conecte-se conosco


Internacional

Pandemia acelera mudança no trabalho de humanos para robôs, diz estudo

Publicado


Os robôs destruirão 85 milhões de empregos em empresas de médio a grande porte nos próximos cinco anos, à medida em que a pandemia da covid-19 acelera mudanças no local de trabalho que devem acentuar as desigualdades, segundo estudo do Fórum Econômico Mundial (WEF).

Pesquisas com cerca de 300 empresas globais revelaram que quatro em cada cinco executivos estão acelerando planos para digitalizar o trabalho e implantar novas tecnologias, desfazendo ganhos de emprego obtidos desde a crise financeira de 2007-08.

“A covid-19 acelerou a chegada do trabalho do futuro”, disse a diretora administrativa do WEF, Saadia Zahidi.

Novas habilidades

Para os trabalhadores que deverão permanecer em suas funções nos próximos cinco anos, quase metade precisará aprender novas habilidades e, em 2025, os empregadores irão dividir o trabalho entre humanos e máquinas, concluiu o estudo.

De modo geral, a criação de empregos está diminuindo e a destruição de empregos acelerando, conforme empresas em todo o mundo usam tecnologia em vez de pessoas para programação, contabilidade e administração.

A boa notícia é que mais de 97 milhões de empregos surgirão em setores de tecnologia como inteligência artificial (IA) e na criação de conteúdo, disse o WEF.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

Japonês diz dormir apenas 30 minutos por dia há 12 anos: ‘Saudável’

Publicado


source
Daisuke Hori. O japonês dorme apenas cerca de 30 minutos por dia
Reprodução

Daisuke Hori. O japonês dorme apenas cerca de 30 minutos por dia

Daisuke Hori diz ter um segredo para se manter saudável: dormir pouco. Mas pouco mesmo! O japonês, de 36 anos, garante que nos últimos 12 anos só dormiu 30 minutos por dia. Antes, ele tirava períodos diários de 8 horas de sono. Mas ele sentia que passar 6 horas acordado não era suficiente. Com a mudança, Daisuke diz se sentir mais produtivo e sem efeitos colaterais. Ele é presidente da Associação de Sono Curto do Japão, pela qual promove técnicas para não pregar os olhos e não sentir falta do descanso.

Para provar o seu feito “inacreditável”, Daisuke permitiu que uma equipe de TV passasse três dias na sua casa para documentar seu estilo de vida único, relata o site “Oddity Central”.

O japonês teve apenas 30 minutos de sono, como dizia. Em uma das noites, ele dormiu até menos. No primeiro dia de filmagens, Hori acordou às 8h e encheu o dia com ginástica, leitura, escrita e confraternização.

Ele não dormiu até as 2h, quando teve apenas 26 minutos de sono antes de acordar rapidamente sem um despertador. Quando se levantou, saiu direto para surfar tarde da noite com outros amigos que dormiam pouco.

Alguns telespectadores ficaram desconfiados de como o homem de 36 anos lidou com o fato de não ficar com sono depois de comer devido à sonolência causada por picos de insulina. Daisuke disse aos telespectadores que ele de fato ficou com sono, mas permaneceu acordado com o consumo de bebidas cafeinadas até que tudo voltasse ao normal.

Especialistas afirmam que as pessoas precisam dormir entre 6 e 9 horas por dia. Caso contrário, o equilíbrio emocional, o peso, a memória e a energia são afetados.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Vulcão Cumbre Vieja entra em erupção no Arquipélago das Canárias

Publicado


Nos últimos dias, intensificaram-se os sinais de atividade sísmica nas Canárias, comunidade autônoma espanhola, que levou à retirada de animais e de 40 pessoas com problemas de mobilidade. O vulcão entrou em erupção no início da tarde, pelas 15h15 horas locais (14h15 GMT). A ilha está sob alerta amarelo.

Várias imagens mostram uma coluna de fumaça sobre uma colina, e as redes sociais encheram-se de vídeos, com um deles a captar lava.

“A erupção começou na zona de Cebeza de Vaca, em El Paso”, informou, em conta no Twitter, o governo local. As zonas mais próximas do vulcão começaram a ser evacuadas, apesar da zona onde a erupção está a ocorrer não ser habitada, confirmou o presidente das Canárias, Ángel Víctor Torres.

Os serviços de emergência estão de prevenção para a eventualidade de terem de evacuar cerca de 1 milhão de pessoas, alertaram as autoridades.

Nas 24 horas anteriores à erupção do Cumbre Vieja, um vulcão com 1.949 metros de altitude, a crise sísmica registrada ao longo da semana agravou-se, e a ilha foi sacudida por diversos abalos, o mais grave dos quais atingiu a magnitude de 3.8 às 11h16 deste domingo, hora local, a 10 quilômetros de profundidade.

Desde sábado (18),registraram-se mais de mil abalos, cinco dos quais de grau 3 ou superior, todos sentidos pela população, em sinal ineqíivoco de movimentos de magma, sucessivamente mais superficiais.

Um alerta de vigilância acrescida, de nível 2 em 4, tinha sido decretado quinta-feira (16), após a multiplicação de pequenos sismos sob o vulcão que “pode conhecer uma evolução muito rápida a curto prazo”, preveniu no dia anterior o governo regional do arquipélago em comunicado.

A lava está sendo expelida através de uma fissura na encosta do vulcão, e a atividade sísmica mantém-se, fazendo temer que a erupção possa agravar-se.

Os avisos de vulcão seguem um nível de risco, subindo do verde para o amarelo, laranja e vermelho. O atual nível amarelo implica que os residentes das zonas de risco devem ficar preparados para ser evacuados. A eles foi também solicitado que relatem aos serviços de emergência quaisquer vestígios de gases, cinzas, mudanças no nível da água ou pequenos sismos.

A erupção deste domingo é a primeira em La Palma desde outubro de 1971, quando o vulcão Teneguia expeliu lava durante três semanas. La Palma, com 85 mil habitantes, é uma das oito ilhas do Arquipélago das Canárias. No seu ponto mais próximo com a África, dista 100 quilômetros do Marrocos.

As Canárias estão a 460 quilômetros da ilha da Madeira, em Portugal, e a 1.428 quilômetros da Ilha do Sal, em Cabo Verde.

Uma semana de avisos

O Cumbre Vieja de La Palma é um dos complexos vulcânicos mais ativos das ilhas Canárias, sendo o responsável por duas das três últimas erupções nas ilhas, do Vulcão San Juan (1949) e do Teneguía (1971).

O Instituto Geográfico Nacional e o Instituto Vulcanológico das Canárias registraram, desde 11 de setembro, um importante acumulado de milhares de pequenos sismos na periferia do Cumbre Vieja, com epicentros a mais de 20 quilômetros de profundidade que, progressivamente, foram ascendendo à superfície.

Hoje de manhã, as autoridades começaram a evacuar as pessoas com problemas de mobilidade nas localidades dos municípios de El Paso, Los Llanos de Aridane, Villa de Mazo e Fuencaliente.

Desde que há registros históricos — desde a conquista das Canárias no século 15 — La Palma foi cenário de sete das 16 erupções vulcânicas ocorridas no arquipélago.

Um sismo de magnitude 3,8 foi hoje registrado à superfície. O Comitê Científico do Plano de Prevenção de Riscos de Vulcões alertou que os sismos mais fortes “poderão também causar danos nos edifícios”. “O comité dos especialistas científicos chamou ainda a atenção para a eventualidade de queda de rochas na costa sudoeste da ilha.”

Geólogos espanhóis rastrearam na última semana a formação de um “enxame de terremotos” ao redor de La Palma. Um enxame de terremotos é um agrupamento de terremotos numa área durante um curto período e pode indicar a aproximação de uma erupção.

Antes de uma erupção vulcânica dá-se um aumento gradual da atividade sísmica que pode prolongar-se por um largo período.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana