conecte-se conosco


Nacional

Paulo Guedes chama ataques hacker a seu celular de “banditismo”

Publicado

Paulo Guedes arrow-options
Marcos Corrêa/PR

Paulo Guedes foi mais uma vítima dos ataques hacker


Um dia após ter o celular hackeado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou a ação como “um retrocesso enorme” quando estão “querendo reconstruir o país”. Na tarde desta terça-feira (23), a Polícia Federal (PF)prendeu quatro pessoas acusadas de crimes cibernéticos, um deles suspeito de ter invadido o celular do ministro da Justiça, Sergio Moro.

Leia também: MP pede suspensão de eventual investigação do Coaf sobre Glenn Greenwald

“Isso é o banditismo. Isso é invasão de privacidade, isso é um retrocesso enorme, isso é o uso de coisas destrutivas. Estamos querendo reconstruir o país e tem, infelizmente, marginais, bandidos que ficam fazendo este tipo de coisa. Mas vamos para frente”, disse Paulo Guedes , nesta terça-feira, após participar da cerimônia de lançamento do Programa do Novo Mercado de Gás, no Palácio do Planalto.

Por volta de 22h30 de segunda-feira (22), o telefone do ministro entrou para o aplicativo de mensagens Telegram. Depois, a assessoria de Guedes informou que o ministro teve o  celular clonado.

Leia Também:  Guindaste cai sobre prédio, mata uma pessoa e fere outras seis nos EUA

Leia também: Guedes e Coaf não esclarecem se Glenn Greenwald está sob investigação

Nesta terça-feira, a PF deflagrou a Operação Spoofing e cumpriu ainda sete mandados de busca em São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto.

As prisões ocorreram durante o curso das investigações sobre a invasão do celular de Moro e de outros ministros. Paulo Guedes foi o último atingido.. A partir de agora, a PF tentará descobrir se os presos têm alguma relação com o vazamento de conversas do procurador Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato em Curitiba. O inquérito está sendo conduzido pela Diretoria de Inteligência.

Fonte: IG Nacional
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Nacional

Corpo é encontrado dentro da reitoria da UFRN

Publicado

source
Gabinete de reitor da ufrn arrow-options
Ricardo Pinto/Flickr

Servidor foi encontrado na reitoria

Um servidor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) foi encontrado morto dentro da reitoria da instituição na manhã desta quinta-feira (17). José Aldo Correia, de 53 anos, não voltou para casa depois do expediente e foi procurado por parentes na instituição.

O funcionário trabalhava na função de operador de Micro e ajudava na cobertura de eventos no local. O corpo foi retirado por volta das 8h30 e uma perícia foi chamada para investigar as causas da morte.

Leia também: MPF denuncia grupo por fraude no Fies e venda de vagas em medicina

Por meio de nota, a UFRN prestou condolências e solidariedade aos amigos e familiares do funcionário, que trabalhava no local desde 1996. A instituição afirmou, ainda, que “se encontra tomando as providências devidas”. A maior suspeita é de que o servidor tenha falecido por causas naturais.

Fonte: IG Nacional
Leia Também:  Paulo Preto pede a Gilmar que caso das contas na Suíça vá àJustiça Eleitoral
Continue lendo

Nacional

Mulher anda 10 km em ônibus diferentes tentando fugir de assédio e não consegue

Publicado

source
Mulher registrou boletim de ocorrência por importunação sexual arrow-options
shutterstock

Mulher registrou boletim de ocorrência por importunação sexual

Uma mulher de 33 anos foi perseguida por mais de 10 quilômetros enquanto andava na rua na última terça-feira (15) no centro de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

Segundo boletim de ocorrência, a vítima percebeu que era seguida por um homem branco, baixo, de cabelo castanho, com pouca barba e mochila nas costas. Ela subiu em um ônibus circular até um terminal e o suspeito subiu e desceu do veículo a encarando.

Leia também: Idoso é preso ao sair de motel com menina de 11 anos

Com medo, a mulher subiu em outro ônibus e continuou sendo seguida e fitada pelo homem. Ela desceu na Rua Maracantins, no bairro de Jardim Tijuca e percebeu que o rapaz a seguiu pela rua. Ao passar na frente de uma escola, ela foi chamada pelo homem, que tinha abaixado as calças e levantado a blusa.

A mulher correu até a delegacia , onde prestou boletim de ocorrência por importunação sexual. O homem ainda não foi encontrado pela polícia.

Leia Também:  Mensagens mostram que Lava Jato preferiu fazer acordos a investigar bancos

Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana