conecte-se conosco


Política Nacional

Pacheco se reúne com Lula e senadores do PT em Brasília

Publicado

Os senadores David Alcolumbre e Rodrigo Pacheco: 13.07.2022
Reprodução: Senado – 12/07/2022

Os senadores David Alcolumbre e Rodrigo Pacheco: 13.07.2022

O pré-candidato do PT à Presidência, Luiz Inácio Lula da Silva, foi recebido nesta quarta-feira pelo presidente do Congresso, Rodrigo Pacheco (PSD), em um almoço na residência oficial do Senado. O encontro, articulado pela bancada do PT no Senado, ocorre em meio a série de agendas políticas do petista em Brasília, onde o ex-presidente trabalha para ampliar o arco de alianças.

Além de Lula, o ex-governador de São Paulo e vice na chapa petista, Geraldo Alcmikin (PSB), e senadores do PT, participaram do almoço. O PT de Lula e o PSD de Pacheco estarão juntos no palanque de Minas Gerais, onde Lula fechou acordo para apoiar Alexandre Kalil (PSD) ao governo do estado.

Esta não é a primeira vez que Pacheco recebeu um pré-candidato à Presidência em sua casa. Em abril, foi a vez de Ciro Gomes, do PDT, participar de um almoço. Na ocasião, o pedetista ainda nutria esperanças de fechar uma aliança com Kalil em Minas, aliado de Pacheco, o que acabou não ocorrendo. Ao falar sobre o encontro com Lula, na segunda-feira, Pacheco disse que a reunião teria caráter “institucional” e “importante para a demonstração que as instituições desse país conversam, dialogam.”

Pela manhã, Lula se reuniu com a bancada de senadores e deputados na área central de Brasília e pediu que a bancada não aceite provocações de bolsonaristas durante a campanha. O ex-presidente pediu o mesmo à militância na terça-feira à noite em ato em Brasília no Centro de Convenções Ulysses Guimarães.

Geraldo Alckmin citou últimos três casos de violência durante a pré campanha: o material tóxico arremessado por drone em Uberlândia, a bomba caseira usada na Cinelândia, no Rio, e o assassinato de Marcelo Arruda no último sábado em Foz do Iguaçu por um policial bolsonarista. “Vamos fazer nossa campanha em paz. Não vamos abraçar uma violência que não é nossa. Ele falou da importância de eleger uma boa bancada, disse que não será a bancada do Lula, mas a bancada do Lula e do Alckmin e a bancada do Brasil. Externou a preocupação pra ter apoio na câmara suficiente pra fazer a travessia que o Brasil precisa”, disse AO GLOBO o senador Jaques Wagner (PT-BA).

Fonte: IG Política

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política Nacional

Cresce número de pessoas com mais de 70 anos aptas a votar

Publicado

Tomaz Silva/Agência Brasil
eleitor idoso votando
O número de idosos aptos a votar cresceu 2,8 milhões desde 2018

Os números do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) demonstram o crescimento do interesse das pessoas com mais de 70 anos em votar, mesmo que o comparecimento às urnas não seja obrigatório para elas.

Em 2018, pouco mais de 12 milhões de eleitores estavam nessa faixa etária. Para as eleições gerais deste ano, 14,8 milhões de pessoas maiores de 70 podem ir às sessões no dia 2 de outubro.

Parte desse crescimento de 24% entre as duas eleições pode ser creditada à campanha Todo Voto Importa, que estimulou vários segmentos do eleitorado a regularizarem o título.  Foi uma parceria do TSE com o Tribunal Regional Eleitoral do Pará que levou para todo o País a animação da Dona Gracina em votar.

Para Josafá Coelho, da Academia Brasileira de Direito Eleitoral, todo cidadão, independentemente da idade, tem o desejo de participar das principais decisões do País. O especialista acrescenta que essa participação dos maiores de 70 anos é importante para o fortalecimento da democracia e o país só tem a ganhar.

“As pessoas com mais de 70 anos representam um grupo de eleitoras e eleitores qualificados, um grupo de pessoas que já viveram muitas experiências políticas e levam essa vivência para as urnas. A lei faculta a essas pessoas a participação no voto, no dia das eleições, simplesmente porque eventualmente, por terem mais idade, pode ser desconfortável para elas se dirigirem a uma sessão eleitoral cujo acesso, algumas vezes, não é tão fácil. ”

A Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa da Câmara fez uma audiência pública em junho sobre a importância da participação dos idosos no processo eleitoral. Durante a discussão, os debatedores lamentaram que, na maior parte das vezes, a parcela mais velha da população não esteja no foco dos políticos e propostas para esse público não constem dos programas dos candidatos.

Reportagem – Cláudio Ferreira
Edição – Wilson Silveira

Fonte: Câmara dos Deputados Federais

Continue lendo

Política Nacional

Weintraub zomba de Bolsonaro com montagem: “Tchuchuca”

Publicado

Weintraub criticou Bolsonaro
Reprodução/redes sociais

Weintraub criticou Bolsonaro

Nesta sexta-feira (19), o ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, usou seu perfil no Twitter para zombar do presidente Jair Bolsonaro (PL). Ele publicou uma montagem em que o chefe do executivo federal está abraçado e deitado ao lado do presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto.

“Depois de ter que pedir PIX pro PL, agora Valdemar está convencendo sua Tchuchuca a abrir um canal no OnlyFans”, escreveu Weintraub, referindo-se ao termo “Tchuchuca do Centrão”,  usado pelo youtuber Wilker Leão, na última quinta (18).


Weintraub ficou conhecido nacionalmente quando integrou o governo bolsonarista como chefe do MEC. Com discurso ideológico, acabou saindo do cargo em meio às polêmicas. Por estar na mira de uma investigação da Justiça, optou por pedir exoneração e sair do Brasil para trabalhar na diretoria do Banco Mundial.

No entanto, no fim do ano passado, ele retornou ao Brasil e lançou sua pré-candidatura ao governo do estado de São Paulo com o objetivo de ser o representante do bolsonarismo na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes. Só que Bolsonaro descartou essa hipótese e decidiu escolher Tarcísio de Freitas (Republicanos) como seu candidato no estado paulista.

A decisão do presidente irritou Weintraub, que manteve a pré-candidatura por um longo período. Porém, com o mau desempenho nas pesquisas, ele resolveu abandonar a corrida eleitoral e acusou o grupo bolsonarista de boicotá-lo. Desde então, o ex-ministro tem feito críticas ao chefe do executivo federal.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana