conecte-se conosco


Mato Grosso

Ouvidoria Geral de Polícia garante sigilo do cidadão em casos de denúncia ou reclamação

Publicado


.

A Ouvidoria Geral de Polícia é um canal de comunicação entre a sociedade e as forças de segurança pública em Mato Grosso. O cidadão pode realizar denúncias, reclamações, solicitações ou elogios com a garantia do sigilo do reclamante. A Ouvidoria Geral de Polícia recebe comunicações pertinentes à Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), Detran, Sistema Penitenciário e Socioeducativo.

Quando o cidadão abre uma comunicação, recebe um número de protocolo, mas pode também deixar seu telefone para contato. O número do telefone fica armazenado apenas na Ouvidoria Geral de Polícia para que o cidadão receba a resposta sobre sua comunicação. Para a maior efetividade da comunicação, o cidadão deve fornecer a maior quantidade de informações possível (hora, local, ocorrido, placa da viatura ou nome do agente).

A OGP é um órgão externo às polícias, independente, disponível para o cidadão registrar sua ocorrência sobre o trabalho das forças de segurança. Busca a promoção da qualidade das atividades desempenhadas pelos órgãos, membros, servidores e serviços auxiliares da Segurança Pública do Estado de Mato Grosso. Esse controle contribui para a transparência e a eficácia nas atividades de Segurança Pública do Estado. O cidadão pode entrar em contado com a Ouvidoria por telefone, e-mail ou ainda por meio do Fale Cidadão, disponível no site oficial do Governo do Estado de Mato Grosso.

(65) 3614-3103 / 3614-3102

(65) 9962-4270

[email protected]

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Militares e pantaneiros se unem no combate aos incêndios florestais

Publicado


.

Alheios à movimentação dos jornalistas, combatentes lutam contra o fogo que assola o Pantanal mato-grossense desde julho. A fumaça e a poeira tornam o cenário inóspito. Na combinação de vegetação seca, baixa umidade e calor, uma faísca que se desprende dá início a um novo incêndio.

E o trabalho dos 101 homens empregados na Operação Pantanal II, lançada na última sexta-feira (07), é incessante. Bombeiros Militares de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, militares da Força Aérea Brasileira e da Marinha e funcionários do Sesc Pantanal se arriscam e se dedicam ao objetivo único de extinguir os incêndios. Os primeiros focos de incêndio foram registrados em 21 de julho em Poconé. Dados prliminares apontam que já foram atingidos 108 mil hectares em Poconé e 77 mil hectares em Barão de Melgaço.

Em uma das frentes de trabalho, presenciamos o movimento rápido dos operadores de máquinas  para construção dos aceiros. A outra parte da equipe realiza ações coordenadas para posicionamento do caminhão pipa de onde serão lançados os jatos de água. E os demais usam entram com os abafadores para extinguir os ultimos resquícios de fogo. Tudo isso ao mesmo tempo e sem pausas.

Enquanto parte da equipe age no solo, os dois aviões Air Tractor lançam três mil litros de água a cada voo. “Coisa linda!”, vibra o secretário Executivo do Comitê do Fogo, Cel BM Paulo André Barroso, diante de uma manobra certeira dos pilotos do GAVBM. As laberadas altas, que poderiam ser avistadas do aérodromo do Sesc Pantanal, baixaram e fumaça preta clareou.

“Viu só. A fumaça ficou branca. O avião lança a água pra baixar o fogo, não tem como chegar perto de colunas de oito metros de fogo. Então, por ar baixamos o fogo e a equipe em terra segue agindo. Por que no final de tudo, quem apaga é o homem”, explica Barroso.

“Nos horários de pico de calor do dia, o incêndio se acelera. Então,  iniciamos os trabalhos de lançamento de água por volta de 9h da manhã até 17h30 para aplacar as chamas e dar tempo para as equipes terrestres construirem as linhas de defesa”, explica o comandante do Batalhão de Emergências Ambientais, TC BM Flávio Gledson Bezerra. Diariamente, os aviões lançam mais de 60 mil litros de água para conter o fogo.

As equipes terrestres atuam com apoio do helicóptero da Força Aérea Brasileira para que os combatentes cheguem aos pontos de incêndio. “As equipes trabalham diuturnamente em jornadas longas, exaustivas e arriscadas. O trabalho está sendo feito e seguimos empenhados”, complementa TC BM Gledson.

Ação exitosa

Nesta terça-feira (12), as equipes confirmaram o êxito em uma ação de contenção de um incêndio que avançava em sentido Leste dentro da Reserva Particular de Patrimônio natural (RPPN) Sesc Pantanal, no município de Barão de melgaço. Foi construída uma linha de 14km de defesa, poupando 23 mil hectares da reserva e evitando que o fogo chegasse ao Hotel. Os trabalhos de contenção desta frente tiveram início no domingo (09). As equipes seguem atuando nos demais pontos considerados prioritários.

Força tarefa

Os governos Federal e dos Estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, lançaram na última sexta-feira (07) a Operação Pantanal II. Para ação estão sendo empregados duas aeronaves de combate a incêdio do CBMMT e um helicóptero da Força Aérea Brasileira. Por terra, as equipes recebem o apoio de duas camionetes, uma van, um caminhão, um ônibus e dois quadriciclos também do Corpo de Bombeiros Militar. do CBMMT. De recursos privados, estão em campo uma aeronave e três camionetes do Sesc Pantanal, três caminhões pipa, três tratores pipa, um microônibus, um quadriciclo e uma van. Dez máquinas de diversos produtores rurais estão sendo empregadas na construção das linhas de defesa.

Do total de 101 pessoas atuando no combate aos incêndios, estão 38 bombeiros militares de Mato Grosso e 12 de Mato Grosso do sul.  Do Governo Federal, atuam oito militares da FAB e 23 da Marinha. O Sesc Pantanal disponibilizou 20 funcionários, sendo quatro em parceria com a Universidade Federal de Mato Grosso.

Investimento

Por meio do Plano de Ação de Combate ao Desmatamento Ilegal e Incêndios Florestais 2020, Mato Grosso atua em seis frentes: planejamento e gestão, monitoramento, fiscalização, responsabilização, prevenção e combate aos incêndios florestais e comunicação. O investimento total nas ações é de R$ 22 milhões será dividido entre orçamento próprio do Governo de Mato Grosso e aportes do Programa REDD+ para Pioneiros (REM-Mato Grosso).

O Comitê do Fogo, órgão colegiado presidido pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e secretariado pelo CBM-MT, diariamente realiza o trabalho de articulação com as agências que podem auxiliar no combate aos incêndios florestais. O grupo é composto por instituições dos governos estadual e federal, entidades civis e Organizações não Governamentais. A Sema também fornece equipamentos e diárias para realizar as operações.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Politec esclarece que não realizou perícia nos celulares decorrentes do caso Isabele Ramos

Publicado


.

A Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) esclarece que, ao contrário do que vem sendo veiculado pela mídia, não foi requisitada à instituição a realização de perícia nos celulares de suspeitos envolvidos na morte da adolescente Isabele Guimarães Ramos. As referidas mensagens divulgadas foram extraídas de um relatório de análise feito pela Polícia Judiciária Civil.

A Gerência de Perícias de Computação Forense realizou, apenas, a extração das imagens do circuito interno de segurança. As imagens extraídas nas câmeras de segurança também estão sendo analisadas pela Gerência de Perícias em Áudio e Video da Politec.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana