conecte-se conosco


Esportes

Operário duela com Pouso Alegre-MG para decidir vaga na fase da Série D

Publicado

A três desafios ainda para acessar a Série C, o Operário-VG tem encontro marcado neste domingo, no Estádio Dito Souza, contr o Pouso Alegre-MG, partida que acontece às 11 horas, válida pela fase do mata-mata do Campeonato Brasileiro da Série D. Para o difícil compromisso, o Tricolor Várzea-grandense terá cinco estreias, que são reforços que o time foi buscar para a fase decisiva do campeonato. O técnico Luciano Dias exigiu muitos dos treinos, no próprio Dito Souza, nos preparativos para o confronto.

O plano é vencer bem a partida, neste jogo de ida, para voltar ao interior de Minas Gerais com a vantagem e avançar de fase. Se isso acontecer, o Tricolor precisará de mais um jogo, e vencendo, encaminha bem a classificação para as oitavas. Nas oitavas, uma vitória já garante o clube na Série C do ano que vem.

-“Precisamos pontuar bem, e por isso mesmo, recomendei cautela aos jogadortes, mas muito foco, pois essa é a chance de vencer bem e seguir firme na competição. Nesta seta-feira (22.07), o Operário anunciou as cojtratações, cujos jogdores já à disposição do técnico:

Contratações
Alencar – goleiro
Jr Henrique – zagueiro
Meneses – meio campo
Kalil – meio campo
Silva – atacante
Gersinho – atacante

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esportes

Na Arena Pantanal, Cuiabá se reabilita, vence o Juventude-RS e dorme fora da zona de rebaixamento

Publicado

André Luiz aproveitou a sobra e abriu o placar para o Cuiabá / Fotos: Ascom Cuiabá

JORGE MACIEL

Se foi um bom presságio, diga-se que sim. Foi na estreia de Deyvidson que veio a vitória. O Cuiabá voltou ao caminho dos três pontos após cinco partidas de jejum na Série A do Campeonato Brasileiro. Em jogo que marcou a estreia do atacante Deyverson, ex-Palmeiras, com a camisa do Dourado, a equipe recebeu o Juventude e venceu por 1 a 0.

Com a vitória, o Cuiabá é agora o 15º colocado da classificação, com 23 pontos. Mesmo com a vitória, o clube segue ameaçado pelo Z4, a apenas um de distância. Enquanto isso, a situação do Juventude é bem dramática. O time é o ultimo colocado com apenas 16 pontos.

Agora, as equipes focam em seus próximos compromissos pela Série A do Brasileirão. No domingo seguinte, o Cuiabá terá pela frente o Atlético-GO, fora de casa, às 18h (de Brasília). Já o Juventude encara, também no domingo, o Botafogo, às 11h.

O jogo – Jogando em casa, no primeiro tempo, o Cuiabá foi um pouco melhor. A equipe levou mais perigo ao gol de Pegorari do que seu adversário levou à meta de Walter. Desta forma, o time comandado por António Oliveira foi para o intervalo com a vantagem no placar.

Jogadores festejam o único gol que deu a vitória ao Dourdo

Aos 21 minutos de bola rolando, Valdívia, ex-São Paulo e Internacional, dominou pelo lado esquerdo, cortou a marcação e cruzou no segundo pau para cabeceio de Daniel Guedes. A bola parecia já ter o rumo do gol, mas, antes de entrar, o camisa 9 André apareceu para conferir.

Além do gol, o Cuiabá também levou perigo em tentativas de Gabriel Pirani, emprestado ao Dourado pelo Santos, e, logo antes do intervalo, de Rafael Gava. Enquanto isso, o Juventude não conseguiu levar grandes sustos à equipe cuiabana.

Na segunda etapa, o treinador António de Oliveira promoveu a entrada do atacante Deyverson, ex-Palmeiras, recém-contratado pelo Cuiabá. Após a entrada, o Cuiabá melhorou no jogo e passou a ficar mais com a bola. Assim, a equipe achava mais espaços para criar chances.

Deyverson chegou até mesmo a ter oportunidade clara de deixar seu gol. O atacante correu metade do campo absolutamente livre e ficou de cara para o goleiro. Porém, chutou muito alto e a bola passou longe, por cima do travessão. E ficou nisso, a rede não balançou mais.

FICHA TÉCNICA
CUIABÁ X JUVENTUDE

Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT)
Data: 13 de agosto de 2022, sábado
Horário: às 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)
Assistentes: Alessandro Álvaro Rocha de Matos e Luanderson Lima dos Santos (BA)
VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)
Cartões amarelos: Empereur, Daniel Guedes, Pepê e Pirani (Cuiabá); Yuri Lima, Jadson, Vitor Leque e Elton (Juventude)
Cartões vermelhos: Vitor Leque (Cuiabá)
Gols:
Cuiabá: André (21′ do 1T)

CUIABÁ: Walter; Empereur, Joaquim, Marlon e  Daniel Guedes (João Lucas); Rafael Gava (Paluão), Pirani (André Luís), Pepê e Kelvin Osorio; Valdívia e André (Deyverson)
Técnico: António Oliveira

JUVENTUDE: Pegorari; Thalisson (Capixaba), Paulo Miranda e Nogueira; Rodrigo Soares, Yuri Lima (Elton), Jadson (Vitor Gabriel), Bruno Nazário e Moraes (Vitor Leque); Felipe Pires e Isidro Pitta.
Técnico: Umberto Louzer

Continue lendo

Esportes

Cruzeiro fica só no empate com a Chapecoense, mas sobra na liderança da série B

Publicado

Na tarde deste sábado (13.08), no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, o Cruzeiro pressionou e criou as melhores chances, mas ficou no empate em 1 a 1 com a Chapecoense, pela 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O zagueiro Lucas Oliveira foi quem marcou o gol celeste na igualdade no Distrito Federal.

Após 11 vitórias, este foi o primeiro tropeço do Cruzeiro como mandante na atual edição da Segunda Divisão. O resultado, no entanto, não altera a tabela de classificação: a Raposa segue líder absoluta, com 53 pontos – a 19 do Londrina, primeiro time fora do G4 -, e conta os dias para o acesso à Série A.

O próximo compromisso do Cruzeiro na Série B é contra o Grêmio (3° colocado, com 43 pontos). A partida válida pela 25ª rodada ocorrerá na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, às 16h do próximo domingo (21.08).

O jogo

O Cruzeiro iniciou a partida com o volume que lhe é costumeiro. A equipe de Pezzolano buscava conservar a posse de bola e agredir a Chapecoense desde o início. No entanto, aos 5 minutos, um baque: em lance de passividade da defesa após cobrança de lateral, a Raposa cedeu espaço para Felipe Ferreira finalizar de fora da área. A bola morreu nas redes de Rafael Cabral:

A postura celeste após o gol sofrido não mudou. Um cruzamento de Matheus Bidu foi desviado e quase parou nas redes. O Cruzeiro tentava transpor uma Chapecoense organizada defensivamente com as linhas mais baixas e encontrava bons passes entre essas linhas, mas pecava especialmente nos gestos técnicos no ataque.

Na metade do primeiro tempo, Pezzolano inverteu os alas, assim como na vitória de virada contra o Londrina. Bidu passou a ocupar o corredor direito, enquanto Bruno Rodrigues caiu pela esquerda. Com a mudança, o Cruzeiro passou a invadir mais a área pelo lado esquerdo, mas seguia com dificuldades para criar ocasiões claras de gol.

Na reta final, a Raposa se lançou ainda mais ao ataque, enquanto a Chape priorizava uma forte proteção à área. Principalmente com chegadas pelos lados e cruzamentos, o time de Pezzolano se aproximava da meta catarinense. Bruno Rodrigues era quem mais tomava iniciativa a partir do um contra um, mas não foi o suficiente para igualar o placar na etapa inicial.

Segundo tempo

No intervalo, Pezzolano promoveu uma estreia no Cruzeiro: Wesley Gasolina entrou na vaga de Matheus Bidu. Logo nos primeiros minutos, Bruno Rodrigues fez bela jogada individual pela esquerda e cruzou rasteiro. A bola atravessou a área para finalização perigosa de Gasolina, que originou um escanteio. Em seguida, mais um remate do Cruzeiro obrigou boa defesa de Saulo.

Aos 3 minutos, a pressão surtiu efeito: Oliveira aproveitou cobrança de escanteio de Chay para cabecear firme para o fundo das redes: 1 a 1. O Cruzeiro seguia com iniciativa total e, logo após o gol, voltou a forçar defesas do goleiro da Chape com um cruzamento e uma finalização de fora da área de Bruno Rodrigues.

A pressão seguia. Com cada vez mais ímpeto – e jogadores no ataque – para buscar a virada, a Raposa rondava a área do time catarinense à procura do segundo gol. O decorrer da etapa complementar, no entanto, “esfriou” as subidas celestes. Aos 23 minutos, inclusive, Bianqui obrigou bela defesa de Rafael Cabral com chute de média distância.

Nesse instante, Pezzolano atendeu aos pedidos da torcida no Mané Garrincha e colocou Edu e Rafa Silva nas vagas de Luvannor e Daniel Júnior, respectivamente. Pouco depois, Chay deixou o campo para o retorno de Willian Oliveira. As novas mexidas alteraram pouco o cenário do jogo, e o Cruzeiro seguiu com dificuldades para produzir ofensivamente – ainda que nada sofresse no aspecto defensivo.

Já aos 40 minutos, Rodolfo entrou na vaga de Neto Moura. Na base do “ataque total”, a Raposa lançou vários jogadores à frente em busca do gol de desempate e chegou a alcançá-lo nos acréscimos, com Bruno Rodrigues, mas o lance foi invalidado, já que o atacante empurrou a bola para as redes com a mão esquerda. O empate com a Chape foi o primeiro tropeço do Cruzeiro como mandante nesta Série B.

CRUZEIRO 1×1 CHAPECOENSE

Cruzeiro

Rafael Cabral; Zé Ivaldo, Lucas Oliveira e Eduardo Brock; Bruno Rodrigues, Machado, Neto Moura (Rodolfo) e Matheus Bidu (Wesley Gasolina); Daniel Júnior (Rafa Silva), Chay (Willian Oliveira) e Luvannor (Edu).        Técnico: Paulo Pezzolano

 

Chapecoense

Saulo; Ronei, Léo, Xandão e Fernando; Pablo Oliveira (Marcelo Freitas), Matheus Bianqui e Darlan (Frazan); Felipe Ferreira (Thomás), Alisson (Kevin) e Willian Popp (Chrystian).                                                                                 Técnico: Marcelo Cabo

Motivo: 24ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro

Data: sábado, 13 de agosto de 2022

Local: Estádio Mané Garrincha, em Brasília

Árbitro: Sávio Pereira Sampaio (Fifa/DF)

Assistentes: Lucas Costa Modesto (DF) e Leila Naiara Moreira da Cruz (Fifa/DF)

VAR: Márcio Henrique de Gois (SP)

Gols: Felipe Ferreira (Chapecoense, aos 5′ do 1°T); Oliveira (Cruzeiro, aos 3′ do 2°T)

Cartões amarelos: Pablo Oliveira, Léo, Saulo (Chapecoense)

Fonte: Agência Esporte

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana