conecte-se conosco


Esportes

Pandemia leva COB a cancelar edição 2020 dos Jogos Escolares

Publicado


.

A pandemia do novo coronavírus fez o Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciar, nesta quarta-feira (24), o cancelamento da edição 2020 dos Jogos Escolares da Juventude. Segundo a entidade, a decisão teve apoio unânime das 14 confederações brasileiras que integram o evento.

Entre elas, a de Desporto Escolar (CBDE), que publicou nota concordando com o cancelamento competição este ano. Os Jogos Escolares da Juventude já revelaram atletas como as judocas Sarah Menezes (campeã olímpica) e Mayra Aguiar (campeã mundial) e o mesatenista Hugo Calderano, atualmente um dos 10 melhores do mundo na modalidade.

Em comunicado, o COB explicou que “diversos fatores decorrentes da pandemia de covid-19 impedem a organização segura do evento”, que seria em novembro. A conclusão, conforme a nota, deu-se após encontros virtuais entre integrantes do Comitê e representantes das confederações e das 27 secretarias estaduais ligadas ao esporte. Em março, o COB já tinha desmarcado três etapas regionais dos Jogos, previstas para setembro, em Aracaju (SE) e Gramado (RS).

Entre os fatores elencados pelo Comitê para a etapa nacional dos Jogos não ocorrer, estão:

– Risco de contágio em ambiente sem controle direto do COB e Confederações (transporte, aéreo e terrestre, até a cidade-sede; hotéis, centros comerciais…); 

– Diferença entre as situações de cada Estado em relação à pandemia e o impacto na isonomia da competição; 

– Incerteza da data de retorno do calendário escolar presencial, que pode comprometer o processo seletivo;

– Possibilidade de os pais não autorizarem as viagens dos alunos/atletas;

– Eventual conflito com o calendário nacional das modalidades em função da possibilidade de concentração de muito eventos no último trimestre do ano.

A etapa nacional dos Jogos Escolares reúne cerca de 5 mil atletas-estudantes entre 12 e 17 anos, de escolas públicas e privadas, que competem em 17 modalidades. Considerando as fases municipais e estaduais, o evento pode mobilizar mais de 2 milhões de jovens. Os Jogos são organizados pelo COB desde 2005. Trata-se da maior competição estudantil do país.

Edição: Aline Leal

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Nos pênaltis, Bahia conquista o tricampeonato estadual

Publicado


.

Na tarde deste sábado (8), no Estádio do Pituaçu, em Salvador, o Bahia conquistou o tricampeonato estadual. Depois do empate em 1 a 1 contra o Atlético de Alagoinhas, a equipe da capital foi melhor nos pênaltis: 7 a 6.

Ao contrário do que vinha acontecendo durante toda a fase final do campeonato baiano, o técnico Roger Machado colocou em campo, na tarde deste sábado, o time considerado principal, que vinha sendo poupado para a disputa da Copa do Nordeste. Mas, mesmo assim, a equipe não foi bem no primeiro tempo.

O Bahia até teve posse de bola, mas não levou perigo. O Carcará, apelido do Atlético de Alagoinhas, que acabou sendo melhor na metade inicial do jogo e conseguiu marcar primeiro, com o veterano Magno Alves, de 44 anos.

O Magnata, como é também conhecido, fez 1 a 0 aos 14 minutos da etapa final, recebeu na entrada da área do tricolor e chutou forte, a bola desviou e entrou no gol. No entanto, a vantagem no placar durou pouco. Apenas 11 minutos. Até que o volante Ronaldo, do Bahia, pegou a sobra de bola e cruzou rasteiro para o meia Daniel completar para as redes, empatando a partida.

No primeiro momento, o árbitro chegou a anular o lance. Mas depois revisou no VAR e confirmou o gol tricolor. Placar no final da partida, levando o jogo para decisão por pênaltis, que você vencido pelo Bahia, depois de 12 cobranças, até que o volante Dedeco também perdeu para o Atlético de Alagoinhas, na defesa do goleiro Douglas Friedrich, dando início à festa do tricampeonato do Bahia.

Edição: Aécio Amado

Continue lendo

Esportes

Palmeiras vence Corinthians nos pênaltis e é campeão paulista

Publicado


.

Foi suado, no sufoco, da forma que o dérbi paulista e o dos maiores clássicos de futebol do Brasil exige. O Palmeiras venceu o Corinthians nos pênaltis por 4 a 3 na tarde deste sábado (8) e levou o título de campeão paulista de 2020.

 O Palmeiras esteve bem perto de vencer a decisão durante os 90 minutos. Até o último lance da partida esteve na frente no placar, com um gol do centroavante Luiz Adriano, logo aos 3 minutos da etapa final.

Mas, aos 50 minutos, no último lance do jogo, o zagueiro paraguaio Gustavo Gómez derrubou o centroavante Jô na área: pênalti. O atacante corintiano cobrou e empatou, levando a decisão para a cobrança de cinco pênaltis para cada time. E colocando ainda mais dramaticidade na decisão.

Mas foi aí que brilharam dois jogadores palmeirenses. O goleiro Weverton, que não chegou a ter muito trabalho durante os 90 minutos, pegou duas cobranças de pênaltis, a do lateral Michel Macedo e a do meia Cantillo. A cobrança decisiva coube ao jovem volante Patrick de Paula. Corajoso, ele bateu e decidiu. Palmeiras campeão paulista.

Com uma campanha de 16 jogos, com oito vitórias, seis empates e duas derrotas, o Palmeiras voltou a conquistar o título estadual depois de 12 anos. A conquista desta tarde foi muito comemorada, principalmente pelo técnico Vanderlei Luxemburgo, que ganhou o seu 5º título estadual pelo clube (1993, 1994, 1996, 2008 e 2020) e o 9 º na carreira, tornando-se o maior vencedor do campeonato paulista.

 O capitão Felipe Melo foi outro que festejou demais a conquista. Depois da chegada do técnico Luxemburgo, o experiente jogador foi fixado como zagueiro e se tornou um dos destaques da campanha. Durante a semana da decisão chegou, inclusive, a ser dúvida por estar se recuperando de uma lesão na coxa. Mas esteve em campo e levantou o troféu de campeão paulista.

Edição: Aécio Amado

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana