conecte-se conosco


Várzea Grande

Palestra sobre poluição sonora aborda regulamentação, fiscalização e prevenção à saúde auditiva

Publicado

Poluição sonora foi o tema de uma palestra ministrada por representantes da fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável e da Guarda Municipal para alunos da Escola Estadual Manoel Correa de Almeida, em Várzea Grande. Foram abordados aspectos de regulamentação, fiscalização, prevenção e os perigos que a poluição sonora pode provocar à saúde auditiva dos seres humanos, animais de estimação e a todo o meio ambiente.

“Por se tratar de alunos do ensino médio e fundamental, abordamos aspectos sobre a fundamentação da poluição sonora explicando as diferenças entre som, poluição sonora e ruídos. Também falamos dos tipos de ruídos, distúrbios sonoros e como funciona a fiscalização nesse setor, realizado pela Prefeitura de Várzea Grande através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Guarda Municipal e parceiros”, explicou o coordenador de Fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável, Edipson Morbeck Júnior.

As leis que tratam da poluição sonora também foram abordadas, como as Normas Brasileiras NBR 10151 e NBR 10152, a resolução Nº 624 de 19 de outubro de 2016, a Lei Federal N° 9.605/98 que trata de Crimes Ambientais, a Lei Municipal do Silêncio N° 2.846/2006, e, o decreto Lei N° 3.688/1941 que trata de contravenções penais. “Todo o trabalho desenvolvido pela fiscalização do Meio Ambiente é baseado nessa legislação, inclusive os licenciamentos para autorização de serviços de autofalantes, festas, obras civis, fábricas, casas de diversão, entre outros, além das penalidades aplicadas que envolvem notificações, multas, embargos e cassação de alvará”, citou o fiscal.

O coordenador Operacional da Guarda Municipal de Várzea Grande, Juliano Cesar Bezerra Lemos, apresentou os dados de operações e vistorias realizadas neste ano de 2019. “Ao todo, mais de 400 vistorias e operações foram realizadas em comércios e indústrias de grande, médio e pequeno porte. Realizamos 54 embargos, 20 notificações de infrações, oito apreensões de equipamentos, além da condução de infratores para delegacia”.

Ainda segundo Juliano Lemos, houve uma diminuição significativa de denúncias tanto via Centro Integrado de Operações de Segurança Pública de Mato Grosso (CIOSP), quanto pela Ouvidoria da Prefeitura Municipal de Várzea Grande. “A redução das ocorrências já é resultado da operação ASFIXIA, comandada pelo 4° Batalhão da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso e a Prefeitura de Várzea Grande, onde a Guarda Municipal também participa com o objetivo de diminuir esta prática delituosa, dando maior sensação de paz e tranquilidade aos munícipes”, declarou.

Além da teoria, os alunos do 2º ano do ensino médio e do 8º ano do ensino fundamental puderam ver na prática como funciona a fiscalização. “Através de um aplicativo de celular e do medidor de decibéis os fiscais mediram o barulho em sala de aula e o sino de entrada e saída da escola. Agora nossos alunos irão desenvolver em grupo, atividades lúdicas que serão aplicadas com os demais alunos e professores de toda escola, propagando assim o conhecimento adquirido nesta palestra sobre conceitos físicos, cuidados com a saúde, respeito ao próximo, lei do silêncio e conscientização da cidadania”, informou a professora de física Débora da Silva Abitbol.

São parceiros da ação de fiscalização contra poluição sonora em Várzea Grande, o 4° e o 25º Batalhão da Polícia Militar do Estado de Mato Grosso, o Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso, o Conselho Tutelar, a Secretaria municipal de Serviços Públicos e Mobilidade Urbana, a Vigilância Sanitária de Várzea Grande, a Secretaria de Gestão Fazendária, o Ministério Público Estadual, o Juizado Volante Ambiental (Juvam), o Grupo de Gestão Integrada da Secretaria de Estado de Segurança Pública, e, a Câmara Técnica de Meio Ambiente Urbano de Mato Grosso.

Para solicitar palestras educacionais sobre a fiscalização de poluição sonora ou de meio ambiente basta enviar e-mail para o endereço eletrônico [email protected] ou pelo telefone 3692-6828, Já denúncias podem ser feitas na Ouvidoria da Prefeitura pelo telefone 0800-647-41-42.

Por: Rafaela Maximiano – Secom/VG

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Várzea Grande

Escolas da Rede Municipal recebem o projeto ‘Sacola Literária’

Publicado


.

24/09/2020    13

As escolas municipais de Educação Básica, Gonçalo Domingos de Campos e Professora Lúcia Leite Rodrigues serão beneficiadas com 200 livros novos cada uma por meio do projeto Sacola Literária neste mês de setembro. A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer de Várzea Grande, VR Projetos Culturais e Sociais com o patrocínio da CNH Industrial.

De acordo com o secretário Silvio Fidelis, o projeto que tem o apoio da  Secretaria Especial da Cultura do Governo Federal, visa incentivar a leitura e enriquecer as bibliotecas com conteúdo qualificado para as escolas. O projeto Sacola Literária foi criado para incentivar a leitura e promover esse hábito tão importante dentro das escolas. Cada acervo do projeto Sacola Literária é composto por 200 livros com obras para crianças, jovens e adultos, e títulos inclusivos como os sensoriais, em braile e de introdução à literatura para alunos alfabetizados tardiamente (EJA).

Também faz parte do acervo um grande tapete emborrachado para atividades de leitura ao ar livre e ecobags (sacolas) personalizadas para que os alunos possam levar livros para casa e incentivar a leitura familiar. Além da entrega dos livros, o projeto Sacola Literária também oferece atividades para professores e alunos. Esse ano, visando contornar o cenário de pandemia, as atividades foram adaptadas para serem realizadas de forma on-line.

Através da Secretaria de Educação será disponibilizada para todos os professores e colaboradores das escolas uma divertida oficina com a professora, autora e contadora de histórias Marô Barbieri, especialista na promoção da leitura de forma ludica cujos títulos estão no acervo do projeto. Durante a oficina, ela discorre sobre a importância da literatura e dá diversas dicas de como incentivar a leitura nas atividades com alunos de forma presencial ou on-line.

Diretores e professores das escolas beneficiadas vão receber uma ‘contação’ de história personalizada de um dos livros do acervo para disponibilizar a seus alunos e demais professores. A empresa patrocinadora informa que neste ano, 8 mil livros serão distribuídos através do projeto para escolas públicas de 17 cidades de norte a sul do país.

Para o secretário, o projeto ‘Sacola Literária’ é uma grande oportunidade oferecida à rede municipal para incentivar a formação de leitores e estimular o hábito da leitura entre as crianças, jovens e adultos, que cada vez mais estão sendo conquistados pelos novos estímulos virtuais. “É preciso e fundamental dar acesso à literatura, disponibilizando livros atuais e de qualidade nas bibliotecas de nossas escolas” declarou.

Responsável pelo projeto ‘Sacola Literária’ a VR Projetos Culturais e Sociais Transformadores é uma empresa que desenvolve projetos culturais voltados à transformação social e facilita o uso das leis de incentivo por empresas, e, ao mesmo tempo, explica como elas podem ser usadas como ferramentas de transformação social.

Por: Fred Nogueira – Secom/VG

Continue lendo

Várzea Grande

Prorrogada até o dia 30 em Várzea Grande pesquisa que investiga resposta imunológica à Covid-19

Publicado


.

23/09/2020    4

Várzea Grande está entre os 10 municípios selecionados pela Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) para participar da Pesquisa Soroepidemiológica da Covide-19, cujo objetivo é descobrir o percentual da população que já contraiu o coranavírus, além de saber o número de pessoas que estão imunes à infecção (imunidade coletiva).

O trabalho de testagem é coordenado pela equipe técnica da SES, da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) e da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), e é executado pelas Secretarias Municipais de Saúde dos municípios envolvidos no estudo. 

Profissionais da saúde (enfermeiros, agentes de saúde e endemias) estão a campo desde o dia 16 de setembro, e há princípio, a pesquisa seria concluída nesta quarta-feira (23), porém a quantidade de casas a serem visitadas, amostras de sangue e os questionários a serem preenchidos, tornou a data inviável.

A Superintendente de Vigilância em Saúde, Relva Cristina Silva de Moura disse que os representantes dos municípios selecionados, em reunião com a equipe técnica da Secretaria Estadual de Saúde, solicitaram a prorrogação da data de conclusão da pesquisa que agora será no dia 30 de setembro. “E esse prazo pode ser novamente prorrogado caso haja a necessidade de algum município ampliar essa data”, explicou.

Relva Cristina destacou que até o momento o município de Várzea Grande já visitou 250 moradias e realizou a coleta de mais de 250 amostras, e a meta da Secretaria Municipal de Saúde é aplicar a pesquisa em 640 pessoas.  

A Superintendente de Vigilância em Saúde lembra ainda que a pesquisa é aleatória e segue a metodologia da Secretaria de Estado de Saúde que define o setor censitário a ser testado por meio de sorteio, bem como a casa e o morador do domicílio.

Com os dados da pesquisa, a Secretaria Estadual de Saúde pretende mapear o nível de infecção da Covid-19 no Estado e planejar o remanejamento de leitos conforme a movimentação da internação por coronavírus.

Além de Várzea Grande participam da pesquisa os municípios de Cuiabá, Cáceres, Sinop, Barra do Garças, Tangará da Serra, Rondonópolis, Água Boa, Juína e Alta Floresta. A pesquisa soro epidemiológica tem por meta testar 4.500 pessoas.

 

Por: Katia Passos – Secom/VG

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana