conecte-se conosco


Várzea Grande

Parceria permitirá capacitação em saúde mental para o profissional de Educação

Publicado

Mais do que garantir o ensino/aprendizagem das disciplinas obrigatórias contidas na grade escolar estabelecida pela legislação federal, a Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer quer levar o debate e a prevenção aos alunos da rede pública municipal de Várzea Grande, sobre temas relevantes e que preocupam toda a sociedade contemporânea.

Com essa preocupação, a Secretaria de Educação em parceria com as secretarias municipais de Saúde e Assistência Social está promovendo o Projeto Promoção da Saúde Mental no ambiente escolar: Prevenção ao uso e abuso de drogas, automutilação e suicídio na adolescência. O lançamento oficial do projeto ocorrerá no dia 28 de maio, terça-feira, às 19h no auditório da Secretaria de Assistência Social, com a presença dos titulares das pastas, autoridades municipais e comunidade escolar.

O projeto vai oportunizar uma formação intersetorial para 200 profissionais de 30 escolas municipais com carga horária de 30 horas, sendo 12 horas presencial e 6 horas semipresencial. Semestralmente serão contempladas 15 escolas, sendo 30 vagas para professores e 20 vagas distribuídas entre os profissionais da Saúde e da Assistência Social por semestre, nos períodos matutino e vespertino, totalizando 100 servidores.

O curso ocorrerá no auditório do Anexo da Educação, nos períodos matutino e vespertino, uma vez por mês com carga horária de 4 horas, o que possibilitará a presença dos professores dos dois períodos. Em cada data presencial, os participantes terão atividades extraclasse com carga horária de 4 horas. Serão três encontros presenciais, sendo que o 1º módulo abordará a questão das drogas; 2º módulo sobre a automutilação e 3º módulo sobre o suicídio tendo como foco a adolescência.

As atividades presenciais serão desenvolvidas através de metodologia ativa e estudo de caso, roda de conversa, seminários, exibição e análise de vídeos. As atividades semipresenciais ocorrerão por meio de síntese de artigos, estudos de casos e análises de vídeo.

De acordo com o secretário Silvio Fidelis, o projeto tem o objetivo de capacitar os profissionais para atuarem como agentes na promoção da saúde e prevenção da automutilação, suicídio, do uso e abuso de drogas no território escolar. Segundo Fidelis, a capacitação ainda vai permitir a ampliação das competências e habilidades dos professores sobre a automutilação, o suicídio e atuar preventivamente em relação ao uso de drogas, além da possibilidade de criar plano de intervenção a ser desenvolvido no ambiente escolar com ações intersetoriais e participação da família dos alunos.

“A escola tem papel fundamental na promoção da saúde. Trabalhar com temas que estão presentes no dia a dia dos alunos e orientar sobre seus perigos e desafios é de extrema importância para que nossos jovens tenham uma posição reflexiva e crítica dentro e fora do ambiente escolar para a desconstrução do mito da droga, valorizando a vida, quando nos referimos a questão do suicídio e os modismos de comportamento que põem a saúde em risco, no caso da automutilação” afirmou.

As escolas que participarão do projeto são as EMEBs: Lúcia Leite Rodrigues, Paulo Freire, Tenente Abílio da Silva Moraes, Lenine de Campos Póvoas, Júlio Corrêa, Bianka Lorena da Rocha Capilé, Faustino Antônio da Silva, Líbia da Costa Rondon, Abdala José de Almeida, Benedita Bernardina Curvo, Senhora Dirce Leite de Campos, Maria Barbosa Martins, Antônio Gomes da Cruz, Júlio Domingos de Campos, Ana Francisca de Barros, José Estejo de Campos, Euraide de Paula, Air Addor, Benedito Abrão Nassarden, Gabriel Muller, Maria de Lourdes Toledo Areias, Salvelina Ferreira da Silva, Antônio Felipa, Vereador Zeno de Oliveira, Vereador Estevão Ferreira, Irenice Godoy de Campos, Juvenília Monteiro de Oliveira, Jaime Veríssimo de Campos e Joaquim da Cruz Coelho.

Por: Fred Nogueira – Secom/VG

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Várzea Grande

Programação no Hospital e Pronto Socorro debate o suicídio no cotidiano profissional e junto à pacientes

Publicado


.

25/09/2020    3

A administração do Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande (HPSMVG) realizou nesta sexta-feira, 25 de setembro, o dia D da campanha de prevenção ao suicídio presente durante todo o Setembro Amarelo na rede pública de saúde do município. Em parceria com a coordenação de Saúde Mental da secretaria de saúde, três apresentações abordaram o assunto aos servidores do HPSMVG. 

“Durante todo este mês distribuímos panfletos, fizemos pequenas palestras e abordagens junto aos pacientes aqui do Pronto-Socorro bem como seus acompanhantes. Esta foi apenas uma das ações realizadas pela Secretaria de Saúde com foco no Setembro Amarelo”, disse o diretor geral do Hospital e Pronto Socorro, Ney Provenzano. 

A importância da qualificação das práticas desenvolvidas no Hospital e Pronto Socorro Municipal de Várzea Grande diante de uma tentativa de suicídio e de situações de crise e urgência em saúde mental foi o tema abordado na abertura do encontro, pela enfermeira do Núcleo de Educação Permanente (NEP), Gessica Fernanda Colnago. 

A coordenadora da Saúde Mental da secretaria, Soraya Danniza Barbosa Miter Simon contextualizou sobre a Rede de Atenção Psicossocial de Várzea Grande. “Falamos sobre nossas potencialidades e desafios. Atualmente Várzea Grande possui profissionais e unidades especializadas de atenção psicossocial, tanto infanto-juvenil quanto para adultos”, informou.  

Os profissionais de saúde também conheceram o projeto “Suicídio: não dá mais para deixar de falar” apresentado pela enfermeira do Núcleo Hospitalar de Epidemiologia (NHE), Monara Moreira Maciel Pot e assistiram a palestra “Saúde mental dos profissionais de saúde. Quais cuidados tomar” realizada pela psicóloga Cálita Medeiros Machado de Oliveira. 

“O projeto tem como objetivo intervir nos casos de tentativas de suicídio e nas situações de crise e urgência em saúde mental de forma efetiva por meio da organização dos serviços, dos processos de trabalho e do fortalecimento da articulação entre os pontos de atenção à saúde. Para isso as unidades de saúde possuem profissionais preparados para realizar abordagem adequada dos pacientes e intervir nas situações de crise e urgência em saúde mental; realizar a vigilância, o manejo clínico e escuta psicológica; e, promover a continuidade do cuidado por meio de ações integradas entre os vários pontos de atenção psicossocial”, detalhou a enfermeira do NHE, Monara Pot, sobre o projeto “Suicídio: não dá mais para deixar de falar”. 

“O mês de setembro ficou conhecido como Setembro Amarelo em alusão ao dia mundial de prevenção do suicídio que é um chamamento para que se voltem os olhares dos gestores, profissionais e da população de um modo geral para esse complexo problema de saúde pública. Por ser considerado um fenômeno multicausal, ou seja, não decorrente de uma única causa, mas sim, de questões afetivas, familiares, sociais, territoriais, psíquicas, entre outras, o suicídio é um fenômeno de elevada complexidade por isso a necessidade de ações de prevenção contínuas inclusive no cotidiano dos profissionais de saúde”, justificou o diretor do PSMVG. 

Confira a Rede de Atenção Psicossocial de Várzea Grande que atende de segunda a sexta-feira das 7h às 17h: 

– CAPS 2 – Tratamento para pessoas a partir de 18 anos, com transtornos mentais graves. Localizado na rua Fenelon Muller, 608, centro. (65) 3688-3112. 

– CAPS AD – Tratamento para pessoas a partir de 18 anos, em uso e abuso de álcool e outras drogas. Localizado na avenida Castelo Branco, 2.333, Jardim Imperador. (65) 3688-3045. 

– CAPS Infanto Juvenil – Tratamento para crianças e adolescentes com idade abaixo de 18 anos, que apresentem transtornos mentais graves ou uso de álcool e outras drogas. Localizado na rua Presidente Prudente de Moraes, 1.130, Ipase. (65) 3688-3046. 

– Clinica de Atenção Primária à Saúde Miguel Baracat – Localizada na Avenida Praia Grande, s/n, 24 de Dezembro. Telefone funcional (65) 98476-6717. 

– Clinica de Atenção Primária à Saúde Moacyr D’Lannes – Localizada na rua Harmonia s/n, Jardim Glória II. Telefone funcional (65) 98476-6708. 

– Clinica de Atenção Primária à Saúde Arminda Guimarães Sato – Localizada na rua Governador General Mallet, quadra 16, s/n, Marajoara. Telefone funcional (65) 98476-6559. 

– Clinica de Atenção Primária à Saúde Parque do Lago – Localizada na Avenida Julião de Brito, s/n, Parque do Lago. Telefone (65) 3694-8731. 

– “Consultório na Rua” – Atendimento itinerante para pessoas em situação de rua. Ocorre de segunda à quinta-feira das 19n às 23h. Telefone funcional (65)98476-6419. 

 

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

Continue lendo

Várzea Grande

Jucemat faz adequações na REDESIM, e sistema fica fora do ar até o dia 30

Publicado


.

25/09/2020    0

A Gestão Fazendária da Prefeitura de Várzea Grande informa aos contribuintes municipais, que todos os serviços on-line da REDESIM, ao qual o município é integrado, estarão fora do ar, portanto inoperantes a partir de 18 horas desta sexta-feira, 25 de setembro até as 8 horas da próxima quarta-feira, dia 30 setembro, horário local. 

A REDESIM é administrada pela Junta Comercial do Estado de Mato Grosso (JUCEMAT), que  informou a paralisação temporária aos municípios em razão da migração de dados dos sistemas informatizados da JUCEMAT entre locais de hospedagem. 

“É importante informar o contribuinte várzea-grandense da interrupção temporária desses serviços via REDESIM, por  estarmos integrados. É nele que se realiza atualmente todo o processo de registro e legalização de pessoas jurídicas como forma de abreviar e simplificar os procedimentos e diminuir o tempo e custo para a legalização de novas empresas. Pedimos a compreensão, pois dependemos do funcionamento dos sistemas da JUCEMAT para comunicação de dados”, explicou o subsecretário de Gestão fazendária, João Paulo Araújo. 

Segundo comunicado oficial no site da JUCEMAT neste período – 25 a 30 de setembro, estão sendo implementados os serviços para garantir a linearidade e a unicidade dos processos, sob a perspectiva do usuário, integrando todos os atores que dele participam: Órgãos de Registro (Juntas Comerciais, Cartórios de Registro Civil de Pessoas Jurídicas ou OAB), Administrações Tributárias no âmbito federal, estadual e municipal e órgãos licenciadores, em especial o Corpo de Bombeiros, a Vigilância Sanitária e o Meio Ambiente.

Entre os serviços on-line temporariamente fora do ar  estão o registro, inscrição, alteração, baixa e licenciamento das pessoas jurídicas, bem como não haverá análise e protocolização de processos, ou atendimentos através do chat da JUCEMAT. 

 

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana