conecte-se conosco


Saúde

Pesquisa quer voluntários para saber relação entre genética e covid-19

Publicado


.

Pesquisadores de um projeto envolvendo diversas universidades do Brasil e de outros países abriram um chamado para a participação de voluntários em um estudo que visa entender o impacto da condição genética dos indivíduos sobre a evolução da infecção pelo novo coronavírus.

A iniciativa, denominada “Determinantes Genéticos e Biomarcadores Genômicos de Riscos em Pacientes com Infecções por Coronavírus”, abrange a Universidade de Brasília (Unb), as universidades federais do Pará e do Rio Grande do Norte, além de instituições na Espanha, em Portugal e em outros países da América Latina. O intuito é analisar até 2 mil amostras nos próximos meses.

Os pesquisadores querem saber o porquê a covid-19 se manifesta de forma diferente nos pacientes. Há tanto pessoas assintomáticas quanto com sintomas. Mesmo os sintomas são distintos de um paciente para outro, há exemplos de febre e tosse a falta de paladar ou olfato. Além disso, a evolução do quadro é também diferenciada a depender dos casos.

Os acadêmicos visam testar a hipótese se há alguma relação dessas variadas manifestações com as condições genéticas dos pacientes. Eles querem entender se os genes ou grupos de genes poderiam influir tanto na evolução rápida do quadro quanto da resiliência dos pacientes diante da infecção.

“Nosso objetivo é localização de regiões genômicas ou genes que sejam relacionados com predisposição ou a resistência à covid-19. E com isso permitir que seja feita uma triagem dos pacientes no futuro que permita ter de antemão uma perspectiva de como será a evolução do quadro clínico de um paciente”, explica a professora do Laboratório de Genética Humana do Instituto de Ciências Biológicas da UnB e uma das integrantes da equipe, Silviene de Oliveira.

Com isso, Silviene disse que seria possível avaliar previamente perspectivas de melhora ou de piora dos quadros em função do perfil genético dos pacientes. “De posse desses perfis genéticos seria possível manejar e fazer estimativa populacional de onde será preciso demandar maior número de leitos”, disse.

Os voluntários convidados a participar do estudo precisam estar infectados com o novo coronavírus ou já terem tido a covid-19. Essa condição precisa ser comprovada com exames laboratoriais do tipo PCR.

Os interessados devem entrar em contato com a equipe de pesquisa. Para isso, foi disponibilizado um número de telefone por meio do qual podem ser enviado mensagens de WhsatsApp: (61) 99156-3973.

“A previsão é que no 2º semestre a gente já tenha os primeiros resultados. Neste momento as amostras de Espanha e Portugal já estão sendo analisadas. Nos meses de agosto e setembro, amostras da América Latina serão avaliadas. Até o fim do ano, a gente pode ter alguma novidade desta empreitada”, disse Silviene.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

SP volta a ter queda em casos, internações e mortes por Covid-19

Publicado


source

Agência Brasil

egundo o governador de São Paulo, João Doria, esse é um indicador importante porque demonstra a tendência da pandemia.
Governo do Estado de São Paulo/Divulgação

egundo o governador de São Paulo, João Doria, esse é um indicador importante porque demonstra a tendência da pandemia.

Após uma semana de alta, o estado de São Paulo voltou a apresentar, na semana passada, queda no número de óbitos e de novos casos por coronavírus, mantendo queda no número de novas internações, o que vem ocorrendo já há dez semanas.

Na semana passada – 39ª Semana Epidemiológica – que compreende o período entre os dias 20 e 26 de setembro, o estado registrou 1.136 mortes provocadas pelo novo coronavírus, o que dá uma média móvel de 162 mortes por dia, próximo ao que o estado registrava em meados de maio. A média móvel é calculada somando-se o total de casos registrado na semana e dividindo-o pelo número de dias.

Na semana anterior – 38ª Semana Epidemiológica – entre os dias 13 e 19 de setembro, o estado havia registrado 1.360 mortes, média móvel de 194 óbitos por dia, o que interrompeu cinco semanas consecutivas de queda no indicador.

Apesar disso, o estado vem apresentando média móvel abaixo de 200 mortes por dia nas últimas quatro semanas. A maior média móvel ocorreu na 29ª Semana Epidemiológica, entre os dias 12 e 18 de julho, quando o estado somou 278 mortes por dia.

Quanto aos casos, o estado registrou, na semana passada – 39ª Semana Epidemiológica – o total de 39.215 novos casos, média móvel diária de 5.602 casos por dia, próximo a números que vinha registrando no início de junho.

Na 38ª Semana Epidemiológica, o estado contabilizou 40.983 novos casos, média móvel de 5.855 casos por dia. A maior média de casos registrada no estado ocorreu na 33ª Semana Epidemiológica, entre os dias 9 e 15 de agosto, quando o estado somou 10.828 casos por dia, praticamente o dobro do que foi registrado na semana passada.

Já em relação às internações, o estado mantém, há dez semanas consecutivas, queda na média móvel de novas internações. Na semana passada, a queda foi de 11% em relação à semana anterior, com média móvel de 1.125 internações por dia.

Segundo o governador de São Paulo, João Doria, esse é um indicador importante porque demonstra a tendência da pandemia.”Isso é sinal de que a doença está regredindo, de maneira sólida, no estado de São Paulo”, falou ele, em entrevista coletiva concedida hoje (28), no Palácio dos Bandeirantes.

Balanço

O estado de São Paulo contabiliza hoje o total de 973.142 casos confirmados do novo coronavírus, com 35.125 mortes. Do total de casos diagnosticados, 839.629 pessoas já estão recuperadas da doença, sendo 107.024 após internação.

Há 3.930 pessoas internadas em todo o estado em estado grave, em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, além de 4.780 pessoas internadas em enfermarias. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) é de 44,7% no estado e de 43,2% na Grande São Paulo.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Saúde

SP volta a ter queda em casos, internações e mortes por covid-19

Publicado


Após uma semana de alta, o estado de São Paulo voltou a apresentar, na semana passada, queda no número de óbitos e de novos casos por coronavírus, mantendo queda no número de novas internações, o que vem ocorrendo já há dez semanas.

Na semana passada – 39ª Semana Epidemiológica – que compreende o período entre os dias 20 e 26 de setembro, o estado registrou 1.136 mortes provocadas pelo novo coronavírus, o que dá uma média móvel de 162 mortes por dia, próximo ao que o estado registrava em meados de maio. A média móvel é calculada somando-se o total de casos registrado na semana e dividindo-o pelo número de dias.

Na semana anterior – 38ª Semana Epidemiológica – entre os dias 13 e 19 de setembro, o estado havia registrado 1.360 mortes, média móvel de 194 óbitos por dia, o que interrompeu cinco semanas consecutivas de queda no indicador.

Apesar disso, o estado vem apresentando média móvel abaixo de 200 mortes por dia nas últimas quatro semanas. A maior média móvel ocorreu na 29ª Semana Epidemiológica, entre os dias 12 e 18 de julho, quando o estado somou 278 mortes por dia.

Quanto aos casos, o estado registrou, na semana passada – 39ª Semana Epidemiológica – o total de 39.215 novos casos, média móvel diária de 5.602 casos por dia, próximo a números que vinha registrando no início de junho.

Na 38ª Semana Epidemiológica, o estado contabilizou  40.983 novos casos, média móvel de 5.855 casos por dia. A maior média de casos registrada no estado ocorreu na 33ª Semana Epidemiológica, entre os dias 9 e 15 de agosto, quando o estado somou 10.828 casos por dia, praticamente o dobro do que foi registrado na semana passada.

Já em relação às internações, o estado mantém, há dez semanas consecutivas, queda na média móvel de novas internações. Na semana passada, a queda foi de 11% em relação à semana anterior, com média móvel de 1.125 internações por dia. Segundo o governador de São Paulo, João Doria, esse é um indicador importante porque demonstra a tendência da pandemia.

“Isso é sinal de que a doença está regredindo, de maneira sólida, no estado de São Paulo”, falou ele, em entrevista coletiva concedida hoje (28), no Palácio dos Bandeirantes.

Balanço

O estado de São Paulo contabiliza hoje o total de 973.142 casos confirmados do novo coronavírus, com 35.125 mortes.

Do total de casos diagnosticados, 839.629 pessoas já estão recuperadas da doença, sendo 107.024 após internação.

Há 3.930 pessoas internadas em todo o estado em estado grave, em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, além de 4.780 pessoas internadas em enfermarias. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) é de 44,7% no estado e de 43,2%  na Grande São Paulo.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana