problema com o produto, não terá como assegurar seus direitos.

Os investigados responderão, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de descaminho e associação criminosa, com penas máximas somadas que chegam a 7 anos de reclusão.    

Comunicação Social da Polícia Federal em Dionísio Cerqueira/SC

 [email protected] / www.pf.gov.br 

Contato: (49) 3644-6300

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polícia Federal

Polícia Federal realiza operação contra pistolagem e lavagem de dinheiro

Publicado

Recife/PE. A PF deflagrou na manhã desta terça-feira (9/8) a fase ostensiva da investigação denominada Operação Curica, com a finalidade de dar cumprimento a 14 mandados de busca e apreensão, 9 mandados de prisão temporária, além do sequestro de bens móveis e imóveis, nas cidades de Recife/PE, Serra Talhada/PE, Sorocaba/SP e Campo Grande/MS. 

A investigação da Polícia Federal, iniciada no final do ano de 2020, apura as ações de um grupo criminoso comandado por um suposto empresário pernambucano do ramo de hotéis, motéis e postos de combustíveis, especializado nas práticas de usura (agiotagem), pistolagem e de lavagem de dinheiro.

Durante a investigação, identificou-se que, somente nos últimos 5 anos, o grupo criminoso movimentou cerca de R$ 130 milhões por meio de contas bancárias de seus integrantes e de terceiras pessoas cooptadas com essa finalidade (laranjas), sem qualquer comprovação da origem lícita dos valores. Também foram identificadas diversas pessoas jurídicas criadas pela organização com a finalidade de facilitar a lavagem dos valores obtidos com as práticas ilícitas.

Dentre os principais envolvidos nas ações criminosas do grupo investigado, foram identificados um militar do Exército Brasileiro e um Policial Federal, ambos alvos de mandados de busca e apreensão, em seus principais endereços, e de prisão temporária. Durante o cumprimento das ordens judiciais nesta data, a Polícia Federal apreendeu veículos, valores em espécie, cheques bancários, equipamentos de informática, armas de fogo, joias e bens de luxo.

Comunicação Social da Polícia Federal em Pernambuco

[email protected]

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Polícia Federal

Polícia Federal deflagra Operação Diamante de combate à lavagem de dinheiro decorrente do tráfico internacional de entorpecentes

Publicado

Santos/SP – A Polícia Federal deflagrou, entre os dias 8 e 9 de agosto, a Operação Diamante, contra a lavagem de dinheiro do tráfico de drogas.

Foram cumpridos 44 mandados de busca e apreensão em imóveis vinculados aos investigados e pessoas envolvidas no esquema de lavagem de capitais, na região da Baixada Santista, cidades do litoral e interior de São Paulo, e no estado de Santa Catarina.

Por determinação judicial, foi realizado o sequestro de 22 imóveis, avaliados em mais de R$ 12 milhões, interrupção das atividades de 5 empresas, 8 contas bancárias, 16 veículos automotores, uma lancha no valor de R$ 1.2 milhão e um jet sky.

Até o momento, foram apreendidos veículos de luxo, grande quantidade de esmeraldas avaliadas em aproximadamente R$ 6 milhões, joias, celulares, HD e diversos documentos de interesse para investigação.

Durante a operação, foi cumprido um mandado de prisão preventiva do investigado, considerado o responsável pelo esquema de lavagem de capitais. O homem foi preso nos termos do artigo primeiro da lei 9613/1998, pelo crime de lavagem de capital.

A investigação teve início com uma prisão em flagrante ocorrida no dia 2/12/2020 em Santos, quando na ocasião foram apreendidos R$ 6 milhões em espécie.

O nome da Operação – Diamante – faz alusão a uma loja de roupas de grifes e artigos de luxo que era utilizada pelos investigados para a lavagem dos valores de origem ilícita.

Comunicação Social da Polícia Federal em Santos/SP

Fonte: Polícia Federal

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana