conecte-se conosco


Economia

Petrobras aumenta preço do diesel a partir de amanhã

Publicado


A Petrobras anunciou que vai aumentar o preço do diesel A para as distribuidoras. A partir de amanhã (29), o preço médio de venda nas refinarias passa de R$ 2,81 para R$ 3,06 por litro, um reajuste médio de R$ 0,25 por litro.

Nos postos de abastecimento, para o consumidor final, o preço deve subir R$ 0,22, considerando a mistura obrigatória de 12% de biodiesel e 88% de diesel. Segundo a empresa, o reajuste reflete “parte da elevação nos patamares internacionais de preços de petróleo e da taxa de câmbio”.

“Após 85 dias com preços estáveis, nos quais a empresa evitou o repasse imediato para os preços internos devido à volatilidade externa causada por eventos conjunturais, a Petrobras realizará ajuste no preço do diesel A para as distribuidoras”, informa nota da estatal.

Edição: Fernando Fraga

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Caixa paga auxílio emergencial a nascidos em março

Publicado


Trabalhadores informais nascidos em março recebem hoje (22) a sétima parcela do auxílio emergencial em 2021. O benefício tem parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro é depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a três semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta corrente.

Também hoje, recebem a sétima parcela do auxílio emergencial os participantes do Bolsa Família com Número de Inscrição Social (NIS) de final 5. As datas da prorrogação do benefício foram anunciadas em agosto.

Ao todo, 45,6 milhões de brasileiros estão sendo beneficiados pela rodada do auxílio emergencial deste ano. O benefício começou a ser pago em abril.

 Sétima parcela do auxílio emergencial para beneficiários do CadÚnico  Sétima parcela do auxílio emergencial para beneficiários do CadÚnico

Sétima parcela do auxílio emergencial para beneficiários do CadÚnico – Caixa/Divulgação

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.

O pagamento da sétima parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 18 e segue até o dia 29. O auxílio emergencial somente é depositado quando o valor é superior ao benefício do programa social.

Calendário da sétima parcela do auxilio emergencial para beneficiários do bolsa família Calendário da sétima parcela do auxilio emergencial para beneficiários do bolsa família

Calendário da sétima parcela do auxilio emergencial para beneficiários do bolsa família – Divulgação/Caixa

Em todos os casos, o auxílio é pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à atual rodada (veja guia de perguntas e respostas no último parágrafo).

O programa se encerraria em julho, mas foi prorrogado até outubro, com os mesmos valores para as parcelas. A partir de novembro, o público do Bolsa Família será migrado para o Auxílio Brasil, caso o programa social, autorizado por medida provisória, seja criado.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

Edição: Graça Adjuto

Continue lendo

Economia

Bolsonaro após queda na Bolsa: “Mercado fica nervosinho com aumento de gastos”

Publicado


source
Sem citar nomes, presidente também reclamou de secretários que tentam 'fazer valer sua vontade' após demissão de auxiliares de Guedes
Marcos Corrêa/PR

Sem citar nomes, presidente também reclamou de secretários que tentam ‘fazer valer sua vontade’ após demissão de auxiliares de Guedes

Em meio à queda da Bolsa de Valores e a alta da cotação do dólar nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro ironizou a atuação do mercado. Ao comentar sobre a proposta de oferecer o pagamento de R$ 400 a cerca de 750 mil caminhoneiros para compensar a alta do preço dos combustíveis, Bolsonaro disse que o mercado fica “nervosinho” e afirmou que deverá ocorrer novo reajuste do preço dos combustíveis.

Nos últimos dias, o mercado reagiu com pessimismo à direção adotada pelo governo, que decidiu alterar as regras do teto de gasto para custear um benefício de R$ 400 aos beneficiários do Auxílio Brasil, programa social que irá suceder o Bolsa Família a partir de novembro.

“Temos como vencer essa crise. Vai ter novos reajustes de combustíveis? Certamente teremos. Por que vamos negar isso daí? Estamos buscando solução, um auxílio de 400 reais que vai estar abaixo de R$ 4 bilhões por ano, dentro do orçamento. Daí fica o mercado nervosinho. Se vocês explodirem a economia do Brasil, pessoal do mercado, vocês vão ser prejudicados também”, afirmou o presidente durante transmissão nas suas redes sociais.

O aumento de gastos para 2022 é visto pelo mercado como um sinal do enfraquecimento da responsabilidade fiscal. Na tarde desta quinta-feira, o governo fez alterações na PEC dos Precatórios para abrir um espaço de R$ 83 bilhões no orçamento, o suficiente para pagar o Auxílio Brasil.

A decisão levou à demissão de quatro secretários do Ministério da Economia, incluindo o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Bruno Funchal. Nas bolsas estrangeiras, os principais papeis brasileiros caíram quase 5%.

Leia Também

Durante a sua transmissão, Bolsonaro manteve o discurso de que o governo não irá furar o teto de gastos e que as novas despesas cabem no orçamento.

“E nós, por que buscamos cumprir o teto de gastos? Porque não queremos o desequilíbrio das finanças no Brasil. Vem o desequilíbrio, a inflação explode, todo mundo perde com isso. Tem gente botando fogo, lenha na fogueira. Quer resolver o problema do Brasil ou quer derrubar o presidente? Você que está botando lenha na fogueira: diga o que tem que fazer. Quem sabe temos uma boa ideia”, afirmou.

O espaço no orçamento, entretanto, só foi criado em razão de uma mudança nas regras do teto de gastos. Aliada ao adiamento da quitação dos precatórios, a PEC abriu uma folga de R$ 83 bilhões no Orçamento de 2022, o que e permitirá ao governo gastar mais no ano eleitoral. Além disso, a proposta permite um gasto de até R$ 15 bilhões fora do teto em 2021.

As mudanças permitirão o pagamento do novo Auxílio Brasil no valor de R$ 400. Mas também abrem espaço para despesas com emendas parlamentares e outros gastos.

Entre esses outros gastos deve entrar também um auxílio de R$ 400 a cerca de 750 mil caminhoneiros. Preocupado com o persistente aumento do preço dos combustíveis, Bolsonaro quer pagar esse valor aos caminhoneiros para compensar um novo reajuste no preço do diesel.

Segundo o presidente, o valor pago pelo programa deve ficar abaixo de R$ 4 bilhões por ano. Ao comentar sobre o assunto, Bolsonaro criticou “secretários” e integrantes da equipe econômica que seriam contra o projeto. O presidente, entretanto, não citou o nome de Bruno Funchal ou de José Mauro Coelho, secretário de Petróleo, Gás Natural e Biocombustível do Ministério de Minas e Nergia.

“Agora, tem secretário, como acontece às vezes que tem um ministro, tem secretário que quer fazer valer sua vontade. Então o ministro deu uma decisão: vamos gastar dentro do teto, porque as reformas continuam, a gente espera que a administrativa continue, a tributária continuem”, disse Bolsonaro.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana