conecte-se conosco


Policial

Pai de acusada de matar Isabele alega dificuldades financeiras e vai pagar fiança de R$ 52,2 mil em duas parcelas

Publicado

Marcelo Cestari pagará as duas parcelas ainda este mês

O empresário Marcelo Cestari, pai da menor de 14 anos acusada de causar o disparo supostamente acidental que matou Isabele Guimarães Ramos, da mesma idade, no último dia 12 de julho em uma residência no condomínio de luxo Alphaville, em Cuiabá, foi autorizado pelo João Bosco Soares da Silva, da 10ª Vara Criminal de Cuiabá, a pagar a fiança de R$ 52.240 em 2 parcelas.

A decisão atende pedido da defesa que alegou que Cestari enfrenta dificuldades financeiras em sua empresa devido ao período de pandemia. Para comprovar a veracidade da alegação, foi apresentado a comprovação de dois  empréstimos recentes, que somam cerca de R$ 500 mil. “A empresa do investigado, no ano de 2020, faturou menos de um terço do que havia faturado até julho do ano passado, sendo que no corrente ano acumula prejuízo de R$ 636.965,50”

O primeiro pagamento será realizado no próximo dia 10 e o segundo, na data de 17 de agosto. Marcelo Cestari chegou a ser preso por porte ilegal de armas na noite em que a menor foi morta, porém, foi liberado, após pagamento de R$ 1 mil arbitrado pelo delegado plantonista. Logo depois, o juiz João Bosco Soares majorou o valor para R$ 209 mil, e por último, a valor ficou definido em R$ 52,2 mil.

O patrimônio de Marcelo Cestari é avaliado em R$ 15 milhões. Entre os bens do empresário estão um veiculo esportivo Lamborghini, adquirida pelo valor de R$ 425 mil, a residência no condomínio Alpahaville onde ocorreu a tragédia avaliada em R$ 2 milhões, bem como uma aeronave de R$ 2,5 milhões, além de sociedade em uma empresa com cota acima de R$ 10 milhões.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Homem é preso por ameaça, cárcere e estupro contra companheira que se relacionava há três meses

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Um homem suspeito dos crimes de ameaça, cárcere privado, estupro foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na sexta-feira (25.09), em ação realizada pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DEDM) de Cuiabá. O suspeito, de 55 anos, praticou os atos contra a companheira, de 43 anos, com a qual se relacionava a cerca de três meses.

Segundo as informações, o casal veio da cidade de Uberlândia (MG) para Cuiabá, no dia 17 de setembro, quando o suspeito vendeu um aparelho celular para pagar a diária de um hotel. No dia seguinte (18), o casal foi para um albergue, porém em razão a brigas por ciúmes e machismo, a vítima procurou a assistente social pedindo ajuda para ir voltar para sua cidade.

Depois de conseguir passagem para ir embora e dinheiro com seus familiares, na quinta-feira (24), a vítima foi para a Rodoviária, momento em que foi surpreendida pelo agressor, o qual rasgou o seu bilhete de embarque. A vítima tentou pedir ajuda para populares, porém o suspeito não deixava as pessoas se aproximarem, dizendo que era “briga de marido e mulher”.

Em seguida, o suspeito levou a vítima para um hotel, nas proximidades da rodoviária, onde passou a proibir a vítima de sair do quarto e a agredia com tapas no rosto, além de rasgar a sua roupa e estuprá-la. Após o ato sexual forçado, o suspeito passou a noite consumindo entorpecentes e na manhã seguinte disse que levaria a vítima para almoçar e depois retornariam ao hotel para que ele continuasse com as agressões.

No restaurante, a vítima aproveitou um momento em que o suspeito se ausentou para fugir e com ajuda de populares chegou até a Delegacia da Mulher. Narrando os fatos, pedindo retirado dos seus pertences e a prisão do autor.

Com base nas informações,  a equipe da DEDM se deslocou até o hotel, onde encontrou o suspeito, o qual foi identificado pela vítima e preso pelos policiais. O suspeito estava visivelmente sob efeitos de entorpecente, ameaçou os policiais tentando resistir a prisão, sendo também autuado em flagrante pelos crimes de desacato e desobediência.

A vítima, totalmente aterrorizada, requereu medidas protéticas e enquanto aguarda o retorno para o seu estado, ficará na casa de amparo.

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Operação integrada localiza plantação de maconha em mata em Lucas do Rio Verde

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Uma plantação de maconha  foi descoberta, na sexta-feira (25.09), durante operação integrada da Polícia Civil, Polícia Militar e Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), realizada no município de Lucas do Rio Verde (354 km ao norte de Cuiabá).

A horta com vários pés  de maconha foi localizada durante sobrevoo da equipe do Ciopaer em uma região de mata no bairro Tessele Júnior.  Para chegar a plantação, localizada menos de cem metros para dentro da mata, havia uma trilha, sendo também encontrado no local, mobílias, ferramentas, defensivos e grande quantidade de água para regar as plantas.

Segundo o delegado, Marcelo Henrique Maidade, a plantação foi descoberta devido ao fato das equipes terem informações de que criminosos foragidos da Justiça estavam na região de mata.

 “O helicóptero sobrevoou a região conseguindo identificar a plantação, que surpreendeu devido a ousadia dos criminosos que montaram a horta próximo a cidade, com todos os apetrechos necessários de adubo e irrigação”, disse o delegado.

Com a descoberta, as plantas serão destruídas e as diligências continuarão em andamento para identificar os responsáveis pelo cultivo da substância ilícita, assim como para localização dos foragidos da Justiça.

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana