conecte-se conosco


Economia

PayPal abandona a Libra, projeto de criptomoeda liderado pelo Facebook

Publicado

criptomoeda do facebook arrow-options
Divulgação

Facebook lidera projeto de criptomoeda

O ambicioso plano do Facebook de criar uma criptomoeda para facilitar compras e transações financeiras de seus mais de 2 bilhões de usuários sofreu sua primeira perda. Na sexta-feira, o PayPal informou sua saída da  Libra Association , conglomerado liderado pela rede social e mais 27 companhias que, segundo o projeto, dará suporte à iniciativa.

“O PayPal tomou a decisão de renunciar a sua participação na Libra Association neste momento e continuar focando no avanço da nossa missão e na prioridade de nossos negócios, enquanto nos esforçamos para democratizar o acesso a serviços financeiros para populações não servidas”, informou a companhia, em comunicado.

Logo após a euforia do anúncio, em junho , o projeto da Libra entrou na mira de autoridades e órgãos reguladores americanos e europeus. Membros do Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes dos EUA recomendaram “moratória” no desenvolvimento da moeda até que todas as dúvidas fossem sanadas. O presidente do Banco Central americano, Jerome Powell, alertou sobre “preocupações” envolvendo o projeto. A Comissão Europeia prepara abertura de investigação formal sobre a criptomoeda.

Leia também: Congresso dos EUA pede ao Facebook que suspenda desenvolvimento de criptomoeda

A saída do PayPal enfraquece as ambições do Facebook , apesar de a rede social defender que a moeda digital não seria controlada por ela, mas por uma rede de companhias associadas. No lançamento do projeto, a Libra foi apresentada como a fundação de um novo sistema financeiro, fora do controle dos poderosos de Wall Street e bancos centrais.

“Parece ser o momento para um sistema melhor”, afirmou David Marcus, diretor de pesquisas em blockchain do Facebook, em junho. “Isto é algo que pode provocar mudanças profundas para o mundo inteiro”.

Com a repercussão negativa entre autoridades, os parceiros da Libra Association, com nomes como Visa, Mastercard, Uber e Spotify, procuraram discrição, se afastando do projeto. Ao “ New York Times ”, pouco após o lançamento da iniciativa, executivos de sete das 27 companhias participantes, afirmaram ter assinado contratos com ressalvas, como a desobrigação de promover ou fazer uso da criptomoeda e a possibilidade de deixar a associação a qualquer momento, caso discordassem dos rumos do projeto.

Na semana passada, o “ Wall Street Journal ” noticiou, com base em fontes, que parceiros financeiros, incluindo Visa e Mastercard, estariam reconsiderando a participação na Libra Association. O PayPal é a primeira deserção, e de alto valor simbólico: Marcus, que agora está à frente do projeto, é ex-presidente da empresa de pagamentos on-line.

Leia também: Libra x bitcoin: confira as principais diferenças entre as duas criptomoedas

“Cada organização que iniciou esta jornada terá que fazer sua própria avaliação de riscos e recompensas de se comprometer com as mudanças que a Libra promete”, afirmou Dante Disparte, chefe de Comunicações da Libra Association, ao “ Wall Street Journal ”.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Auxílio de R$ 300: Governo deve divulgar calendário nesta segunda (28)

Publicado


source

Brasil Econômico

onyx
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenxzoni, disse que calendário do auxílio de R$ 300 seria divulgado até esta segunda

O governo deve divulgar nesta segunda-feira (28) o  calendário do auxílio emergencial de R$ 300. Até agora, apenas o público do Bolsa Família teve acesso às datas de pagamentos da prorrogação. A expectativa é que nesta segunda, as datas para o resto do público inscrito no auxílio sejam disponibilizadas pelo Ministério da Cidadania.


Quem definiu a data de divulgação do calendário do auxílio de R$ 300 foi o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. “A gente pretende, no máximo até segunda-feira, fazer a publicação (do calendário)”, disse Lorenzoni na quinta-feira (24), disse em uma reunião em Palmas, no Tocantins.

Sobre a diferença entre a divulgação do calendário de pagamentos do auxílio, que acontece primeiro para os beneficiários do Bolsa Família, o ministro disse que “desde o início a gente sempre manteve o cronograma do Bolsa Família, porque são 14 milhões e 274 mil famílias que são as famílias mais vulneráveis do Brasil”.

Nem todos os beneficiários do auxílio emergencial receberão todas as parcelas. O programa será interrompido em dezembro. Assim,  apenas os beneficiários que começaram a receber o auxílio em abril receberão todas as partes da renda emergencial.

Continue lendo

Economia

Após vazamentos, Bolsonaro acha que secretários de Guedes são infiltrados do PT

Publicado


source

Brasil Econômico

Bolsonaro e Guedes
Marcos Corrêa/PR

Jair Bolsonaro e Paulo Guedes: presidente desconfia que secretários da Economia são petistas

Após secretários do ministro  Paulo Guedes vazarem propostas econômicas impopulares – como a de  congelamento de aposentadorias – o presidente  Jair Bolsonaro desconfia que os funcionários do Ministério da Economia sejam “infiltrados do PT”. É o que mostra uma reportagem publicada neste domingo (27) no site da revista Veja.


Segundo a reportagem, Bolsonaro fez o comentário em uma conversa recente com um aliado, no Palácio do Planalto. “Esses caras ficam vazando tudo. Esses caras trabalhavam com o PT. O Waldery, o Guaranys… Isso tudo é petista e querem me ferrar”, disse o presidente.

Os dois secretários citados pelo presidente são  Waldery Rodrigues e Marcelo Guaranys, ambos servidores públicos de carreira.

Atual secretário-executivo da Economia, Marcelo Guaranys  foi diretor-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) durante o governo Dilma Rousseff. Já  Waldery Rodrigues foi pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) e exerceu diversos cargos nas equipes econômicas de governos anteriores.

Foi Waldery que divulgou à imprensa o plano de  congelamento de aposentadorias como forma de bancar o novo programa social do governo Bolsonaro, que deve substituir o Bolsa Família.

No Twitter, houve reação contrária à desconfiança do presidente. Confira:










Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana