conecte-se conosco


Esportes

Palmeiras enfrenta o Cerro Porteño-Par nas oitvas da libertadores.

Publicado

O Cerro Porteño-PAR será o adversário do Palmeiras nas oitavas de final da CONMEBOL Libertadores 2022. O chaveamento das fases finais da maior competição de clubes do continente foi definido nesta sexta-feira (27), em sorteio realizado na sede da Conmebol, em Luque (PAR). Buscando a quinta passagem seguida às quartas de final, o Maior Campeão do Brasil inicia o duelo com o segundo colocado do grupo G fora de casa, entre os dias 28 e 30 de junho, e recebe o jogo de volta entre os dias 5 e 7 de julho.

Palmeiras e Cerro Porteño são velhos conhecidos em disputa de Libertadores. No total, são 10 jogos, quatro vitórias, quatro empates, duas derrotas, 17 gols marcados e dez gols sofridos.

O primeiro encontro foi em 1999, logo na fase de grupos, e o Verdão venceu no turno e no returno. Em 2001, voltaram a medir forças, outra vez na fase de grupos: empataram no Paraguai e o Alviverde saiu vitorioso no Palestra Italia. Em 2005, novamente pela fase de grupos, os times empataram nos dois encontros. Em 2006, também na fase de grupos, foi um empate no jogo de ida e um revés sofrido no jogo do returno, no Palestra. Por fim, em 2018, os clubes se enfrentaram pelas oitavas de final, e o Verdão fez bom resultado no jogo de ida: 2 a 0 fora de casa. Na volta, no Allianz Parque, um jogo que parecia tranquilo ficou tenso do começo ao fim após Felipe Melo ter sido expulso nos minutos iniciais do duelo. O Verdão acabou perdendo de 1 a 0, mas ainda assim assegurou vaga às quartas.

Quem passar do confronto encara na próxima fase o vencedor do duelo entre Atlético-MG (primeiro do grupo D) e Emelec-ECU (segundo do grupo A) – completam o lado alviverde da chave Athletico-PR, Libertad-PAR, Fortaleza e Estudiantes-ARG. Dono da melhor campanha da fase de grupos pela quarta vez nos últimos cinco anos (atingiu o feito também em 2018, 2019 e 2020, acumulando 26 vitórias em 30 jogos neste período), o Palmeiras tem o direito de ser o mandante das partidas de volta dos mata-matas até a final, marcada para o dia 29 de outubro, em jogo único, no Estádio Monumental de Guaiaquil (EQU).

Nas oitavas de final pela sexta temporada consecutiva, o Palmeiras tem a segunda maior sequência de presença nesta fase na história da Libertadores – apenas o River Plate-ARG, que se classifica para as oitavas desde 2015, aparece à frente neste quesito. Eliminado justamente nas oitavas em 2017, o Verdão avançou às semifinais em 2018, às quartas em 2019 e conquistou o título em 2020 e 2021.

Na campanha mais recente, os comandados de Abel Ferreira avançaram invictos até a decisão, superando a Universidad Católica-CHI nas oitavas (duas vitórias por 1 a 0), o São Paulo na quartas (empate por 1 a 1 no Morumbi e vitória por 3 a 0 no Allianz Parque), o Atlético-MG nas semifinais (empates por 0 a 0 no Allianz Parque e 1 a 1 no Mineirão) e o Flamengo na final (2 a 1 em Montevidéu, no Uruguai). O Verdão, aliás, não perde na Libertadores há mais de um ano e ostenta atualmente a maior série invicta da sua história: 14 partidas.

Nesta temporada, além de estabelecer a melhor campanha e o melhor ataque da fase de grupos em todos os tempos (seis vitórias em seis jogos e 25 gols marcados, com 22 de saldo), o Alviverde Imponente registrou as maiores goleadas de sua história atuando como mandante (8 a 1 sobre o Independiente Petrolero-BOL) e como visitante (5 a 0 sobre o mesmo Independiente Petrolero-BOL). Fora de casa, o time ostenta a maior série invicta da história da competição, com 20 jogos sem derrota (18 na casa do adversário e dois em campo neutro, justamente as duas últimas decisões, contra Santos, no Maracanã, e Flamengo, em Montevidéu).

O Palmeiras é o atual bicampeão da CONMEBOL Libertadores (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)

O desempenho avassalador nos últimos anos alçou o Palmeiras à condição de recordista brasileiro em participações (22), participações consecutivas (7, ao lado do São Paulo), títulos (3, ao lado de São Paulo e Grêmio), títulos consecutivos (2, ao lado de São Paulo e Santos), finais (6, ao lado do São Paulo), jogos (216), vitórias (123), vitórias como mandante (74), vitórias como visitante (47), vitórias fora do Brasil (44), vitórias por goleada (41), gols (417), gols como mandante (246), gols como visitante (168) e gols fora do Brasil (142).

Atualmente com sete vitórias seguidas na competição, o Palmeiras pode alcançar mais um recorde já neste primeiro duelo das oitavas, igualando Peñarol-URU (1966) e Vasco (2001) como times com maiores sequências de triunfos em todos os tempos. Também em nível geral, o Verdão já é o recordista de jogos invictos como mandante (34 jogos entre 1979 a 2005) e como visitante (18 jogos desde 2019) e de vitórias como visitante (cinco triunfos, duas vezes (em 2018 e entre 2020/2021).

Individualmente, Rony e Raphael Veiga assumiram a artilharia do clube na história da competição, com 14 gols cada – no Top 10, constam ainda Gustavo Scarpa, 4º colocado com 11 (ao lado de Willian e Borja), e Dudu, 9º com oito. Rafael Navarro é o artilheiro geral da atual edição com sete gols, tendo se tornado o primeiro palmeirense a anotar quatro vezes em um jogo de Libertadores (e também no Allianz Parque).

Já Marcos Rocha se tornou o brasileiro com mais participações em Libertadores e único a jogar dez edições seguidas (no geral, está atrás apenas do paraguaio Néstor Camacho, com 11 consecutivas), enquanto Dudu é o palmeirense com mais participações: sete. Na lista dos atletas com mais jogos pelo Verdão na competição, Weverton é o 2º colocado com 47, atrás só de Marcos, com 57, e seguido por Dudu, com 45. Entre os que mais venceram, Weverton é o líder com 35, seguido por Gómez, com 33, e Dudu, com 29.

As Crias da Academia também acumularam marcas significativas nesta caminhada alviverde: Gabriel Veron se tornou o palmeirense mais jovem a fazer gol na história do torneio continental (18 anos, um mês e 19 dias), seguido por Gabriel Jesus, Renan, Danilo e Gabriel Menino.

A comissão técnica portuguesa soma 26 jogos desde a estreia, nas oitavas de final de 2020, com 20 vitórias, quatro empates e duas derrotas. O técnico Abel Ferreira, por sua vez, já é o segundo comandante com mais vitórias na história do clube da competição (18 contra 23 de Felipão) e o terceiro com mais jogos (23 contra 25 de Vanderlei Luxemburgo e 43 de Felipão).

Confira os confrontos das oitavas de final da Libertadores:

Athletico-PR x Libertad-PAR
Tolima-COL x Flamengo
Vélez Sarsfield-ARG x River Plate-ARG
Emelec-ECU x Atlético-MG
Cerro Porteño-PAR x Palmeiras
Talleres-ARG x Colón-ARG
Corinthians x Boca Juniors-ARG
Fortaleza x Estudiantes-ARG

Confira o calendário das fases finais da Libertadores:

OITAVAS DE FINAL
Ida: 28 a 30 de junho
Volta: 5 a 7 de julho

QUARTAS DE FINAL
Ida: 2 a 4 de agosto
Volta: 9 a 11 de agosto

SEMIFINAL
Ida: 30 de agosto a 1 de setembro
Volta: 6 a 8 de setembro

FINAL
Jogo único: 29 de outubro

fone: https://www.palmeiras.com.br/noticias/atual-bicampeao-e-empilhando-recordes-palmeiras-encara-cerro-porteno-par-nas-oitavas-da-libertadores-veja-historico/

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esportes

Inter larga em desvantagem nas oitavas da CONMEBOL Sul-Americana

Publicado

Fora de casa, o Colorado foi superado pelo Colo-Colo-CHI, nesta noite de terça-feira (28/06), na partida de ida das oitavas de final da CONMEBOL Sul-Americana. Lucero e Solari marcaram os gols da vitória de 2 a 0 do time da casa, que fez valer o fator local para largar em vantagem no embate eliminatório.

+ Confira a galeria de fotos da partida;

O Inter voltará a campo no próximo sábado (02/07), às 19h, pelo Brasileirão. Fora de casa, o time de Mano Menezes enfrentará o Ceará em duelo da 14ª rodada do Nacional. Já o confronto de volta contra os chilenos está marcado para a terça-feira que vem (05/07), no Beira-Rio, às 21h30. Contamos com teu apoio na luta pela classificação!

Apoio da torcida será fundamental na semana que vem/Foto: Ricardo Duarte

Começo movimentado

Os chilenos demonstraram sua simpatia pelos escapes em velocidade ainda no primeiro minuto, quando Solari recebeu com espaço na área colorada e finalizou por baixo. Sem rebote, Daniel defendeu. Pouco depois, quem interceptou chegadas rivais pela direita foi Mercado, preciso para travar Lucero aos quatro e aos seis.

Daniel voltou a trabalhar aos sete, diante de cabeceio de Pávez. O rival teve espaço para finalizar, mas não desviou com força. Servido por Heitor, Johnny respondeu segundos mais tarde, quando seu canhotaço morreu nos braços de Cortés. O escape do volante incendiou o Inter, que quase abriu a conta aos nove. Acionado por Alan, Pedro Henrique mandou uma bomba que passou de Cortés, mas explodiu no poste.

Pedro Henrique quase abriu o placar no começo de jogo/Foto: Ricardo Duarte

Postergando o movimentado início de confronto, Lucero abriu o placar aos 12 e quase ampliou nos minutos 16 e 17. Frente ao bom momento do adversário, o Inter tratou, primeiro, de equilibrar a posse de bola. Depois, voltou a assustar com Alan, que apareceu nas costas de Alemão, recebeu o pivô do centroavante e só não empatou por corte decisivo da marcação rival. Já atrás, Mercado seguiu com desarmes importantes para conter o ímpeto local.


Erros de passe, polêmica de arbitragem

Se o primeiro tempo foi inaugurado com jogo bastante aberto, o recomeço de partida correu muito mais truncado, e o roteiro favoreceu o Colo-Colo, que marcou o seu aos nove. Após grande confusão na intermediária de ataque mandante, Solari invadiu a área vermelha e finalizou rasteiro para anotar o segundo chileno.

Segundo tempo foi bastante truncado/Foto: Ricardo Duarte

Daí em diante, os erros de passe roubaram os holofotes do embate, que tinha o 2 a 0 encaminhado como resultado final até os 43, instante em que Estêvão descontou para o Inter. Inicialmente confirmado, o lance foi anulado após longa consulta do árbitro ao VAR. Na próxima terça-feira (05/07), o Clube do Povo contará com o apoio de sua torcida para reverter a desvantagem e buscar a classificação às quartas da América.


Primeiro tempo

1min – Solari recebe de Leo Gil e chuta por baixo. Daniel encaixa.

6min – Falcon, de cabeça, serve Pávez, que tem espaço em frente ao gol vermelho. Sem força, porém, ele manda nos braços de Daniel.

7min – Valeu, Johnny! Da entrada da área, volante arrisca de perna canhota. Goleiro encaixa.

9min – NA TRAAAAAAAAAAAAAVE! Alan Patrick estica jogo para Pedro Henrique, que domina na quina esquerda da grande área, corta para dentro e solta a bomba. Ela passa do goleiro, mas explode no poste chileno.

12min – Lucero recebe de Costa e abre o placar para os donos da casa.

16min – Pela direita da área colorada, Solari finaliza cruzado e rasteiro. A bola passa em frente a Daniel e fica longa para Lucero, saindo pela linha de fundo. Árbitro indicou escanteio.

16min – Amarelo para Gabriel.

17min – Após escanteio cobrado na primeira trave, Lucero fica com a posse na esquerda da pequena área do Inter e tenta de bicicleta. Mandou para fora.

27min – Com dores, Renê deixa o campo. Entra Moisés.

30min – TIIIIIIIIIRA A ZAGA! Alemão ganha da marcação no corpo e deixa para Alan Patrick, que invade a área e arrisca de perna direita. No limite, rival consegue o corte.

33min – Costa, pela esquerda, chega até as cercanias da pequena área colorada e tenta de canhota. Forte, ela sai em tiro de meta.

41min – MERCAAAAADO! Costa cruza bola muito perigosa da esquerda, e zagueiro colorado aparece no momento decisivo para afastar.

45min – Mais dois. Vamos a 47!

47min – Intervalo em Santiago.


Segundo tempo

0min – Inter volta com Moledo em campo. Heitor deixa o campo.

1min – Pedro Henrique recebe na ponta-esquerda, finta em cima do marcador e cruza bola fechada. Goleiro encaixa.

9min – Solari amplia para os donos da casa.

16min – Fuentes recebe o cartão.

17min – Duas trocas no Inter: David e Mauricio substituem Alan Patrick e Gabriel.

18min – Colo-Colo assusta no contra-ataque. Lançado, Gil chuta com desvio em Mercado, e a bola sai em escanteio.

24min – Lucero impede contra-ataque do Inter. Falta e amarelo apresentados.

28min – Fuentes sai de maca e é substituído por Pizarro.

31min – Estêvão completa as trocas no Clube do Povo. Pedro Henrique deixa o campo.

35min – De voleio, Gil quase marca o terceiro do Cacique.

40min – UHH! De fora da área, Mauricio arrisca de perna canhota. Levou perigo, mas saiu ao lado.

42min – Estêvão desconta para o Inter.

47min – Após longa consulta ao VAR, árbitro anula o gol colorado. Indicou infração na origem da jogada.

47min – Por reclamação, Mauricio leva o amarelo.

48min – Gutiérrez vem a campo no lugar de Solari.

49min – Mais cinco.

54min – Partida encerrada.


Ficha técnica:

Colo-Colo (2): Cortés; Opazo, Falcon, Zaldivia e Suazo; Fuentes (Pizarro), Leonardo Gil e Pavez; Solari (Gutiérrez), Lucero e Costa. Técnico: Gustavo Quinteros.

Internacional (0): Daniel; Heitor (Rodrigo Moledo), Mercado, Vitão e Renê (Moisés); Gabriel (Mauricio), Johnny, Edenilson, Alan Patrick (David) e Pedro Henrique (Estêvão); Alemão. Técnico: Mano Menezes.

Gols: Lucero, aos 12’/1ºT, e Solari, aos 9’/2ºT (C).

Cartões amarelos: Fuentes e Lucero (C). Gabriel e Mauricio (I).

Arbitragem: Patricio Loustau, auxiliado por Ezequiel Brailovsky e Facundo Rodrigues. Quarto árbitro: Fernando Echenique. VAR: German Delfino.

Estádio: Monumental David Arellano-CHI.

fonte: https://internacional.com.br/noticias/cronica-colo-colo-chi-x-internacional-oitavas-de-final-conmebol-sul-americana

Fonte: Agência Esporte

Continue lendo

Esportes

Corinthians empata com o Boca Juniors-ARG no primeiro jogo das oitavas de final da CONMEBOL Libertadores

Publicado

Na noite desta terça-feira (28), o Corinthians entrou em campo para mais um compromisso importante na CONMEBOL Libertadores. Pelo primeiro jogo das oitavas de final, o Timão encarou o Boca Juniors-ARG, em Itaquera, e ficou no empate por 0 a 0.

Com o resultado, nenhuma das equipes leva vantagem para a partida de volta, que acontece no estádio da La Bombonera, em Buenos Aires, na terça-feira (5). O vencedor avançará para as quartas de final e, em caso de empate, a vaga será decidida nas penalidades.

Escalação

O técnico Vítor Pereira iniciou o confronto com a seguinte escalação: Cássio, Fagner, João Victor, Raul Gustavo, Lucas Piton, Roni, Giuliano, Adson, Willian, Róger Guedes e Gustavo Mantuan. Durante o jogo, também entraram Bruno Méndez, João Pedro, Jr. Moraes e Fábio Santos. Ainda estavam no banco de reservas: Ivan, Biro, Matheus Araújo, Bruno Melo, Robert, Xavier, Felipe e Giovane. .

Bola em jogo!

O Coringão começou aproveitando o embalo do apoio da Fiel e partiu para cima da equipe argentina, em busca de oportunidades de gols.

Por outro lado, o time argentino conseguiu segurar as primeiras ações ofensivas alvinegras. A primeira boa chance do Timão aconteceu aos 14 minutos. Adson tocou para Róger Guedes, que limpou o zagueiro e tocou para Giuliano na pequena área. Ele recebeu, foi cercado, e foi travado na hora da finalização.

Nos minutos seguintes, a partida ficou mais concentrada no meio-campo, com mais divididas e poucas chances criadas para ambas as equipes. O Corinthians voltou a assustar a defesa do Boca Juniors-ARG aos 36 minutos, quando Adson fez linda jogada pela ponta direita, cortou para o meio e finalizou bem, mas a bola passou triscando a trave direita do goleiro adversário.

Antes do fim do primeiro tempo o Timão teve a chance mais clara de gol. Aos 40 minutos, o árbitro assinalou pênalti para o Corinthians após o defensor argentino acertar o braço no rosto de Gustavo Mantuan. No entanto, o goleiro defendeu a cobrança de Róger Guedes. Fim de primeiro tempo, 0 a 0.

Segundo tempo

O Timão iniciou a segunda etapa com uma alteração na equipe. Fagner sentiu um desconforto e deixou o gramado para a entrada de Bruno Méndez, fazendo sua reestreia pelo Alvinegro.

A primeira boa chance foi logo no primeiro minuto. Willian fez ótima jogada, costurou a zaga do Boca e cruzou para trás. Giuliano bateu de primeira na zaga. No rebote, Gustavo Mantuan finalizou, a bola desviou na defesa e saiu pela linha de fundo.

Mais tarde, aos 13 minutos, quem chegou com perigo foi Willian. Após cobrança de falta, o camisa 10 carregou a bola, limpou e mandou uma bomba de fora da área, mas a bola foi para fora.

Aos 20 minutos, Adson quase abriu o placar na casa corinthiana. Roni começou a jogada e tocou para Mantuan, que cruzou rasteiro para trás. Adson pegou de primeira, mas a bola subiu demais.

Aos 35 minutos, o técnico Vítor Pereira realizou mais duas alterações no Timão. Entraram João Pedro e Jr. Moraes e saíram Róger Guedes e Adson.

Willian acabou sentindo o ombro após queda de mal jeito e foi substituído aos 45 minutos. Em seu lugar, entrou Fábio Santos. Após cinco minutos de acréscimos, o árbitro apitou o fim da partida. Primeiro jogo das oitavas de final sem gols.

Próximo jogo

O Corinthians volta a entrar em campo no próximo sábado (2), contra a equipe do Fluminense, no estádio do Maracanã, às 16h30, em jogo válido pela 15ª rodada do Brasileirão 2022.

Tags: Futebol, Notícias

Categoria(s): Futebol

COMENTE ABAIXO:

Fonte: Agência Esporte

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana