conecte-se conosco


Política MT

Pavimentação asfáltica da MT 433 é discutida em Audiência Pública

Publicado

Foto: FABLICIO RODRIGUES / ALMT

Com o objetivo de debater a pavimentação asfáltica na MT- 433 e na BR -158, o deputado estadual João Batista (Pros), promove no próximo dia 02 de dezembro, no município de Bom Jesus do Araguaia, uma audiência pública, que será realizada às 14h, no Ginásio de Esportes Flávio Rocha de Sousa.

De acordo com o parlamentar, o pedido para a realização do evento, partiu de inúmeras solicitações feitas por munícipes que estiveram em seu gabinete, além de lideranças políticas locais, solicitando o asfaltamento da rodovia.

“Precisamos debater com a população, a necessidade dessa pavimentação, tendo em vista que os moradores destas regiões são os mais afetados com a falta de infraestrutura nas rodovias, fato este, que impede o crescimento e o desenvolvimento dos municípios”, ponderou João Batista.

O vereador de Bom Jesus do Araguaia, Alan Jones (Pros), um dos solicitantes da audiência pública, destacou o histórico constante de acidentes registrados na BR. “Em determinados trechos da rodovia, só há espaço para passar um veículo, colocando em risco diariamente a vida de centenas de pessoas que por ali trafegam. Por esse motivo, estive no gabinete do deputado João Batista, juntamente com o Raimundinho, presidente do Pros aqui do município, reivindicando a realização desse debate”, explicou Alan.

Leia Também:  Maluf recebe apoio para eleição e garante que fará reforma administrativa no TCE para cumprir LRF

Outro militante da causa é o vice-prefeito da cidade de Alto Boa Vista, Jailton da Farmácia (Pros), que ressaltou a importância de promover o debate com a finalidade de levar o progresso para os munícipes.

“O desejo de qualquer cidadão que vive em localidades sem pavimentação asfáltica é poder sair de sua região e chegar com conforto e segurança em seus lares. Diariamente percorrem essas estradas, muitos pacientes em ambulância, alunos em transporte escolar, dentre outros, portanto é extremamente necessário o asfaltamento”, considerou Jailton.

Fonte: ALMT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Projeto que cria e reajusta taxas do Detran é retirado de pauta

Publicado

Foto: MAURICIO BARBANT / ALMT

O Projeto de Lei 1.215/2019, que dispõe sobre a criação, readequação, reajuste e a exclusão de taxas cobradas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT), começou a tramitar na sessão ordinária de quarta-feira (11) à noite e provocou polêmica entre os deputados.

A proposta protocolada pelo governo do estado foi colocada para ser deliberada em primeira votação, porém, depois de uma pressão da oposição e até de deputados da base governista, uma questão de ordem apresentada pelo deputado Silvio Fávero (PSL), pedindo a retirada do projeto de votação, foi acatada pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM).

Conforme o deputado Lúdio Cabral (PT), a proposta governamental produz alteração em mais de cem taxas cobradas pelo Detran-MT e cria outras 36 taxas.  “Acho que não tem sentido o modelo de majoração que o governo quer implementar num momento de crise econômica, de desemprego. Aumenta mais de 30 taxas em 31%. Quer fazer todos os reajustes que não ocorreram no governo anterior, de uma só vez. Quer corrigir a inflação de 2014 até agora, com uma majoração que vai de 30% a 597%”, disse o petista.

Leia Também:  Maluf recebe apoio para eleição e garante que fará reforma administrativa no TCE para cumprir LRF

O projeto governamental tem seis artigos. O primeiro trata da criação de novas taxas conforme o anexo I. O segundo, faz readequação de valores de taxas descritas no anexo II, o terceiro, reajusta valores de taxas conforme o anexo III, o quarto, extingue algumas taxas constantes no anexo IV, e o artigo quinto, diz que as taxas que tratam os anexos I, II e III, podem ser reajustadas anualmente mediante decreto com base no Índice Geral de Preços (IGP).

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB), afirmou que o problema do Detran, há décadas, está no fato de que sua arrecadação não fica com o órgão. “Vai para a fonte 100 e é diluída em mais de uma centena de pagamentos. Quero dizer à base, não adianta aumentar essas taxas, até porque parte delas é para empresas privadas. Se pudéssemos fazer uma emenda que garanta esse dinheiro ou que parte expressiva fique com o Detran, seria outra conversa”, disse o parlamentar.

Valdir Barranco (PT), afirmou que o povo não aguenta mais pagar impostos. “Agora vem o governo instituindo 38 novas taxas para o Detran. Esse projeto de lei não tem maturidade para votação em primeira. Se passar em primeira, também passa em segunda”, advertiu, argumentando que a receita do Detran, em 2019, vai chegar a R$ 500 milhões de reais. “É a segunda pasta que mais arrecada, só perde para a Sefaz. Eu não vou contribuir com esse pacote, com esse saco de presente do governador”, afirmou.

Leia Também:  Estado fecha agosto com déficit de R$ 123,2 milhões; folha salarial consome R$ 530 milhões

O deputado Silvio Fávero (PSL), depois de muita polêmica em plenário, pediu a retirada de votação do projeto. “O presidente do Detran esteve aqui e não nos convenceu. Temos que questionar também a fábrica de multas. É isso que precisa ser atacado de frente. Não é o IPVA que é caro, mas as multas que arrebentam com o cidadão”, disse.

O pedido de Fávero foi acatado pelo presidente do Parlamento, deputado Eduardo Botelho, que concordou também com o parlamentar no que diz respeito à fábrica de multas. “Virou mesmo uma fábrica de multas e isso precisa ser combatido”.

Fonte: ALMT
Continue lendo

Política MT

ALMT entrega 2,5 toneladas de alimentos, divididas para 9 entidades filantrópicas

Publicado

Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT

Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT

Foto: KAREN MALAGOLI / ALMT

A Assembleia Social (braço social da Assembleia Legislativa de Mato Grosso) entregou nessa quarta-feira (11), 2,5 toneladas de alimentos não perecíveis, sendo 500 caixas de leite longa vida, distribuídos entre nove entidades filantrópicas de Cuiabá e região, conforme demanda. Os donativos repassados são arrecadados pelo ingresso social – acesso aos espetáculos do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros.

Foram atendidas as organizações não-governamentais (ong) Missão Emanuel e Autoestima, a Associação Paz e Bem, a Casa Irmã Dulce, o Projeto Aos Olhos do Pai, a Loja Maçônica Aprendizes de um Novo tempo, a Paróquia Franciscana, a Igreja Evangélica Filadélfia e a Escola Estadual Raio de Sol. Todas elas estão arrecadando alimentos para projetos voltados para o Natal.

A Associação Paz e Bem tem por objetivo arrecadar recursos por meio da reciclagem para aquisição e distribuição de cadeiras de rodas, com foco na consciência ambiental e no socorro a quem precisa. Em algumas ocasiões, como no Natal, promove ações diferenciadas. Neste mês de dezembro, está recolhendo alimentos para elaborar cestas básicas a 150 famílias. “Isso irá atender por alguns dias. Sabemos que não é algo duradouro, mas pelo menos permitirá uma boa ceia de Natal”, vislumbra o presidente da associação, Fábio Pacheco.

Leia Também:  Estado fecha agosto com déficit de R$ 123,2 milhões; folha salarial consome R$ 530 milhões

A voluntária da Casa Irmã Dulce, Maria Nascimento, também recebera frequentemente apoio da Assembleia Social para os projetos desenvolvidos pela Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD), conhecida como igreja dos mórmons, e agradece a parceria. “Nós queremos agradecer à [antiga] Sala da Mulher, que vem nos ajudando a fazer voluntariado independentemente de religião. Ela nos ajuda a dar amor ao próximo”, conta, emocionada.

A diretora da Assembleia Social, que também gere o Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, enalteceu o trabalho dos voluntários e reforçou que o departamento da ALMT está para dar suporte às iniciativas das instituições solidárias. “Isto aqui é muito simbólico, mas é de coração. Queremos agradecer é um lindo trabalho desenvolvido por vocês e, claro, ao público generoso que vem ao nosso teatro e doa, através do ingresso social”, acolhe.

O secretário de Finanças da Assembleia Legislativa, Ricardo Adriane de Oliveira, esteve na singela cerimônia, representante a presidência da Casa de Leis e os demais deputados. Na oportunidade, Ricardo destaca o fortalecimento da Assembleia Social e garante mais ações como essa para 2020. “Quero também agradecer à Mesa Diretora, que não tem medido esforços para que a antiga Sala da Mulher se torne, de fato, Assembleia Social”, declara.

Leia Também:  Governador sanciona lei que cria Nota MT; programa vai sortear R$ 5 milhões em prêmios para consumidores que exigirem nota fiscal

O braço social da ALMT já entregou, em 2019, em torno de 40 toneladas de alimentos e está se organizando para atender mais pedidos, ainda este ano, com foco nas ações natalinas.

Fonte: ALMT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana