conecte-se conosco


Saúde

Pacientes crônicos de Bonsucesso serão atendidos em outras unidades

Publicado


Pacientes crônicos e transplantados que eram atendidos no Hospital Federal de Bonsucesso (HFB), na zona norte do Rio de Janeiro, continuarão sendo acompanhados pelo corpo clínico da unidade nos locais para onde foram transferidos.

O Prédio 1 do HFB foi atingido por um incêndio na terça-feira (27) e suspendeu o atendimento, transferindo todos os pacientes que estavam internados. Quatro deles morreram após o incêndio.

Segundo o representante do corpo clínico do HFB, Júlio Noronha, a direção do hospital adiantou a possibilidade de dar férias coletivas para os funcionários a partir de 1º de novembro, já que as férias foram suspensas por causa da pandemia. Porém, segundo ele, os médicos de especialidades que exigem acompanhamento de perto dos pacientes organizarão uma forma de continuar o atendimento.

“Algumas especialidades, como a nefrologia e a hematologia, têm doentes crônicos. Nós temos dois mil transplantados que tomam remédios para não ter rejeição. Então, os médicos dessas especialidades não estariam de férias, teriam que fazer um esquema entre eles para garantir o atendimento. Nós temos pacientes da nefrologia no Hospital dos Servidores e os transplantados estão no Hospital da Lagoa. São pacientes que não podem ficar abandonados, então os nossos médicos atenderiam nessas unidades”, explicou.

De acordo com Noronha, o HFB tem 3.500 funcionários e um grupo responsável pelo ambulatório está entrando em contato com os pacientes para desmarcar as consultas já agendadas.

Risco de explosão

O médico disse, ainda, que, apesar de o incêndio ter ocorrido em um dos prédios, todo o hospital foi fechado porque havia risco de explosão em um gerador de energia, conforme laudo emitido no ano passado em conjunto pela Defensoria Pública, técnicos do Ministério da Saúde e o Corpo de Bombeiros.

“É um risco porque a subestação não dá mais vazão para a parte elétrica. O hospital tem 71 anos, nunca teve uma reforma realmente estrutural e puxa muita energia, o parque tecnológico se modernizou, temos muito mais uso de respirador, de bomba infusora, e o ar-condicionado aumentou o número [de aparelhos]”, afirmou.

Segundo Noronha, que trabalha no HFB há mais de 40 anos, a subestação de energia no hospital apresenta problemas desde 2005.

“A nossa subestação está dando problema desde 2005, porque cada vez você coloca mais aparelhos elétricos, não houve nenhuma manutenção elétrica de verdade. Até o prédio mais novo, do ambulatório, queimou toda a fiação há um mês e meio. Já foi pedido pelo Ministério da Saúde aqui do Rio de Janeiro a reforma imediata, assim que chegou o relatório, no ano passado, baseado na gravidade [dos fatos]. E infelizmente nada foi feito”, observou.

Em nota, o Ministério da Saúde confirmou que “avalia conceder férias aos servidores que já tenham o período vencido” e ressalta que as reformas já estão em andamento.

“O complexo de Bonsucesso deve passar por uma modernização para atender a legislação atual, sendo que há projetos em andamento para realizar uma série de reformas. No ano passado, foi repassada verba suplementar de R$ 1,8 milhão para a modernização da unidade”. O ministério não informou por quanto tempo o atendimento no HFB ficará suspenso.

*Colaborou Raquel Júnia, repórter do Radiojornalismo da EBC

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Saúde

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Pessoas que contrariam covid-19 podem doar sangue após 30 dias

Publicado


Pessoas que contraíram covid-19 podem doar sangue, se respeitarem um período mínimo após a melhora completa de sintomas. Para que estejam habilitadas a doar, é necessário que aguardem 30 dias depois que todos os indicativos da doença tenham desaparecido, conforme explica a médica hemoterapeuta Roberta Fachini, do Hospital Sírio-Libanês.

Em entrevista concedida à Agência Brasil, a profissional destacou que, até o momento, não houve evidências científicas de que o Sars-CoV-2 possa ser transmitido através de transfusões de sangue. Mesmo assim, ressalta, os bancos de sangue e hemocentros têm tido cautela em relação ao assunto, como prevenção.

“Felizmente, esse vírus, apesar de ser detectado, por exames de biologia molecular, também na corrente sanguínea, não existe nenhuma comprovação científica de que essa quantidade de vírus seja capaz de infectar um paciente pela via transfusional. Mas, de qualquer forma, o critério de 30 dias após plena recuperação dos sintomas tem sido bastante aceito, é o praticado mundialmente, como critério de segurança adicional”, afirma.

“Considero que a medicina leva um tempo de amadurecimento. Assim como ocorre com as vacinas, só o tempo irá nos dizer se transmite ou não por transfusão. Nesse momento, se existir uma transmissão transfusional, tem sido muito incipiente, muito reduzida, porque não tem sido evidenciado isso por toda essa vigilância que a comunidade médica tem feito”, acrescenta, assinalando que, atualmente, o que se verifica é que o contágio está relacionado à interação com mucosas e a uma série de fatores imunológicos.

Por esse motivo, perguntas relacionadas à covid-19 tornaram-se praxe, sendo adicionadas ao questionário que já era feito anteriormente pelas equipes de triagem dos bancos de sangue. Durante a entrevista, os profissionais de saúde buscam saber se o potencial doador teve contato recente com alguém que teve o diagnóstico de covid-19 confirmado, ou seja, que testou positivo para a doença, o que pode, inclusive, identificar candidatos que possam ser assintomáticos. Para averiguar, indagam também se o voluntário apresentou febre nos últimos 14 dias, sintomas gripais, como falta de ar, tosse e coriza, perda de paladar ou paladar distorcido, perda de olfato e cefaleia.

“É diferente do risco de transporte ou do supermercado, que a gente não sabe se entrou ou não em contato com o vírus. Mas se teve alguém que trabalha com a gente ou da mesma casa, com diagnóstico recente, a gente pede que esse doador não doe nesse momento e aguarde um período de quarentena, para ver se vai manifestar algum sintoma ou não, que são os 14 dias de quarentena”, explica Roberta.

“E nesse momento, a gente orienta também que, caso nos dias pós doação, apresente qualquer sintoma de covid-19, com diagnóstico ou não, com sintoma suspeito, que avise imediatamente ao banco de sangue, porque muitas vezes a gente tem condição de bloquear algum hemocomponente produzido a partir da doação que ainda esteja em estoque”, disse.

Edição: Valéria Aguiar

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Saúde

Ministério da Saúde crê que validade dos testes encalhados poderá ser ampliada

Publicado


source
Testes
Rovena Rosa/Agência Brasil

Testes RT-PCR podem ser jogados fora se validade não for reavaliada

O ministério da Saúde recebeu, nesta quarta-feira (24) o resultado dos testes sobre a ampliação do prazo de validade dos quase 7 milhões de exames de Covid-19 represados no Brasil . Segundo o secretário de vigilância em Saúde, Arnaldo Correia, a Organização Panamericana de Saúde (Opas) confirmou que os testes têm eficácia por mais 12 meses.

O lote de testes do tipo RT-PCR, considerados padrão ouro para diagnóstico da Covid-19, foram comprados pelos ministérios e ainda não foram usados, apesar da proximidade da data de validade. O estudo, então, busca avaliar quais testes ainda poderão ser usados pelo sistema público por um prazo maior.

O Ministério agora aguarda a análise da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, que determina se os exames estão autorizados ou não no País.

“Hoje recebemos o resultado dos estudos da validade estendida em que a empresa está entrando junto a Anvisa para pedir essa validade estendida em que na conclusão […] está estendida de pelo menos 12 meses”, afirmou o secretário de vigilância sanitária em Saúde, em audiência pública na Câmara dos deputados.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana