conecte-se conosco


Mato Grosso

Órgãos do Estado ampliam integração no combate a incêndios florestais em Mato Grosso

Publicado

O Estado de Mato Grosso atua em diversas frentes para combater os incêndios florestais no Estado. Para esta temporada está previsto o uso de 87 veículos, dois aviões e um helicóptero e 1.327 combatentes entre civis e militares, se revezando entre 350 e 400 homens por dia. O investimento conjunto de todas as agências, incluindo órgãos da esfera estadual e federal atuantes em Mato Grosso, previsto é de R$ 8,5 milhões. A união de esforços inclui as secretarias de Meio Ambiente, Segurança Pública, Casa Civil, Ibama, ICMBio, Ministério Público Estadual, dentre outros.

O ciclo de combate ao Incêndio Florestal em Mato Grosso segue as etapas de Prevenção e Preparação, Resposta e Responsabilização. Desde maio o Comitê do Fogo (órgão colegiado presidido pela Sema e secretariado pelo Corpo de Bombeiro Militar, que congrega diversos órgãos federais, estaduais e municipais e até mesmo entes privados) já está trabalhando para evitar e combater os incêndios florestais por meio de palestras educativas e planejamento de ações.

Também está ativo o Centro Integrado Multiagências de Coordenação Operacional do Estado de Mato Grosso (Ciman), uma sala de situação ativada temporariamente, com o objetivo de fortalecer as ações de monitorização, prevenção, preparação e resposta rápida aos incêndios florestais, de forma integrada. Os Bombeiros atuam em salas de situação desconcentradas em Cuiabá, Barra do Garças, Tangará da Serra, Sinop e Cáceres, com apoio dos Comandos Regionais dos municípios.

“Seguimos atuando fortemente no combate ao desmatamento e às queimadas ilegais. É dever de todos nós, enquanto cidadãos, chamarmos a atenção do vizinho ou de quem quer que seja para que não sejam feitas queimadas. Estamos em um momento climático crítico no Estado: Calor muito forte e um período de estiagem ainda maior do que nos anos anteriores. Então é obrigação do Estado e também de todo mato-grossense zelar para que as queimadas não ocorram”, enfatiza a secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti.

A gestora alerta ainda que as queimadas na zona rural estão proibidas até 15 de setembro, data que pode ser prorrogada de acordo com as condições climáticas. Na área urbana, colocar fogo é proibido em qualquer época do ano. O cidadão pode fazer as denúncias pelo 0800 647 7363.

Leia Também:  "Estão sendo agraciados por mérito e pelo trabalho feito nas ruas", afirma governador

Apuração de responsabilidades

Para responsabilizar possíveis infratores, Sema e Secretaria de Segurança Pública (Sesp) estão em campo na “Operação Abafa Amazônia”. A ação será realizada com o emprego das forças de segurança: -Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar e Politec e demais órgãos, a exemplo da Defesa Civil e o Comitê Estadual de Gestão do Fogo. Nesta primeira etapa serão contemplados os municípios de Vera, Feliz Natal e Cláudia. A operação tem o objetivo de combater os crimes por desmatamento e degradação florestal, queimadas irregulares e incêndios florestais.

Sendo assim, as equipes em campo irão realizar os trabalhos de investigação e perícia para identificar quais incêndios foram causados intencionalmente e quem são os responsáveis. Encontrados os infratores, as penalidades administrativas, como multa e embargos, criminais, como condução para a delegacia e até mesmo civis poderão ser aplicadas dentro das competências de cada um dos órgãos envolvidos nas operações “Abafa”.  As ações repressivas seguem até o dia 28 de agosto. Outras edições serão deflagradas, contemplando outras regiões do Estado. A operação “Abafa Amazônia” está na 5ª edição e já foi aplicado o montante aproximado de R$ 83,3 milhões em multas ao longo dos últimos quatro anos.

Monitoramento em tempo real

As imagens por satélite também serão aliadas da Sema no combate aos incêndios florestais e outros crimes contra a flora. A Plataforma de Monitoramento com Imagens Satélite Planet, adquirida pelo programa REM, por meio do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (FUNBIO), com recursos da Alemanha e Reino Unido, que será utilizada pelo Estado de Mato Grosso como uma ferramenta preventiva de controle ambiental.

Com imagens de alta resolução espacial e geração de alertas ocasionados pelo monitoramento diário em tempo real, a plataforma é abastecida por imagens de mais de 120 satélites Planet, disponibilizadas com resolução espacial de 3 metros que cobrem todo o território do estado. O grande número de imagens diárias permite um eficiente monitoramento de áreas críticas e servirão de fundamento para tomadas de decisões estratégicas.

Leia Também:  Governo conclui pagamento do 13º salário de dezembro nesta terça-feira (30)

Mauren assegura que a plataforma trará resposta rápida não apenas do ponto de vista preventivo ou da autuação administrativa, mas também da responsabilização criminal e obrigação de reparar o dano.

“O sistema vai inibir o avanço das ilegalidades contra o meio ambiente, como também permitir que estejamos no local a tempo de evitar que outras iniciativas ocorram. A percepção do alerta vai nos fazer focar estrategicamente em determinadas regiões”, afirmou.

O serviço também fornecerá um Painel dos alertas acessível ao público que permitirá verificar os índices de desmatamento por munícipios, bioma, unidades de conservação ou terras indígenas, podendo ser realizado cruzamentos entre os dados e verificação de áreas em que está ocorrendo uma degradação maior, dando uma transparência inédita para o Estado.

Raio-X do Estado

Além das imagens diárias da Plataforma de Monitoramento com Imagens Satélite Planet, serão disponibilizados ao Estado 12 mosaicos mensais utilizando as melhores imagens de cada mês, que integradas ao Sistema Mato-grossense de Cadastro Ambiental Rural (Simcar), trarão maior precisão e qualidade às análises técnicas dos registros.

“Com tecnologia, transparência e empenho poderemos demonstrar a confiabilidade do produto agrícola mato-grossense, uma vez que o Simcar trará um diagnóstico extado dos ativos e passivos das propriedades rurais”, reforça Mauren. Para dar celeridade às análises do CAR, a Sema reforçou o time de analistas com a contratação temporária de 50 novos profissionais da área.

As ações estão previstas Termo de Compromisso Ambiental (TCA) firmado entre o Governo de Mato Grosso e o Ministério Público do Estado para regularização ambiental dos imóveis rurais do Estado. O plano de ações propositivas prevê melhorias no sistema, padronização nos procedimentos de análise e estabelece um cronograma para análise e validação dos registros.

Fonte: GOV MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Prova para primeiro mestrado indígena da Unemat será no domingo (20.10)

Publicado

Neste domingo (20.10), 68 indígenas com licenciatura em diferentes áreas do conhecimento farão prova escrita para o Mestrado em Ensino em Contexto Indígena Intercultural. Os inscritos concorrem as primeiras 20 vagas do programa de pós-graduação stricto sensu, nível de mestrado profissional, ofertadas pela Faculdade Intercultural Indígena (Faindi) da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat).

A prova será realizada no câmpus da Unemat, em Barra do Bugres, às 14h. Os candidatos devem chegar ao local com pelo menos 30 minutos de antecedência, munidos de documento com foto e caneta esferográfica preta ou azul. O processo de seleção ainda contará com as etapas de arguição do projeto de pesquisa e análise de currículo.

O programa funciona na modalidade presencial, com a oferta de disciplinas em módulos no câmpus da Unemat em Barra do Bugres. O curso tem a área de concentração em Ensino, com as linhas de pesquisa: “Ensino e Linguagens em Contexto Intercultural” e “Ensino, Docência e Interculturalidade”.

Com uma proposta diferenciada, a capacitação de professores em nível de Mestrado Profissional, tem como meta proporcionar empoderamento aos docentes indígenas de valores pedagógicos agregados aos etnoconhecimentos, com vistas ao enriquecimento e à eficácia das práticas profissionais nas escolas das aldeias.

Leia Também:  Santa Casa sedia lançamento da campanha Outubro Rosa em MT

Mais informações confira aqui.

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Mato Grosso

Seciteci divulga projetos aprovados para XI Mostra Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação

Publicado

A Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci) publicou nesta terça-feira (15.10), a lista dos projetos aprovados para a XI Mostra Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, que será realizada entre os dias 22 e 25 de outubro, concomitantemente com a 16ª Semana Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação.

A superintendente de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, da Seciteci, Lecticia Figueiredo explica que este ano foram selecionados 40 projetos. “Todos os anos as escolas se organizam para participar desse evento que é considerado o maior evento de popularização da ciência do país”.

A 16ª Semana Nacional de Ciência e Tecnologia traz o tema ‘Bioeconomia: Diversidade e Riqueza para o Desenvolvimento Sustentável’.

Lecticia explica que o objetivo da bioeconomia é ser uma economia focada na utilização de recursos de base biológica, recicláveis e renováveis, ou seja, mais sustentáveis.

Confira os projetos selecionados

 

Instituições

Projetos

Cidades

1

LICEU CUIABANO

Nutrição Consciente

Cuiabá

2

LICEU CUIABANO

Tecnologia no Agronegócio

Cuiabá

3

LICEU CUIABANO

Uso de Tecnologia (drone) para o Reflorestamento

Cuiabá

4

Escola Estadual Presidente Médici

Aplicação da Técnica de Eletrofoculação no tratamento de água

Cuiabá

5

Escola Estadual Presidente Médici

Aplicativo de assessoria Contábil para pequenos agricultores

Cuiabá

6

Escola Estadual Presidente Médici

Emprego da Bocaiúva para Prevenção Contra Assoreamentos

Cuiabá

7

Escola Estadual Alice Barbosa Pacheco

Reutilizar a água do bebedouro

Campo Verde

8

Escola Estadual Alice Barbosa Pacheco

Medidor de Umidade e Impureza de Soja

Campo Verde

9

Escola Estadual Alice Barbosa Pacheco

Alimentador de animais Automático

Campo Verde

10

Escola Estadual Prof. Eucaris Nunes da Cunha e Moraes

Agro-Day – Irrigação usando água salobra

Poconé

11

Escola Estadual Prof. Eucaris Nunes da Cunha e Moraes

Parque Urbano em fazenda

Poconé

12

Escola Estadual Prof. Eucaris Nunes da Cunha e Moraes

Placa Solar com garrafa pet (energia solar)

Poconé

13

Escola Estadual José Leite de Moraes

Dispersão de sementes

Várzea Grande

14

Escola Estadual José Leite de Moraes

Energia fotovoltaica

Várzea Grande

15

Escola Estadual José Leite de Moraes

Bicicletário BAF

Várzea Grande

16

Escola Municipal Central

CONHECER SOBRE OS AGROTOXICOS USADOS NA A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS EM CONFRESA -MT

Confresa

17

Escola Municipal Rural Branca de Neve

O Buriti e sua importância ecológica e econômia

Confresa

18

Escola Estadual Ramon Sanches Marques

ASTRONOMIA PARA TODOS (BOLSA CNPQ)

Tangara da Serra

19

Escola Estadual Ramon Sanches Marques

ASTRONOMICAMENTE  (BOLSA CNPQ)

Tangara da Serra

20

Escola Estadual Ramon Sanches Marques

ISOLANTE TÉRMICO DE EMBALAGENS CARTONADAS (BOLSA CNPQ)

Tangara da Serra

21

ESCOLA JOSÉ APARECIDO RIBEIRO

CASA SUSTENTÁVEL

Nova Mutum

22

LICEU CUIABANO

ROBÔ ENFERMEIRO (BOLSA CNPQ)

Cuiabá

23

ETE de Tangara da Serra

O BABAÇU ALTERNATIVA DE COMPLEMENTAÇÃO DE RENDA

Tangara da Serra

24

ETE de Tangara da Serra

HIDROPONIA COM PETs

Tangara da Serra

25

ESCOLA MUNICIPAL PATROCINIO JOAQUIM DIAS

Sistema de pastejo irrigado ecologicamente correto

Alto Araguaia

26

Escola Estadual Alice Barbosa Pacheco

VARAL UTILITÁRIO (BOLSA CNPQ)

Campo Verde

27

SENAI NOVA MUTUM MT

BIO CÁPSULA NATURALE

Nova Mutum

28

SENAI SINOP

LIVER – PRO BARRA PROTEICA DE FIGADO

Sinop

29

ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA ADALGISA DE BARROS

A UTILIZAÇÃO DO ARDUINO COMO POSSIBILIDADE PEDAGÓGICA

Várzea Grande

30

ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA ADALGISA DE BARROS

AUTOMAÇÃO RESIDENCIAL UTILIZANDO A INTELIGÊNCIA JARVIS (BOLSA CNPQ)

Várzea Grande

31

ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA ADALGISA DE BARROS

ESTUFA AUTOMATIZADA SUSTENTÁVEL COM ARDUINO  (BOLSA CNPQ)

Várzea Grande

32

ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA ADALGISA DE BARROS

SEISMIC CAP – O BONÉ INTELIGENTE

Várzea Grande

33

SENAI DISTRITO

SUITS – Agro Industria piscicultura

Cuiabá

34

Escola Estadual Dom Bosco

Manteiga Temperada

Lucas do Rio Verde

35

Escola Estadual Dom Bosco

ESTUFA DE SECAGEM

Lucas do Rio Verde

36

Escola Estadual Dom Bosco

Produção sustentável de um subproduto da manga

Lucas do Rio Verde

37

ETE de Lucas do Rio Verde

AQUAPONIA

Lucas do Rio Verde

38

ETE de Lucas do Rio Verde

DOCE DE LEITE FABRICADO COM EXTRATO DE SOJA

Lucas do Rio Verde

39

ETE de Lucas do Rio Verde

USINAGEM EM CAMPO

Lucas do Rio Verde

40

Escola Estadual Presidente Médici

Placa Solar Caseira (BOLSA CNPQ)

Cuiabá

       
Leia Também:  Santa Casa sedia lançamento da campanha Outubro Rosa em MT

Fonte: GOV MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana