conecte-se conosco


Economia

Paulo Guedes fala sobre corte de gastos em comissão da Câmara; assista

Publicado


paulo guedes na cmo
Reprodução/Youtube

Paulo Guedes foi convidado para falar sobre a previsão para o Orçamento de 2020, apresentada pelo governo em abril

O ministro da Economia, Paulo Guedes, participa nesta terça-feira (14) de uma audiência na Comissão Mista de Orçamento (CMO), na Câmara dos Deputados. Embora a reforma da Previdência seja a principal pauta econômica do País, a audiência de hoje é para falar sobre cortes de gastos.


O ministro foi convidado para falar sobre a previsão para o Orçamento de 2020, apresentada pelo governo ao Congresso no mês passado. O projeto de lei prevê déficit de R$ 124,1 bilhões para o ano que vem e propõe medidas como o reajuste do salário mínimo apenas pela inflação , para R$ 1.040.

Além dos ajustes para o ano que vem, o governo já precisou adequar a previsão orçamentária deste ano. Em março, a equipe econômica anunciou um bloqueio temporário de gastos de quase R$ 30 bilhões. A medida afetou todos os ministérios, inclusive o da Educação, que anunciou um corte de 30% das despesas de custeio das universidades públicas.

Leia Também:  Índice Nacional da Construção Civil tem alta de 0,11% em maio

O secretário especial da Fazenda, Waldery Rodrigues, já confirmou que, no fim deste mês, haverá um novo contingenciamento , principalmente por causa da economia em marcha lenta. A expectativa para o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto), que chegou a 2,5% no início do ano, já está abaixo de 1,5%, segundo projeções de analistas do mercado financeiro.

Os cortes de gastos são uma forma de garantir o cumprimento da meta fiscal, que estipula que o déficit deste ano não seja maior que R$ 139 bilhões. O time de Guedes, no entanto, terá desafios para cumprir outras normas de responsabilidade fiscal . A mais urgente é a chamada regra de ouro, que diz que a União só pode se endividar para fazer investimentos, e não para pagar despesas correntes.

Fonte: IG Economia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

PIB: Com agronegócio, indústria e serviços, Mato Grosso tem maior taxa de crescimento do país

Publicado

A economia de Mato Grosso cresceu 12,1% no ano de 2017, de acordo com o resultado do Produto Interno Bruto (PIB), divulgado oficialmente nesta quinta-feira (14) pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Trata-se da maior taxa de crescimento do PIB em volume entre as unidades da Federação.

Os dados fazem parte do levantamento técnico das “Contas Regionais: Produto Interno Bruto de Mato Grosso em 2017”, elaborado pela Coordenadoria de Estudos Socioeconômicos da Seplag, e está disponível para consulta no site da Secretaria. Entre os setores que contribuíram para o comportamento da economia local no período estão a agropecuária (45,2%), a indústria (2,0%) e serviços (3,2%).

De acordo com o relatório, o valor do PIB de Mato Grosso gerado em 2017 está estimado em R$ 126,81 bilhões, resultando em um PIB per capita de R$ 37,914 bilhões, o quinto maior valor per capita entre os Estados brasileiros, atrás do Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro e Santa Catarina.

Leia Também:  Banco Central mantém juros básicos no menor nível da história

Em ranking das unidades da Federação no ano de 2017, Mato Grosso ocupou a 13ª colocação, considerando-se o PIB nominal (em valores correntes), ou seja, a 13ª economia regional do país.

Em termos relativos, a economia mato-grossense participa com cerca de 1,9% da economia nacional e cerca 19 % da economia do Centro-Oeste.

Entre 2016 e 2017, o Sudeste e o Centro-Oeste perderam participação no PIB nacional. A perda de participação de São Paulo (-0,3%) puxou a queda da região. Já no Centro-Oeste, Mato Grosso e Distrito Federal perderam, cada um, 0,1 %. Minas Gerais teve ganho de 0,1 %., enquanto os demais estados mantiveram seus pesos.

Resultado por setores

A atividade agropecuária registrou em 2017 um crescimento acumulado de 45,2% em relação ao ano anterior, impulsionado pela produção agrícola, em especial de soja; pela recuperação da produção de milho e boa participação do algodão no cenário regional e nacional.

Já o resultado do desempenho do setor da indústria adveio da indústria de transformação, em particular da indústria de alimentos e da fabricação de álcool e biocombustíveis. A atividade de construção civil permaneceu com retração em volume no ano de 2017 pelo terceiro ano consecutivo.

Leia Também:  Brics fomenta cooperação entre economias emergentes há 13 anos

O setor de serviços, em 2017, foi alicerçado no desempenho do comércio, destaque para o comércio varejista; e dos serviços de transporte, inerentes à escoação da produção agropecuária.

Clique aqui para ter acesso à integra do relatório Contas Regionais: PIB de Mato Grosso em 2017.

(Com informações da Agência IBGE Notícias).

Continue lendo

Economia

Caixa Econômica começa a pagar abono salarial 19/2020 e PIS até R$ 998,00

Publicado

A Caixa começou, desde a quinta-feira (14), o pagamento do Abono Salarial (Programa de Integração Social – PIS) calendário 2019/2020, para os trabalhadores nascidos no mês de novembro. Os valores variam de R$ 84 a R$ 998, de acordo com a quantidade de dias trabalhados durante o ano base 2018.

Os titulares de conta individual na Caixa om cadastro atualizado e movimentação na conta receberam o crédito automático antecipado no dia 12. Os pagamentos são escalonados conforme o mês de nascimento do trabalhador e tiveram início em julho, com os nascidos naquele mês. O prazo final para o saque do abono salarial do calendário de pagamentos 2019/2020 é 30 de junho de 2020.

São mais de 1,8 milhões de trabalhadores nascidos em novembro, totalizando R$ 1,3 bilhões em recursos injetados na economia. O valor do benefício pode ser consultado no Aplicativo do Trabalhador, no site da CAIXA (www.caixa.gov.br/PIS) ou pelo Atendimento CAIXA ao Cidadão: 0800 726 0207.

A CAIXA irá disponibilizar cerca de R$ 16,5 bilhões para mais de 21,6 milhões de beneficiários até o final do calendário. Confira todas as datas:

Leia Também:  Banco Central mantém juros básicos no menor nível da história

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana