conecte-se conosco


Policial

Pai é indiciado pela Polícia Civil por homicídio qualificado do filho, de um ano e oito meses

Publicado

A Delegacia da Polícia Civil em Primavera do Leste concluiu o inquérito que apurou a morte de uma menino de apenas um ano e oito meses e indiciou o pai da criança por homicídio qualificado cometido por motivo fútil, asfixia e mediante dissimulação. O indiciado está preso preventivamente.

O delegado Allan Vitor Sousa da Mata destacou que o trabalho pericial demonstrou que as lesões encontradas e que provocaram a morte da criança foram geradas por ações violentas praticadas contra a vítima. O laudo concluiu que o menino de apenas um ano morreu por asfixia causada pela obstrução das vias aéreas.

Comparando o resultado da perícia e o interrogatório do indiciado, a Polícia Civil apontou que apesar de tentar amenizar a violência, o pai bateu a cabeça e sacudiu com força a criança. “A ponto de ter provocado as lesões internas na cabeça, bem como, com as próprias mãos, obstruindo as vias aéreas, impedindo a respiração e ocasionando o óbito por asfixia”, explicou o delegado.

O crime ocorreu no dia 20 de junho. A criança foi levada até a UPA de Primavera do Leste pelos pais, que chegaram com a vítima na unidade de saúde por volta das 06h50 e a morte atestada durante o atendimento.

A equipe da unidade de saúde acionou a polícia e o casal foi levado pela PM à delegacia para prestar esclarecimentos. A equipe de investigação da Divisão de Homicídios de Primavera do Leste iniciou a apuração dos fatos.

Apuração

O pai da criança contou que por volta das 03h30 deu mamadeira ao filho e em seguida o colocou em um berço improvisado, ao lado da cama do casal. Ele então cobriu a criança e deixou o aparelho celular carregando ao lado do berço.

Quando o casal acordou de manhã para levar o menino à creche, alegou que o filho havia enrolado o carregador do celular no pescoço e verificaram que a boca da criança estava roxa, sem respiração e sem pulso e o levaram à UPA em seguida.

Perícia e flagrante

Após o acionamento da Politec, uma análise preliminar do corpo da vítima constatou sinais de lesão na parte interna dos lábios, demonstrando que alguém teria feito força para tapar a boca da criança. O exame de necropsia realizado pela equipe médica da Politec de Rondonópolis apontou lesões na parte interna da cabeça e hemorragia no cérebro.

A mãe da criança também foi ouvida pela Polícia Civil e alegou que não percebeu nada, mas relatou ter visto o marido na sala alimentando a criança durante a madrugada e quando ele colocou o filho para dormir.

Com os indícios apontados na perícia preliminar, o pai da criança foi preso em flagrante e a Polícia Civil representou à Justiça pela conversão em prisão preventiva. “Os vestígios encontrados derrubaram a versão apresentada pelo suspeito, sendo realizada a sua prisão em flagrante pelo crime de homicídio qualificado” explicou Allan Vitor.

Fonte: PJC MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Policial

Traficante é preso pelo Gefron e PF transportando 445 kg de cocaína em trator avaliados em R$ 11 milhões

Publicado

Apreensão ocorreu durante um patrulhamento na Estrada do Boqueirão, em Poconé

O Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) e a Polícia Federal apreenderam 445 quilos de entorpecentes e prenderam uma pessoa nesta segunda-feira (8) no município de Poconé (104 km de Cuiabá). O montante apreendido chega a R$ 11 milhões.

Durante um patrulhamento na Estrada do Boqueirão, os policiais avistaram um suspeito conduzindo um trator com uma pequena carreta como reboque.

O entorpecente foi encontrado coberto por uma lona preta, totalizando 363 tabletes de cocaína e 40 tabletes de pasta-base de cocaína, que pesados somam os 445 quilos de droga. Aos policiais, o suspeito disse que a droga era de sua propriedade, assim como um veículo Nissan Frontier XE de cor azul, que também foi apreendido.

O suspeito e os materiais apreendidos foram encaminhados para a Polícia Federal de Cáceres para as providências que o caso requer.

 

Continue lendo

Policial

Polícia Federal faz operação para combater extração ilegal de ouro em terra indígena em Mato Grosso

Publicado

Líder da quadrilha foi presa no inicio desta manhã em Pontes e Lacerda

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (9) a operação “Rainha do Sararé”, que tem o objetivo de desarticular uma associação criminosa originária do estado de Rondônia, que vinha a Mato Grosso para comandar a extração ilegal de ouro na Terra Indígena Sararé. Foram expedidos 4 mandados de prisão preventiva e 4 de busca e apreensão na cidade de Pontes e Lacerda (440 km de Rôndonia.

A líder da quadrilha é uma mulher de 47 anos proprietária de uma empresa de fachada de terra terraplanagem. Ela se identificava como Rainha do Sararé e o apelido se tornou o nome da operação. Três alvos de mandados encontram-se foragidos.

Os presos financiavam a prática do garimpo ilegal de ouro por meio da utilização de maquinários e recrutamento de pessoas. Também comercializavam ouro sem autorização legal e associaram-se com o fim de extrair e comercializar o ouro.

A Polícia Federal tem trabalhado na proteção das terras da União e da população indígena local, ao descapitalizar esse tipo de organização que promove a degradação do meio ambiente, desmatando áreas de preservação e contaminando rios e solos.

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana