conecte-se conosco


Economia

Pacheco: “Muito provável que desoneração da folha vá direto ao plenário”

Publicado


source
Rodrigo Pacheco
O Antagonista

Rodrigo Pacheco

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), reforçou nesta quarta-feira que deve levar direto ao plenário o projeto que prorroga até 2023 a desoneração da folha de pagamento das empresas dos 17 setores da economia que mais empregam no país. Pacheco afirmou que é defensor da proposta no Congresso.

Em conversa com jornalistas, ele revelou que deve escolher o vice-presidente da Casa, Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB), como relator da matéria.

A decisão deve ser formalizada na próxima semana, após o texto chegar formalmente ao Senado. A proposta foi aprovada na semana passada em caráter terminativo pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara.

“É muito provável que ele [projeto] vá direto ao plenário do Senado e já há uma tendência para que o relator seja o senador Veneziano Vital do Rêgo, que é vice-presidente do Senado, preparado e certamente vai fazer um ótimo trabalho”, disse.

E acrescentou:

“É um tema muito importante e que eu defendo, que é a desoneração da folha de 17 setores com alta empregabilidade.”

Leia Também

Na semana passada, Pacheco já havia indicado que iria acelerar a tramitação, evitando que a proposta fosse encaminhada inicialmente a uma das comissões da Casa, como costuma acontecer.

“Considero uma matéria importante, sempre fui defensor dessa desoneração da folha de pagamento, especialmente para esses setores que têm alto índice de empregabilidade no momento que o Brasil precisa gerar emprego, precisa garantir a manutenção de empregos. Eu considero uma medida inteligente essa prorrogação”, disse na ocasião.

Pacheco também justificou que encaminhar a matéria ao plenário seria “razoável, dada a relevância da matéria e a importância de vê-la aprovada o quanto antes”.


publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Variante sul-africana da Covid-19 derruba preço do Petróleo em 11,5%

Publicado


source
Variante sul-africana da Covid-19 derruba preço do Petróleo em 11,5%
Reprodução: ACidade ON

Variante sul-africana da Covid-19 derruba preço do Petróleo em 11,5%

Os preços do petróleo despencaram mais de 11% nesta sexta-feira, na pior sessão diária desde abril do ano passado, em meio ao temor generalizado da nova variante do coronavírus, descoberta na África do Sul.

O preço do contrato para janeiro do barril do Brent, usado como referência mundial, caiu 11,5%, cotado a US$ 72,72 em Londres. Já os preços do WTI, referência americana, recuaram 13%, negociados a US$ 68,15 em Nova York.

Leia Também

Ambos os contratos contabilizam sua quinta semana de perdas e registraram suas maiores perdas em números absolutos desde abril de 2020, quando, pela primeira e única vez, o WTI ficou negativo.

Os traders esperavam que o petróleo dos EUA fechasse abaixo de US$ 70 na sexta-feira, suporte técnico para o mercado.

“A resposta óbvia para a preocupação com uma nova variante é uma possível restrição às viagens internacionais, o que é mortal para o complexo petrolífero”, disse John Kilduff, sócio da Again Capital LLC.

A OPEP está monitorando a evolução da nova variante do coronavírus, disseram fontes na sexta-feira, com alguns expressando preocupação de que as perspectivas para o mercado de petróleo possam piorar a menos de uma semana de uma reunião para fixar a política de produção.

Continue lendo

Economia

Bolsonaro: grande problema do preço dos combustíveis é politica da Petrobras

Publicado


source
Bolsonaro: grande problema do preço dos combustíveis é politica da Petrobras
O Antagonista

Bolsonaro: grande problema do preço dos combustíveis é politica da Petrobras

O presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar nesta sexta-feira (26) o preço dos combustíveis, mas dessa vez ao alvo não foi o imposto estadual e sim a política de paridade internacional adotada pela Petrobras em 2016. O mandatário disse que “recebeu informações” sobre futura alta no preço das passagens urbanas. 

“Entre outros problemas, é o ICMS? Sim”, disse. “Agora, qual o grande problema? Paridade com o preço internacional.  Por que? Somos obrigados a importar em torno de 25% de diesel e gasolina”. 

O preço de paridade de importação (PPI) reflete os custos totais para internalizar um produto. É uma referência calculada com base no preço de aquisição do combustível (no caso do Brasil, geralmente o preço negociado em Houston, nos EUA). Durante o governo do ex-presidente Michel Temer a estatal assumiu a política no estatuto. 

Hoje, devido à  variante sul-africana do novo coronavírus, o Petróleo Brent recuou 11,42%, representando uma queda de US$ 9,32 no peço do barril.

Leia Também

Elevação nas passagens

Bolsonaro disse ainda que “recebeu informações” sobre uma elevação “considerável” no preço das passagens de transportes urbanos devido à elevação no preço dos combustíveis. 

“Chegou pra mim documentos, informações que teremos uma alta considerável no preço da passagem dos transportes urbanos”, afirmou.

Perguntado sobre onde seria o aumento, Bolsonaro disse que “quase que geral”, graças à alta nos preços. “Isso aí vai bater nos mais pobres”, finalizou.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana