conecte-se conosco


Mato Grosso

Parceria entre Governo e entidades comunitárias beneficia 100 mil famílias

Publicado

Como forma de chegar mais perto da população que vive em situação de extrema pobreza, a primeira-dama do Estado, Virginia Mendes, e a secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), Rosamaria Carvalho, fizeram a entrega de cobertores às lideranças e representantes de entidades comunitárias de Cuiabá. A iniciativa faz parte do programa Aconchego, que beneficiou mais de 100 mil famílias carentes de Mato Grosso.

A primeira-dama do Estado ressaltou que todo o esforço concentrado para a aquisição desses cobertores teve uma atenção especial.

“Tudo o que procuro fazer é no sentido de oferecer um conforto para a população. Acredito que um bom trabalho acontece com a união de esforços e por isso convidei as lideranças comunitárias para me ajudarem nesta ação, pois eles estão na ponta, no dia a dia dos bairros e conhecem a realidade das famílias”. 

Entre as entidades beneficiadas destacam-se a Federação Mato-grossense das Associações de Moradores de Bairros (Femab), União Coxipoense de Associações de Moradores de Bairros (Ucam), União das Associações de Moradores de Bairros de Cuiabá (Ucamb), União Cuiabana de Clubes de Mães (UCCM), União de Clube de Mães do Coxipó (UniclubMãe) e a Associação Quilombo Abolição (ASQA). 

A secretária da Setasc, Rosamaria Carvalho, pontuou que o trabalho de distribuição dos cobertores foi realizado nos 141 municípios do Estado, beneficiando um terço da população que vive na extrema pobreza, com renda familiar de até R$ 89 por mês.

“Além do Aconchego, a Setasc está trabalhando para ajudar aqueles que mais precisam, com ações, como, por exemplo, cursos de qualificação, programas de inclusão social, entre outras iniciativas. Todas as ações são acompanhadas de perto pela primeira-dama Virginia Mendes”. 

Heloisa Dorileo, representando os Clubes de Mães de Cuiabá, destacou o olhar de preocupação que a primeira-dama tem para com as crianças. Ela agradeceu todo o empenho do Governo em continuar atuando nas causas comunitárias.

“A primeira-dama está no caminho certo e sabemos que podemos contar com ela e com a secretária Rosamaria para a execução de ações em prol da comunidade”.

O secretário-adjunto de Assuntos Comunitários da Setasc, Edio Martins, pontuou que a criação da Pasta foi um compromisso firmado e cumprido pelo governador Mauro Mendes e pela primeira-dama.

“Estamos empenhados em somar e atuar dentro das comunidades. O movimento comunitário tem voz e representatividade dentro do Governo, graças ao Mauro e a Virginia”, frisou Martins.

Socioeducativo

Além das entidades comunitárias, 160 cobertores também foram doados para atender jovens que cumprem medidas socioeducativas em oito unidades de internação de Mato Grosso.

“Só temos que agradecer por lembrar desses jovens em um programa tão importante que está sendo o Aconchego. É a primeira vez que isso acontece. Já não tínhamos a quem recorrer até saber que a primeira-dama iria nos incluir na iniciativa”, disse a secretária-adjunta de Justiça da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), Lenice Silva Barbosa.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Condições ideias de solo e clima atraem pequenos produtores para o cultivo de flores tropicais em MT

Publicado

Neste período de chuva a produção de flores tropicais aumenta em 30% no Campo Experimental da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer), no município de Acorizal (62 km ao Norte de Cuiabá).

A pesquisadora da Empaer, Eliane Maria Forte Daltro, explica que a fenologia e a viabilidade produtiva das espécies estrelícias, helicônias, bastões do imperador, alpínias, antúrios, costus tem sido estudadas como mais uma alternativa de renda para a agricultura familiar.

A pesquisadora destaca que o Estado possui características de solo, clima e localização geográfica privilegiadas para o desenvolvimento de uma floricultura eficiente e competitiva.

“Na época da chuva as flores ficam mais vigorosas e produtivas. E no período da estiagem (junho a agosto) a produção diminui, principalmente por causa da baixa unidade relativa do ar, motivo pelo qual, requer irrigação para o desenvolvimento da cultura”, esclarece.

A floricultura tropical é uma atividade geradora de emprego e renda

As flores tropicais são plantas perenes e podem ser cultivadas em áreas impróprias para outras atividades agropecuárias.  Ela comenta que Mato Grosso tem todas as condições para se tornar um grande produtor e exportador de excedentes de flores tropicais. É consumidor potencial, mantendo total relação de dependência com as principais regiões produtoras para o seu abastecimento.

No Campo Experimental estão sendo desenvolvidas 12 variedades diferentes de antúrios, mais de 10 espécies de helicônias, alpínias, sorvetão (gengibre ornamental), bastão do imperador, costus, estrelícias e algumas folhagens. Conforme estudos, após o plantio, dependendo da espécie, a primeira colheita leva em média de oito a 12 meses. No segundo ano, as plantas são mais produtivas.

“A atividade de produção de flores possibilita múltiplas formas de exploração e diversidade de cultivo que podem ser: produção de flores de corte, plantas envasadas, folhagens, plantas de interior e viveiros de produção de mudas para jardins”, salienta.

A pesquisadora Eliane mostra a viabilidade do cultivo para agricultores

A floricultura tropical é uma atividade geradora de emprego e renda, fixadora de mão-de-obra no campo e alternativa de diversificação da produção em pequenas propriedades rurais, promovendo o rápido retorno do capital empregado em face do ciclo curto da maioria das plantas cultivadas, possibilitando uma remuneração acima da média.

O projeto de flores tropicais tem atraído produtores dos municípios de Cuiabá, Várzea Grande, Sinop, Sorriso e Rondonópolis que estão cultivando em áreas menores que dez hectares e que despertaram para uma oportunidade de negócio. Segundo Daltro, a floricultura comercial abrange o cultivo de flores e plantas ornamentais com variados fins que incluem desde as culturas de flores para corte, produção de mudas arbóreas e as de porte elevado. Envolve a produção, o comércio e a distribuição de flores e plantas cultivadas com fim ornamental.

A Empaer desenvolve pesquisas com flores tropicais desde 2009. De acordo com a pesquisadora, começou a pesquisar outras espécies para inserir no cultivo com a finalidade de atender os agricultores familiares. “Estamos buscando novas opções de flores e folhagens para diversificar a produção”, enfatiza Daltro.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

"Faremos ações para simplificar dentro e fora do Governo", garante governador

Publicado

Em 2020, o Governo do Estado passará a adotar diversas ações para simplificar os processos internos e os serviços prestados, de modo a garantir mais eficiência ao cidadão.

A garantia foi dada pelo governador Mauro Mendes, na noite desta quarta-feira (19.02), durante o evento promovido pelo Grupo de Líderes Empresariais de Mato Grosso (LIDE-MT).

“O Estado brasileiro como um todo precisa de um esforço gigantesco para mudar e simplificar a sua cultura interna. Se não fizermos isso, continuaremos pagando muito caro”, afirmou.

Mendes relatou que todos os secretários de Estado e chefes das autarquias/órgãos estaduais Já receberam a incumbência de aplicar metas visando a simplificação dos procedimentos.

“Temos metas periódicas e em quase todas essas metas há ações voltadas à desburocratização. É difícil, pois existe um arcabouço jurídico muito complexo que não depende apenas de nós. Mas enquanto não se muda isso, precisamos encontrar alternativas para fazer as coisas funcionar e garantir um Estado mais eficiente”.

“Nós estamos amarrados por um arcabouço jurídico de mais de 30, 40 anos. Só teremos uma economia mais solta e competitiva se o Estado ficar mais leve. O que posso garantir é que neste ano de 2020 nós faremos diversas ações para simplificar para dentro e para fora do Governo. Temos que fazer mais com menos”, afirmou, durante seu discurso no evento.

De acordo com o presidente da Federação das Industria de Mato Grosso (Fiemt), Gustavo Oliveira, às ações de simplificação são fundamentais para impulsionar o desenvolvimento do Estado.

“A desburocratização é uma simplificação necessária para que as pessoas foquem nas suas atividades produtivas e em seus negócios. Bons exemplos não faltam em Mato Grosso. A secretária Mauren [Lazzaretti, titular da Secretaria de Meio Ambiente], liderou um desses projetos de desburocratização na Sema”, pontuou, citando a força-tarefa para analisar os Cadastros Ambientais Rurais (CAR) e a redução do tempo de resolução dos processos da pasta.

Além dos avanços na Sema, em 2019, o Governo promoveu diversas medidas em prol da simplificação, a exemplo da reinstituição dos incentivos fiscais; emissao online da Guia de Trânsito Animal; revisão da legislação e das taxas ambientais; implantação da telemetria e biometria no Detran e o parcelamento dos débitos sobre veículos em te 12x no cartao e de forma online.

Também participaram do evento os secretários Mauro Carvalho (Casa Civil), César Miranda (Desenvolvimento Econômico) e Mauren Lazzarreti (Meio Ambiente), e a presidente da Jucemat, Gercimira Rezende.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana