conecte-se conosco


Mato Grosso

Pantanal de MT: com 80% do bioma preservado, turistas buscam belezas da região

Publicado

 

.

O Pantanal mato-grossense mantém 80% do bioma preservado, de acordo com dados do Comitê Integrado Multiagências (Ciman-MT). O Governo do Estado trabalha na manutenção do bioma, tanto para garantir o equilíbrio da fauna e flora locais, que são os principais atrativos da região, como para promover a economia, através do ecoturismo.

A secretária de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, explica que 20% do Pantanal foi comprometido com os incêndios e que o trabalho é para que o restante seja mantido de forma íntegra.

“Concentramos esforços nisso e estudamos as estratégias que podem ser adotadas para trazer com maior rapidez a restauração do bioma. Nosso desafio é restabelecer o ambiente para a flora e para que os animais, principalmente, consigam transitar de forma ordenada no habitat. Tudo isso só trará consequências positivas, não apenas ao meio ambiente, mas também para a economia local, com a promoção do turismo nessa região”, pontua Mauren.

O secretário adjunto de Turismo, Jefferson Moreno, destaca que o Pantanal permanece recebendo turistas. De acordo com ele, as pousadas seguem as normas de biossegurança, por conta da pandemia, para continuarem abertas.

“Os turistas podem vir para o Pantanal. Sabemos da gravidade das queimadas e das consequências para a fauna e a flora, mas, graças a um esforço do Governo do Estado e da sociedade, estamos conseguindo controlar. Mas é importante frisar que a imensa maioria do bioma está preservado, com animais da região em seu habitat e toda a flora”, diz ele.

Três municípios são os mais visitados por quem quer conhecer o Pantanal: Poconé, Cáceres e Barão de Melgaço. O empresário André Turoni é proprietário da Pousada Arara, em Poconé, e informa que o local está inteiramente preservado e que estão recebendo turistas.

“Estamos ansiosos para compartilhar as belezas do Pantanal. Felizmente conseguimos combater os estragos do fogo cedo. O céu está muito limpo e é hora de os mato-grossenses aproveitarem para ver a resiliência da natureza”, convida, reforçando que redesenharam toda a estrutura para atender aos rígidos protocolos de biossegurança.

Os amantes da pesca esportiva também podem aproveitar as belezas pantaneiras. No Santa Rosa Pantanal Hotel é possível praticar o esporte até 1º de novembro, pois fica na divisa com Mato Grosso do Sul, quando o período de proibição da pesca só inicia mais tarde (em Mato Grosso, a pesca passa a ser proibida em 1º de outubro).  A empresária Adriane Pina afirma que está recebendo os hóspedes normalmente.

“Claro que é triste ver que a paisagem mudou, mas também é esperançoso ver que ela busca se regenerar. A fumaça diminuiu, tenho recebido muitas famílias que saem encantadas com o ecoturismo e programando a volta. Está mais propício para observação de onças e pássaros. O mais bacana é que tenho recebido muitos turistas regionais, do interior de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Goiás”, conta.

O empresário Clodomir Ceolatto, sócio proprietário do Recanto do Dourado, em Cáceres, comemora o bom movimento de turistas nos últimos dias aproveitando o final da temporada de pesca. “Temos ainda dificuldade com um pouco de queimadas, mas o Corpo de Bombeiros está no local trabalhando incansavelmente para controlar tudo. Muitas pessoas de fora estão em Mato Grosso conhecendo nossas belezas. Para o próximo ano, então, estamos com muita procura de reservas, além dos pacotes que foram remarcados devido à pandemia”, explica.

Em Barão de Melgaço, a fumaça das queimadas está reduzindo aos poucos e a natureza está reagindo, mesmo com grandes estragos. Na Pousada Mutum, a proprietária Alice Galvão diz que está recebendo os turistas com rígidos protocolos de biossegurança e que os quartos são afastados o que facilita o distanciamento social. Por lá, além dos turistas, a empresária recebe pessoas que estão auxiliando no resgate dos animais feridos pelo fogo.

“Diariamente auxiliamos nos resgates e procuramos colocar alimentos em locais corretos. Até mesmo os animais resgatados vêm para cá a pedido da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema). Precisamos ajudar na recomposição da fauna, com comida e demais cuidados. Mas estamos auxiliando e mostrando isso para os turistas”, explica.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Mato Grosso, César Miranda, reforça que o Governo do Estado tem apoiado os empresários do setor turístico desde o início da pandemia e segue realizando ações. “Entre diversos projetos, lançamos linhas de crédito na Desenvolve MT  por meio do Prodestur, e estamos organizando rodadas de negócios on-line para aproximar agências e destinos turísticos e atrair turistas para esta beleza que é o nosso Pantanal mato-grossense”, finaliza.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Secretarias dialogam sobre retomada de cirurgias eletivas e reordenamento de UTIs

Publicado


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) promoveu o diálogo sobre a retomada das cirurgias eletivas junto à Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá. A reunião aconteceu na tarde desta terça-feira (20.10), na sede do órgão estadual, e contou com a presença do secretário estadual, Gilberto Figueiredo, e da secretária de Saúde do Município, Ozenira Félix.

Na oportunidade, foi discutida uma estratégia para o reordenamento dos leitos de Terapia Intensiva (UTI) para o tratamento exclusivo da Covid-19 na Baixada Cuiabana. A intenção é que as cirurgias eletivas sejam retomadas no Hospital Estadual Santa Casa e no Hospital São Benedito.

“A taxa de ocupação na Baixada Cuiabana, seja em Terapia Intensiva ou em enfermaria, atualmente é baixa, fato que nos permitiria voltar a atuar nas cirurgias eletivas. Isso é viável caso a gente consiga desbloquear o Hospital Santa Casa e o Hospital São Benedito, no entanto a decisão definitiva só será tomada após ouvidas as instituições de pactuações e os Comitês”, declarou o secretário Gilberto.

O gestor estadual explicou que as análises das equipes técnicas de ambas as Secretarias serão levadas aos Comitês – criados no início da pandemia para tratar publicamente das ações públicas durante a pandemia pela Covid-19 -, de forma que seja uma decisão colegiada.

“Não basta uma deliberação do secretário de Estado de Saúde e da secretária de Saúde do município. Nós temos instâncias de pactuação que precisam ser consultadas. Essa é uma decisão de Estado, de Governo, então levaremos a necessidade e analisaremos os pontos positivos e os riscos, já que a retomada das cirurgias eletivas é uma demanda pulsante de todo estado.”

A representante da Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá também frisou a importância da avaliação colegiada. “Foi um primeiro contato excelente. Em Cuiabá, nós iniciamos as discussões e vamos estar levando para as nossas unidades deliberativas. Já existe uma avaliação técnica, agora temos que deliberar junto aos nossos Conselhos; as equipes técnicas vão mostrar os números e teremos muita cautela”, avaliou Ozanira.

De acordo com o Painel Interativo da Covid-19 da SES, nesta terça-feira (20,10), há 400 leitos de UTI disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) em Mato Grosso, sendo que 184 estão ocupados. A taxa de ocupação dessas UTIs figura em 46%.

Baixada Cuiabana

Atualmente, a população de Mato Grosso conta com cinco hospitais públicos de referência para Covid-19 na Baixada Cuiabana. São eles: Hospital Metropolitano, Hospital Estadual Santa Casa, Hospital São Benedito, Pronto Socorro e Hospital Universitário Júlio Müller.

Essa é a primeira reunião que avalia essa tratativa. Outros encontros devem ser realizados até que se tenha um encaminhamento final, para implementar o acordo definido por meio das pactuações.

Também participaram da reunião os secretários adjuntos da SES, Danielle Carmona, Fabiana Bardi e Juliano Melo. Da Secretaria Municipal, ainda estiveram presentes o secretário adjunto de Operações e Atenção à Saúde, Luiz Gustavo Rabone, e o servidor da Assessoria de Planejamento e Gestão (Asplan), Ricardo Soares.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Onça volta ao Pantanal após se recuperar de ferimentos causados por incêndios florestais

Publicado


Onça pintada foi solta no Pantanal depois de passar mais de um mês em recuperação por conta dos ferimentos causados por incêndios florestais.

O animal (chamado de Ousado pelo grupo de resgate) foi resgatado com algumas queimaduras, ferido e desidratado, além de estar muito fraco. O bicho foi levado para o Instituto Nex, no estado de Goiás, onde recebeu tratamento especializado.

O animal foi solto no mesmo local em que foi resgatado, no Parque Estadual Encontro das Águas, no Pantanal. Ele foi transportado de carro, de Goiás até Mato Grosso, e será monitorado nos primeiros dias de volta a natureza.

“A onça pintada é um animal territorialista, um grande carnívoro predador que está no topo da cadeia alimentar e que geralmente caça animais de pequeno e médio porte. Como o ‘Ousado’ foi solto no mesmo local em que foi resgatado, ele já tem ali seu espaço, de certa forma, demarcado e não precisará invadir o espaço de outros para buscar seu alimento”, explicou a coordenadora de Fauna e Recursos Pesqueiro da Sema Neusa Arenhart.

Participaram dos processos de resgate e soltura a Secretaria de Estado de Meio Ambiente, por meio da Coordenadoria de Fauna e Recursos Pesqueiros e Comitê Estadual de Gestão do Fogo, Corpo de Bombeiros, Instituto Chico Mendes (ICMBio), Ibama, Ampara Animal, ONG Panthera, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e o pesquisador Wladimir Domingues, da Universidade de Maringá.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana