conecte-se conosco


Polícia Federal

Operação Laissez Faire, Laissez Passer apura crimes cometidos contra estatal brasileira

Publicado


Niterói/RJ – A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (21/10), a Operação Laissez Faire, Laissez Passer. Cerca de 10 policiais federais cumprem, em Niterói/RJ, dois mandados de busca e apreensão, expedidos pela 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba/PR, no bojo do complexo de investigações que apuram crimes contra a Petrobrás.

As medidas visam aprofundar as investigações acerca de práticas criminosas cometidas na antiga Diretoria de Abastecimento da empresa. Segundo dirigente de uma empreiteira nacional, que veio a celebrar acordo de colaboração premiada com a Justiça, foram realizados pagamentos de vantagem indevida para o então Diretor de Abastecimento, bem como por agente político que havia sido responsável pela sua indicação para aquele cargo dentro estatal.

Os pagamentos ilícitos teriam sido operacionalizados por um empresário investigado, que, para ocultar e dissimular a origem espúria dos recursos, teria celebrado contratos de prestação de serviços fictícios com a empreiteira, bem como emitido notas fiscais falsas. Os recursos seriam então destinados para o custeio de despesas pessoais do diretor da estatal, a exemplo de benfeitorias que teriam sido realizadas em seu apartamento.

Por sua vez, a fim de auxiliar na resolução comercial de pendências contratuais que a empreiteira tinha junto à estatal, pagamentos teriam também sido operacionalizados em benefício do agente político responsável pela indicação do então Diretor de Abastecimento, mediante entregas de recursos em espécie para a chefe de gabinete do parlamentar.

O avanço das investigações, bem como as provas apresentadas pelo empreiteiro colaborador da Justiça, revelou que parte dos recursos recebidos pelo operador investigado eram destinados à investigada que ocupava a posição de secretária do Diretor de Abastecimento.

Diversas mensagens de e-mail, SMS, bem como análise de documentos e extratos de pagamentos obtidos durante a investigação revelaram que a funcionária, valendo-se de sua posição, solicitava vantagens indevidas ao operador, as quais eram atendidas pelo investigado e se materializavam na quitação de mensalidades (pagamentos de boletos de estabelecimento de ensino superior) de curso do filho da investigada. Tais despesas eram suportadas pelo investigado com os recursos obtidos com o acerto mantido com o empreiteiro colaborador da Justiça.

A investigação policial recebeu o nome de Operação Laissez Faire, Laissez Passer por conta da aparente banalidade e perspectiva de impunidade com que crimes teriam sido praticados nas mais diversas esferas hierárquicas da empresa vítima.

A Polícia Federal segue nas investigações para identificar e responsabilizar os suspeitos de atentarem contra a estatal que foi vítima de articulações criminosas.

Comunicação Social da Polícia Federal em Curitiba/PR

(41) 3251-7813

(41) 99242-5543

[email protected]

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Federal

PF retoma prazo para cancelamento automático de passaportes pelo SINPA – Sistema Nacional de Passaportes

Publicado


Brasília/DF – A Polícia Federal informa que, a partir de 3 de novembro de 2021, foi retomada a contagem de o prazo de 90 dias para cancelamento automático de passaportes pelo Sistema Nacional de Passaportes – SINPA.

Por causa da pandemia de Covid-19, esse prazo fora suspenso, em razão por força da Portaria nº 21 DIREX/PF, de 2 de fevereiro de 2021. Todavia, com a publicação de nova portaria – PORTARIA Nº 26-DIREX/PF, DE 3 DE NOVEMBRO DE 2021 –, reinicia-se a contagem do prazo de 90 dias.

Ressalta-se que os passaportes solicitados a partir de 16/3/2021 ficarão disponíveis para entrega por mais 90 dias, contados a partir de 10/11/2021.

Coordenação-Geral de Comunicação Social
[email protected]
(61) 2024.8142

Continue lendo

Polícia Federal

PF combate crime de moeda falsa no Pará

Publicado


Redenção/PA – Na quinta-feira (25/11), a Polícia Federal prendeu um homem em flagrante delito na posse de R$ 1 mil em cédulas falsas. A prisão aconteceu após troca de informações com os Correios. A correspondência com conteúdo suspeito tinha destino no município de Xinguara/PA.

Em diligências, a equipe policial conseguiu identificar e qualificar o destinatário da encomenda, que continha 10 cédulas de valor de face de R$ 100, totalizando R$ 1 mil.

O flagrante ocorreu quando o indivíduo deixava a agência dos correios de Xinguara/PA. Na Delegacia, o nacional confessou o delito e afirmou ter pagado R$ 280 pelas cédulas falsas.

Caso confirmada a hipótese criminal de crime de moeda falsa, previsto no art. 289, §1º do Código Penal, o investigado poderá ser condenado a penas que variam entre 3 e 12 anos de reclusão, além de multa.

Comunicação Social da Polícia Federal em Redenção/PA

Contato: (94) 3424-9800

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana