conecte-se conosco


Várzea Grande

Parque Bernardo Berneck terá Viveiro para produção de mudas de árvores frutíferas, ornamentais e nativas

Publicado


Com objetivo de arborizar a cidade, contribuindo com o conforto térmico, a Prefeitura de Várzea Grande, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável (SEMMADRS), dá início ao projeto de elaboração do seu próprio Viveiro, no Parque Bernardo Berneck.

A iniciativa vai otimizar as ações de arborização em vários pontos do município e nas escolas, como os projetos Reverdejando Várzea Grande e Plantar e Cuidar, intensificando as doações de mudas para plantio, que já acontecem ao longo do ano. Atualmente, as mudas são doadas pela Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) e pelo Juizado Volante Ambiental (Juvam) para a Secretaria de Meio Ambiente do município.

Para o secretário de governo, Benedito Gonçalo de Figueiredo (Dito Loro), a atitude de ter um viveiro que produzirá mudas e, consequentemente, distribuí-las é fundamental para amenizar o calor da cidade. “Há cerca de 30 anos, todas as casas em nossa cidade tinham em seu quintal, no mínimo, uma árvore frutífera, como mangueira, limoeiro, goiabeira, cajueiro. Além de contribuir com sombra, as árvores nos alimentam e hoje já não temos mais essa fartura. São necessárias a recuperação deste hábito de plantar árvores nos quintais e a restauração das áreas verdes da cidade, importantíssimas para nossa sobrevivência”.

No Viveiro serão plantadas mudas de árvores frutíferas, ornamentais e nativas, com expectativa de produzir 10 mil mudas que serão distribuídas em março do próximo ano.

O secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Fernando Sé, aponta que o viveiro de mudas tem intuito de abranger desde a produção de mudas para recuperação de áreas degradadas com espécies nativas, bem como atender os moradores de zonas urbanas e rurais com mudas de árvores frutíferas, além das ornamentais que serão destinadas para arborizar as praças da cidade. “O viveiro é o coração da secretaria no sentido de levar vida para toda a cidade, atendendo espaços urbanos e rurais”, pontuou.

Vale destacar que o primeiro passo foi dado com o lançamento do Viveiro. Agora, a Secretaria segue para os trâmites de licitação para contratação de empresa que fará o fechamento do Viveiro e obras estruturais, cujos recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente para esta destinação foram aprovados pelo Conselho Municipal de Meio Ambiente. “Conjuntamente começamos a semeadura e produção de mudas, pois existem sementes propícias de cada estação, essa coleta de semente será o ano todo e o trabalho contínuo”.

Para os gestores, é fundamental ter um olhar aguçado para o meio ambiente e materializar ações que vão impactar em qualidade de vida e respeito ao planeta. “É preocupante o descarte irregular de lixo que vem acontecendo em nossa cidade, impactando na poluição do rio Cuiabá e também refletindo no Pantanal. Outro alerta diz respeito à questão da falta de água. Vamos viver tempos difíceis, talvez uma das maiores crises hídricas dos últimos 110 anos. Estamos trabalhando para melhorar, amenizar os efeitos de atitudes humanas irresponsáveis”, alertou ele. O secretário comentou que o cenário advém também da destruição das nascentes. “Nós que somos da Baixada Cuiabana visualizamos quantos córregos, corixos que hoje não dão mais águas e eram importantes alimentadores do Rio Cuiabá”, destacou ele.

Opinião compartilhada pelo secretário Fernando Sé, que reafirmou o alerta para o descarte e aterro clandestino. “As ações para preservar o Meio Ambiente são multidisciplinares, envolvendo o poder público em suas diversas secretarias, e também a população que tem de ter consciência com a destinação de seu lixo e a preservação da natureza”, asseverou.

Educação Ambiental – Ao longo da semana, 12 escolas municipais, distribuídas em seis regiões do perímetro urbano, receberam mudas de Ipê para plantio em suas unidades e distribuição para os alunos. A ação integrou a Semana do Meio Ambiente, porém segue durante o ano com atividades programadas e de incentivo ao plantio e seus respectivos cuidados.

Na Escola Municipal de Educação Básica, Honorato Pedroso de Barros, os alunos do projeto Escola de Tempo Ampliado (ETA) participaram do plantio de Ipê. A aluna Nylhanna compartilhou seu nome com a árvore e vai acompanhar seu crescimento. Para a diretora da escola Honorato Pedroso de Barros, Marilene Maria da Silva, é fundamental conscientizar as crianças sobre os cuidados com o meio ambiente na prática. “O plantio de uma árvore aproxima as crianças da natureza, lhe traz noções de responsabilidade como a importância de regar e cuidar”.

Já na escola EMEB Abdala José de Almeida, o estudante Mateus destacou a alegria de ganhar uma árvore com seu próprio nome. “É muito legal plantar, essa árvore vai crescer, melhorar o meio ambiente, o ar, e ajudar contra a poluição”, disse ele. A coordenadora da escola, Aparecida Conceição Benetolli, pontuou que a educação é a base da criança e sem ela, não se tem meio ambiente. “O cuidado do meio ambiente perpassa pela educação, é na escola que reforçamos o papel de cada um no cuidado com o planeta”.

A gerente de educação ambiental da SEMMADRS, Selma Guimarães, acrescentou que os projetos “Reverdejando Várzea Grande” e “Plantar e Cuidar” fazem parte das ações contínuas da gestão municipal e outras iniciativas vão ser alinhadas para reforçar o trabalho da pasta. “Teremos um ano intenso de atividades comprometidas com o meio ambiente. Nos próximos dias, teremos a segunda fase da limpeza do lago do Parque Berneck, por exemplo. Todos os dias temos demandas e nos dedicamos em atender, dialogando com a comunidade e com parceiros”, finalizou ela.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Várzea Grande

Kalil concede aumento de 7%, enquadramento total de nível e confirma pagamento de R$ 125,3 milhões em salários

Publicado


Várzea Grande vai prestigiar o funcionalismo público assegurando a concessão de benefícios como o RGA e a Progressão de Enquadramento de Nível, além do pagamento dos salários até o final deste ano, o que representa uma movimentação da ordem de R$ 125,3 milhões, recursos que irão circular e aquecer a economia neste final de ano.

A concessão da recomposição salarial e a Progressão de Enquadramento por Nível terá sua vigência a partir de 2022, segundo prevê a PEC Emergencial de Socorro à Estados e Municípios de 2020 que proíbe o aumento nas despesas com o funcionalismo público em todas as esferas públicas neste ano de 2021.

O anúncio foi feito oficialmente para todos os vereadores e secretários municipais juntamente com o anúncio do pagamento do salário de outubro dos servidores públicos municipais.

“Nesta quarta-feira, 27 de outubro, em respeito ao Dia do Servidor Público comemorado amanhã, Várzea Grande quitou os salários do funcionalismo público referente ao mês de outubro, pois entendo que um dos maiores patrimônios da Administração Pública, são os servidores, profissionais que emprestam seus conhecimentos e atendem a população”, disse o prefeito Kalil Baracat no anuncio para os vereadores chamando o mesmo como “o primeiro passo de muitos que serão dados para resgatar os compromissos assumidos com a categoria do funcionalismo público”.

Kalil Baracat sinalizou que está, com responsabilidade, concedendo a recomposição nos salários do funcionalismo público municipal e a Progressão de Enquadramento por Nível, que é o possível de ser concedido dentro do que estipula a Lei de Responsabilidade Fiscal – LRF.

“São atitudes como essa que demonstra o espírito empreendedor deste prefeito que tem sua administração voltada para atender a população, sendo que para isto, o atendimento, é necessário que exista o servidor público que é um profissional gabaritado e pronto para o atendimento”, disse o presidente da Câmara Municipal, Fabio Tardin, sinalizando que todos os vereadores são favoráveis a Várzea Grande e a sua gente.

Já o líder do prefeito no Legislativo Municipal, vereador Sardinha Cleyton Nassarden, mais conhecido como Sardinha, asseverou como servidor público que atendendo a categoria você aquece a economia e demonstra compromisso com a cidade, “pois o servidor é uma das engrenagens importantes para fazer a máquina pública funcionar e levar resultados para sua gente”, frisou.

O secretário de Administração de Várzea Grande e membro da Equipe Econômica, Anderson Silva, explicou que o enquadramento dos servidores de carreira acontece em duas etapas, quanto ao nível e quanto a classe e neste primeiro momento será feito o enquadramento por nível, além da concessão do RGA, mas isto não encerra o processo disparado desde que o prefeito Kalil Baracat assumiu a Administração Municipal.

“Estamos com essas decisões adotadas pelo prefeito Kalil Baracat, com o acompanhamento de sua equipe econômica, iniciando uma caminhada que vai ser paulatina, pois existem exigências legais a serem cumpridas para que as vantagens do funcionalismo público passem a ser executadas e se atenda as demandas por melhorias para todos os profissionais do Serviço Público, sejam eles médicos, professores, engenheiros, agentes de limpeza, auxiliares, enfermeiros, merendeiras, garis, enfim, todo funcionário que existe para atender a demanda por políticas públicas”, frisou o secretário Anderson Silva.

A Secretária de Gestão Fazendária, Lucinéia dos Santos Ribeiro, “asseverou que o prefeito Kalil Baracat, pretende promover a recuperação do ganho salarial do funcionalismo público, mas com o zelo necessário com a coisa pública, para se evitar desrespeito a LRF e não colocar em risco a regularidade do calendário salarial que vem sendo cumprido desde a gestão da prefeita Lucimar Sacre de Campos e mantido na gestão Kalil Baracat”,  disse a secretária de Gestão Fazendária, apontando como essencial para a economia local a circulação destes recursos públicos que aquecem a economia, “pois o servidor público honra seus compromissos na cidade, no comércio, na indústria fazendo circular os recursos”, explicou Lucinéia dos Santos Ribeiro.

Kalil Baracat sinalizou que todo esforço e dedicação em prol do funcionalismo público só está sendo possível, por ter recebido a Prefeitura de Várzea Grande da prefeita Lucimar Sacre de Campos, em condições financeiras equilibradas e capaz de atender tanto as demandas do serviço público, como da população que espera de seus gestores realizações voltadas para a cidade e pela o seu bem estar.

“Administrar uma cidade como Várzea Grande é uma tarefa que nos dá orgulho, pois sou filho da terra e sei o quanto é importante para todos a altivez de uma cidade, a crença das pessoas no futuro e a confiança depositadas em nós, por isso, continuo pedindo um voto de confiança para os servidores, para a população de uma maneira em geral de que continuaremos nos dedicar integralmente na busca de soluções para os problemas da cidade, sejam eles quais forem”, disse o prefeito Kalil Baracat.

A vereadora Eucaris Arruda ponderou como professora e servidora pública que gestão se faz com medidas acertadas, respeitando os parâmetros da legalidade que a coisa pública exige, mas sem perder o lado humano e de resultados, pois “servidores estimulados com certeza produzem mais e melhor, o que reflete na gestão pública”, explicou.

LEIS ESPECÍFICAS

Na oportunidade, Kalil Baracat, esclareceu que todos os servidores públicos serão beneficiados por essas duas medidas, mas frisou que os Professores terão a Progressão de Nível, mas não o RGA, porque eles têm lei específica e federal que deverá ser anunciada ainda neste ano ou no mais tardar no início de 2022, bem como os Agentes de Endemias que também tem lei federal própria.

“Se os professores e agentes de endemias tiverem Progressão de Enquadramento por Nível a serem cumpridas eles serão atendidos como os demais, lembrando que na Educação apenas os professores têm Lei Específica, portanto todos os demais servidores receberão RGA e Progressão de Enquadramento de Nível”, disse Kalil Baracat.

Continue lendo

Várzea Grande

Seminário vai debater a diversidade e relações Étnico-Raciais em Várzea Grande

Publicado


Profissionais e gestores da Educação, dirigentes de Conselhos de Direitos, assessores estaduais e autoridades de diversas áreas estarão debatendo presencial e online temas importantes no IV Seminário de Diversidade e Relações Étnico-Raciais, que ocorrerá nos dias 4 e 5 de novembro, às 18:30h no Anexo II da SMECEL no Jd. Marajoara e via plataforma do YouTube.

O evento promovido pelo Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial – CMPIR/VG, com o apoio da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer e Prefeitura Municipal, marcará os dez anos da criação do Conselho, instituído através da Lei Municipal nº 3.694 de 29 de novembro de 2011.

De acordo com a presidente do CMPIR/VG, Tacilia Soares da Costa, devido ao período com as restrições impostas pela pandemia do novo Coronavírus, foi necessário um remanejamento entre os participantes presenciais e os online para uma maior dinâmica e participação nos debates. “O evento irá seguir todos os protocolos de biossegurança como o uso da máscara, do álcool em gel e o distanciamento social para garantir a segurança e a saúde de todos”, pontuou.

No dia 4, após a cerimônia de abertura e apresentações artísticas, a palestrante convidada, professora doutora Iolanda de Oliveira falará sobre a Educação para Relações Étnico-Raciais & Formação Continuada. Em seguida o ‘Quilombo urbano’ é o tema da palestra do professor doutor José Luiz Solazzi, e logo após a professora doutora Candida Soares da Costa fala sobre a Educação para Relações Étnico-Raciais contra o racismo, com a participação da professora mediadora, Rosana de Fátima Arruda.

Já no dia 5, após as apresentações artísticas e homenagens in memorian aos conselheiros do CMPIR, ocorrerá as rodas de conversa entre os participantes e profissionais das escolas da rede municipal, abrangendo os temas: Inclusão da História e Cultura Afro-brasileira, africana no currículo escolar; Religiosidade e Religião afro-brasileira; relato sobre práxis; Gestão escolar e a Pedagogia antirracista; Educação para imigrantes; relatos sobre gestão; Políticas públicas para um Educação com equidade; a perspectiva indígena no currículo escolar; palestra sobre a Rede de Territórios com a dra. Tania Regina Matos e palestra sobre os 10 anos do CMPIR/VG, com a professora especialista Tacilia Soares da Costa.

Também no dia 5, fazendo parte da programação oficial haverá o lançamento do livro: Educação para relações étnico-raciais: Paradigmas e Desafios; uma publicação com fomento da Lei Aldir Blanc.

O IV Seminário de Diversidade e Relações Étnico-Raciais terá a participação também dos professores:  dra. Nilvaci Leite de Magalhães, professor mestre João Bosco da Silva, professora mestre Malsete Santana, professora mestre Eva de Paulo, dr. Carlos Alberto Caetano, professor mestre Lucas Albuquerque de Oliveira e professora mediadora Leliane Cristina Borges.

Para mais informações sobre o evento, contato pelo telefone: (65) 9340-2693

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana