conecte-se conosco


Mato Grosso

Parceria entre Empaer e Emater de Goiás mostra eficiência de pequena propriedade rural

Publicado

Produtores de leite da região do Vale do Araguaia e extensionistas da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) visitaram a Fazenda Dourados, no município de Abadia de Goiás, no Estado de Goiás, para conhecer a tecnologia utilizada na criação de bovino leiteiro. Com uma produção diária de 1.450 litros de leite por dia, numa área de 32 hectares, os visitantes conheceram o método de fertirrigação, adubação e manutenção das pastagens. A visita contou com a participação de 12 pessoas.

Fertirrigação é o processo de aplicação de fertilizantes via irrigação.

A médica veterinária da Empaer, Luma Camargo Prados, fala que a visita só foi possível devido a parceria com os extensionistas da Emater (Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária) que apresentaram o trabalho executado na fazenda. Ela destaca que o objetivo da visita foi comprovar que é possível produzir com eficiência em uma pequena área. Luma fala que no começo do projeto o produtor realizou adubação para correção do solo e a manutenção foi feita por fertirrigação com  bioestimulantes (hormônios, vitaminas e nutrientes).

A fertirrigação é o processo de aplicação de fertilizantes via irrigação e pode ser realizada por diferentes sistemas, sendo a mais comum a aspersão. A fertirrigação permite administrar a quantidade adequada de nutrientes nos momentos oportunos, otimizando o processo. O zootecnicsta da Emater, Fernando Coelho, que desenvolve a pesquisa com bioestimulante há 12 anos, destaca que esse método de irrigação mantém o equilibrio nutricional do solo e da forrageira, evitando altos custos com a adubação.

Segundo Fernando, o tipo de adubação utilizado na propriedade tem um custo por ano de R$ 165,00 por hectare, representando um décimo em relação ao custo da adubação e correção de solo tradicional, que pode chegar a R$ 1.600,00 por hectare.

Numa área de 10 hectares são criadas 250 vacas em lactação

O produtor rural Wilton Luiz Freitas, proprietário da Fazenda Dourados, recebeu os visitantes e destacou a produção em pastejo rotacionado e irrigado. Numa área de 10 hectares são criadas 250 vacas em lactação e utilizada a variedade de capim tifton 85 para pastagem. O produtor e técnicos da Emater apresentaram o método de fertirrigação e aproveitamento de todos os efluentes da limpeza da ordenha (fezes e urina), além da adubação e manutenção da pastagem com uso de bioestimulantes. A visita contou com a participação de produtores e técnicos dos municípios de Barra do Garças, Pontal do Araguaia e Novo São Joaquim.

O produtor rural Adelcino Francisco Lopo, do município de Pontal, possui em sua propriedade 150 animais da raça Girolanda  e produz em média 1.200 litros de leite por dia ou 32 mil litros de leite por mês. Após a visita na Fazenda Dourados, ele espera produzir mais de dois mil litros de leite ao dia aproveitando os efluentes da ordenha e implantando o pastejo rotacionado, sistema no qual a pastagem é subdividida em piquetes. “A minha vontade era aumentar a produção de leite, e com as informações do produtor e dos técnicos ficou mais fácil, pois pretendo utilizar a mesma tecnologia”, esclarece.

O produtor Adelcino conta que numa área de 20 hectares já implantou a pastagem e utilizou a variedade de grama Jiggs. Serão montados 40 piquetes rotacionados e irrigados. Ele está satisfeito e espera reduzir os custos e aumentar a produção de leite na propriedade.

A visita contou com a participação dos produtores do Vale do Araguaia, Adriana Lima da Silva, Leandro Henrique Figueiredo e Odair Rodrigues Barbosa. Participaram também os extensionistas da Empaer Alexandre Scarello, Felipe Alves dos Santos e Moizeis Alves do Nascimento, além dos técnicos da Emater de Goiás, Hyanka Vieira Silva e Jean Louis Alves Martins.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Soja, milho e algodão mantêm MT na liderança da produção nacional pela 9ª vez

Publicado


.

Pela nona vez consecutiva, Mato Grosso registra a maior safra de grãos do país. Segundo o 10º Levantamento da Safra de Grãos 2019/20 da Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), divulgado na manhã desta quarta-feira (08.07), a produção mato-grossense atingiu o volume de 73,75 milhões de toneladas, de um total nacional de 251,42 milhões de toneladas. Este resultado foi capitaneado pela soja, milho e caroço de algodão.

Mato Grosso manteve a liderança na produção de soja, assumida há mais de duas décadas e estimada em 34,43 milhões de toneladas este ano; na produção de milho, com 34,23 milhões de toneladas; e na produção de caroço de algodão, com 3,197 milhões de toneladas. O primeiro lugar do ranking de produção de milho e caroço de algodão foram obtidos na safra 2012/2013 e em 1997, respectivamente. 

Os dois últimos levantamentos da Safra de Grãos 2019/2020 da Conab estão previstos para agosto (11) e setembro (10). 

Pelo 10º levantamento da Conab, a atual safra mato-grossense de grãos cresceu 9,3% em relação à anterior, superior à média nacional, de 3,8%. Assim como a soja (9,2% contra 5,1% da média nacional) e milho (9,3% contra 0,5% da média nacional). 

Histórico

A liderança efetiva de Mato Grosso na produção de grãos começa na safra de 2011/12, quando ultrapassa o Paraná (até então maior produtor) em 8,9 milhões de toneladas. Desde então, excetuando a safra de 2015/1, a diferença vem aumentando, até chegar às atuais 33,9 milhões de toneladas.

Na produção de soja, a liderança é bem anterior. Inicia na safra de 1999/00, quando Mato Grosso produziu 1,3 milhão de toneladas a mais do que o Paraná. Na safra atual, a diferença atual é 14,66 milhões de toneladas.          

A liderança na produção de milho é mais recente (2012/13), uma safra após Mato Grosso ter assumido a condição de maior produtor de grãos. Ultrapassou o Paraná, então primeiro colocado, em 2,25 milhões de toneladas. A diferença atual é de 19,3 milhões de toneladas. 

A mais antiga e longeva liderança é a produção de caroço de algodão. Começou na safra de 1996/1997, com 175 mil toneladas, pouco mais de 15 mil toneladas superior ao vizinho Goiás, então segundo colocado no ranking nacional. 

Atualmente, MT responde por quase 70% da produção nacional, enquanto a Bahia, segundo do ranking, produz 851,8 mil toneladas, quase 20% do restante. Sempre seguido de perto pelos baianos, Mato Grosso lidera também a produção nacional de algodão em pluma e em caroço, com, respectivamente, 2 e 5 milhões de toneladas.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Campanha doa alimentos a Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá

Publicado


.

O Governo do Estado de Mato Grosso, por meio da campanha ‘Vem Ser Mais Solidário – MT unido contra o coronavírus’ doou 200 cestas básicas para a Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá. A entrega foi realizada pela secretária de Estado de Assistência Social e Cidadania (Setasc), Rosamaria Carvalho, com apoio da Defesa Civil e Polícia Militar, na manhã dessa terça-feira (07.07).

Durante a entrega, a secretária pontuou que a distribuição de alimentos tem procurado atender as famílias em situação de vulnerabilidade, além de projetos filantrópicos e igrejas que assistem esse público.

“As instituições são os nossos braços para alcançar famílias que as vezes não sabemos que estão passando por dificuldades e precisam de ajuda. Sabemos que estes alimentos irão chegar na mesa dos que mais necessitam e a equipe da Catedral desempenha um importante e relevante trabalho social”, ressaltou.

O padre Deusdédit Monge de Almeida, que recebeu os mantimentos, destacou a relevância da união entre o poder público e as instituições neste quadro de pandemia. De acordo com ele, as doações reforçam o trabalho social desenvolvido pela igreja.

“Agradeço o apoio do Estado. Acho que neste momento é muito importante fortalecer as redes de solidariedade e parceria. Obrigado a primeira-dama Virginia Mendes e a Rosamaria por nos ajudar neste momento tão delicado”, comentou.

A campanha do Governo de Mato Grosso é idealizada e coordenada voluntariamente pela primeira-dama Virginia Mendes e executada pela Setasc. As cestas básicas são compostas por arroz, feijão, macarrão, óleo, sal, açúcar, café, farinha de trigo, sardinha, extrato de tomate, além de materiais de limpeza e de higiene pessoal.

Quer Ajudar?

Se você quer doar alimentos, materiais de limpeza pode procurar a Arena Pantanal, em Cuiabá. Quem preferir poderá doar recursos diretamente na conta bancária especial, aberta exclusivamente para isso: Banco do Brasil, agência 3834-2, conta corrente número 1.042.810-0 (CNPJ 03.507.415/0009-00). Todas as doações serão revertidas para compra de cestas básicas.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana