conecte-se conosco


Mato Grosso

Pedido de isenção em taxa de inscrição para vaga de analista pode ser feito entre 7 e 8 de maio

Publicado

O prazo para solicitação de isenção de taxa de inscrição no processo seletivo para contratação temporária de Analistas de Meio Ambiente para a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema/MT) é somente nesta terça e quarta-feira (7 e 8). O candidato que estiver desempregado, receber até um salário mínimo e meio ou for doador regular de sangue, pode solicitar o benefício.

Para solicitar a isenção de taxa, é necessário requerer no ato da inscrição, no endereço eletrônico (www.unemat.br/seletivos), e entregar a documentação de acordo com cada caso, como candidatos que recebem até um salário mínimo e meio. Para celetistas, é necessário apresentar cópia da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), contendo as páginas de identificação do trabalhador, de contrato de trabalho e de aumentos salariais.

Já para servidores públicos, cópia do último holerite ou declaração do setor de recursos humanos atestando o salário atual do candidato, além de requerimento de inscrição, cópia do RG e CPF. Entre candidatos desempregados, preciso requerimento de inscrição, cópia do RG, CPF e da CTPS, contendo as páginas de identificação do trabalhador, de contrato de trabalho e declaração pessoal datada e assinada atestando que o candidato encontra-se desempregado.

Leia Também:  PM prende mulher que matou ex-companheiro depois de ser agredida

Candidatos doadores regulares de sangue devem anexar documento comprobatório padronizado e expedido por Banco de Sangue, público ou privado, constando no mínimo três doações feitas até a data da publicação do edital, além de requerimento de inscrição, cópia do RG e CPF.

Os documentos para a solicitação de isenção devem ser protocolados das 8h às 11h e das 14h às 17h, no Escritório da Unemat, à Rua 08, s/nº, Prédio da Secitec, 3º Piso – Centro Político Administrativo do Governo, Cuiabá. O resultado do pedido de isenção será divulgado a partir de 16 de maio. Para outras informações, acesse item 4 do edital.

O processo seletivo constará de duas fases. Avaliação da inscrição (divulgada em 05 de junho) e avaliação de títulos (07 de junho).

Documentação pessoal e comprovação de títulos

No ato da inscrição (www.unemat.br/seletivos), todos os candidatos (pagantes ou isentos) devem anexar os arquivos digitais com os documentos pessoais em PDF na seguinte ordem: RG, CPF e diploma de graduação (frente e verso). Poderá ser enviado o histórico oficial, caso o diploma ainda não tenha sido expedido.

Leia Também:  Operação em Várzea Grande prende dois por embriaguez ao volante

No passo seguinte, os documentos comprobatórios para pontuação na avaliação de títulos devem ser anexados em PDF, na seguinte ordem: 1) Documentos comprobatórios da pontuação de titulação; 2) Documentos comprobatórios da pontuação de cursos e 3) Documentos comprobatórios da pontuação de experiências profissionais.

Inscrição com pagamento da taxa: Entre 07 e 23 de maio, até as 23 horas e 59 minutos. A inscrição deverá ser efetuada via internet (www.unemat.br/seletivos). O valor é de R$ 120, pagável até o dia 24 de maio, em qualquer agência bancária ou internet.

Sobre a seleção

São 50 vagas, sendo 45 para ampla concorrência e cinco para pessoas com deficiência, além de formação de cadastro de reserva. O cargo de Analista de Meio Ambiente exige diploma de graduação em Ciências Biológicas, Engenharia Agrícola, Engenharia Agronômica, Engenharia Ambiental, Engenharia Florestal, Geografia, Geologia ou Gestão Ambiental. A remuneração é de R$ 7.003,16 para 40 horas semanais, com atuação em Cuiabá.

O processo seletivo é executado pela Assessoria de Gestão de Concursos e Vestibulares da Universidade do Estado de Mato Grosso (Covest/Unemat).

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Rede estadual amplia estudo de astronomia em uma perspectiva interdisciplinar

Publicado

A visita do professor doutor Patrick Muller, da Universidade Hardin Simmons, do Texas (EUA) à secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, resultou em uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e a Colaboração Internacional de Busca Astronômica (Iasc, na sigla em inglês) para trabalhar astronomia nas escolas da rede estadual de Cuiabá e Várzea Grande. A visita ocorreu na segunda-feira (14.10).

Conforme a secretária Marioneide, inicialmente 40 escolas de Cuiabá e Várzea Grande participarão do estudo de astronomia – em Tangará da Serra (239 quilômetros a médio-norte da capital), 10 escolas já participam. “Será um trabalho na perspectiva interdisciplinar através de um projeto que pode agregar todos as áreas do conhecimento, além de proporcionar aos alunos um aprendizado em todos os níveis”, destaca Marioneide.

Patrick Muller veio a Mato Grosso para participar de 1º Seminário Internacional de Divulgação Científica em Astronomia em Tangará da Serra que começa nesta quarta-feira (16.10).

O professor é o idealizador do programa caça-asteroide, cuja busca é realizada por meio de uma plataforma que contém imagens enviadas por um telescópio de 1,8 metros, localizado em Haleakala, no Havaí. As imagens são analisadas pelo programa Astrometrica e assim são identificados os asteroides. A partir do trabalho, os alunos iniciam o desenvolvimento de ações de matemática, física e outras áreas do conhecimento.

Leia Também:  Seduc prorroga inscrições para capacitação sobre saúde vocal para professores

O Iasc, responsável pela capacitação dos professores, é um programa de ciência cidadã que tem a professora da rede estadual de ensino Silvana Cocpeski como uma das consultoras. O Iasc fornece dados astronômicos de alta qualidade para cientistas cidadãos em todo o mundo. Com isso, os participantes são capazes de fazer descobertas astronômicas originais e participar de astronomia prática. Este serviço é fornecido sem nenhum custo.

Patrick Muller, ficou satisfeito com a parceria com a Seduc. “A astronomia consegue inspirar um grande interesse nos alunos, com isso, vão querer cada vez mais estudar”, ressalta.

No entendimento da professora Silvana, será uma excelente parceria entre a Seduc e IASC, pois vai proporcional um trabalho interdisciplinar. “Sou professora de matemática e trabalho a astronomia integrada a matemática, assim como professores de outras áreas também trabalham”, destaca. Silvana é professora da Escola Estadual Ramon Sanches Marques, em Tangará da Serra, onde trabalha o “caça-asteroide, além de ser consultora do IASC e bolsista da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa).

Leia Também:  PM segue com operação ‘Fronteira Fechada II’ na região de Tangará da Serra

Participaram do encontro com o professor norte-americano, os seguintes secretários adjuntos da Seduc: Executivo Alan Porto, de Gestão Educacional, Rosa Luzardo, de Administração Sistêmica, Ane Cristina Barros Neis e de Gestão de Pessoas, Daniela Sampaio.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Estrutura da Cadeia Feminina de Colíder é elogiada por desembargador

Publicado

Única unidade penal feminina da região Norte de Mato Grosso, a Cadeia Pública de Colíder (634 km de Cuiabá) recebeu a visita do Grupo de Monitoramento e Fiscalização (GMF), nesta terça-feira (15.10). Com 64 reeducandas, sendo cinco condenadas e 59 provisórias, a estrutura chamou a atenção do supervisor do Grupo, desembargador Orlando Perri, em termos de organização, limpeza e atividades laborais e de artesanato.

O trabalho desenvolvido pela diretora Eli Terezinha Muniz de Ávila ao longo de um ano em que está à frente da unidade focou justamente nisto. Agente penitenciária há 20 anos, ela ressaltou que o incentivo aos trabalhos internos fomenta expectativas de recomeço. “São atividades que podem gerar renda de forma mais autônoma, sem depender tanto de contratação por parte de empresas, que muitas vezes ainda têm preconceito com egressos do sistema prisional”.

Segundo a superintendente regional Oeste do Sistema Penitenciário, Simone Lira, a realidade da unidade era bem diferente. “Percebemos que organizar estruturalmente daria espaço e condições para humanizar as condições para as reeducandas. Medidas pontuais como, por exemplo, alteração de uma sala pra outra, troca, manutenção de algumas salas que fez com que tivesse uma sala de enfermagem decente, um atendimento, uma sala para atendimento com defensor, assistência psicológica e social, enfim, detalhes que fizeram muita diferença”.

Leia Também:  Pragas e chuvas influenciam supervalorização no preço do pepino

As recuperandas têm direito ao banho de sol todos os dias, das 13h às 17h. Para o desembargador Orlando Perri, as condições atuais da Cadeia Pública de Colíder são impressionantes. “Dentre as unidades que o GMF visitou no estado, esta realmente apresenta uma estrutura e um atendimento mais humano, e com perspectivas voltadas à capacitação e atividades laborais que são os pilares da ressocialização”.

O total de reeducandas trabalhadoras é 11, sendo quatro remuneradas e seis não remuneradas. Atualmente, 28 estudam em uma sala de aula de Ensino Fundamental, e a unidade também promove projetos de horta e cozinha. Na próxima semana, 40 delas começarão curso na “Oficina de Beleza”, divididas em turmas de depilação, cabeleireira, design de sobrancelha e manicure. Além disso, será construída outra sala de aula para o Ensino Médio, além de adequação de uma sala para oficina de corte e costura.

Peixoto de Azevedo

No período da tarde, o GMF também visitou a Cadeia Pública de Peixoto de Azevedo (698 km ao Norte da capital), que atualmente possui 149 reeducandos, dos quais 142 são provisórios. A capacidade do prédio, que foi construído há 30 anos, é para 36. O trabalho intramuros é realizado por quatro reeducandos, enquanto 12 exercem atividades extramuros, frutos de parceria firmada com a Prefeitura da cidade. Do total, 45 estudam nas salas de aula oferecidas pela unidade.

Leia Também:  Governo apresenta balanço fiscal do 2º quadrimestre na Assembleia Legislativa

O excesso da capacidade ocorre, segundo o diretor Manoy da Silva Rodrigues, porque a unidade recebe recuperandos de quatro comarcas de seis municípios da região. “Também é importante explicar que recebemos pessoas vindas de outros estados, como o Pará, em função da proximidade geográfica, os quais não querem assumir as despesas para transferências”.

Visita à obra

Com o objetivo de desafogar a demanda da região, a Secretaria Adjunta de Administração Penitenciária (SAAP) da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) deu início à obra de construção de uma nova unidade em Peixoto de Azevedo, que deve ficar pronta em 2020.

Os representantes do GMF também visitaram a obra, que já está com cerca de 70% dos trabalhos concluídos. O novo modelo inclui a tranca aérea, um mecanismo de segurança que impede o contato direto dos agentes penitenciários com os reeducandos, exceto em procedimentos estritamente necessários.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana