conecte-se conosco


Polícia Federal

Operação Joias do Oceano descapitaliza grupo ligado ao tráfico internacional de cocaína

Publicado

Itajaí/SC – A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (2/7) a Operação Joias do Oceano, visando à descapitalização de um grupo de traficantes que vinha atuando em ações de exportação de drogas para a Europa e outros países por meio dos Portos marítimos de Itajaí e Navegantes, em Santa Catarina.

Cerca de 35 integrantes da organização criminosa já haviam sido presos no final de 2017, inclusive os chefes do grupo, quando foram identificadas remessas de mais de 8 toneladas de cocaína para países como Bélgica, Holanda, Itália, Espanha, Turquia e México.

Em continuidade às apurações, identificou-se que os principais investigados possuíam patrimônios milionários em seus nomes e nos de terceiros (parentes, empresas e outros ‘laranjas’), passando então as ações policiais a se concentrar na licitude da aquisição dos bens e nos mecanismos usados para a lavagem do dinheiro do tráfico.

Como fruto dessas novas investigações, por determinação do Juízo da 1ª Vara Federal Criminal de Itajaí, estão sendo sequestrados, apreendidos e bloqueados na data de hoje 25 imóveis, 23 automóveis e caminhões e 5 embarcações, além de maquinário pesado utilizado na logística retroportuária, cujos indícios revelam ter sido adquirido com o dinheiro ilegal do tráfico de drogas.Vários imóveis são de alto luxo, incluindo-se aí apartamentos nos condomínios mais renomados de Balneário Camboriú, Joinville e São Francisco do Sul, casa de campo e salas comerciais. Os automóveis seguem o mesmo padrão.

Além disso, 140 policiais estão cumprido 32 mandados de busca e apreensão nas cidades de Balneário Camboriú, Barra Velha, São Francisco do Sul, Joinville e Araquari para que possa haver maior aprofundamento das investigações. Foi determinada, ainda, a prisão preventiva de um dos principais líderes do grupo, que estava em liberdade condicional desde 12/2017.

Por suas condutas, os investigados responderão, ainda, pelo crime previsto na Lei 9.613/98 (lei de lavagem de dinheiro), que prevê pena de 3 a 10 anos de prisão, com aumento de um a dois terços por se tratar de reiteração criminosa.

Será concedida coletiva oficial, às 10h30, na sede da Delegacia da Polícia Federal em Itajaí.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Polícia Federal

PF combate evasão de divisas e contrabando de mel

Publicado

Santana do Livramento/RS. A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (19/05), a Operação Iratim II, de combate à evasão de divisas e o câmbio paralelo, com foco em um grupo especializado no contrabando de mel através da fronteira com o Uruguai.

Policiais federais cumprem sete mandados de busca e apreensão nos municípios de Santana do Livramento (03) e São Gabriel (04), além do bloqueio de contas bancárias, da indisponibilização de bens imóveis e do sequestro e arresto de veículos.

A ação deriva da identificação de prática sistemática criminosa voltada ao contrabando de mel, consequência da Operação Iratim, deflagrada em agosto de 2021. As investigações apontam para remessa de dinheiro ao exterior por parte de empresários do ramo da apicultura. O principal objetivo seria fomentar a importação irregular de mel, realizada por intermédio da fronteira entre Santana do Livramento e a cidade uruguaia de Rivera.

A operação de hoje tem como foco principal dois empresários do ramo da apicultura de São Gabriel, suspeitos de incrementarem sua produção com mel oriundo de contrabando. Os empresários se aliaram a um grupo de pessoas de Santana do Livramento, que era responsável pelo recebimento e remessa de valores ao Uruguai, para pagamento de fornecedores de mel daquele país, e pela posterior internalização clandestina do produto.

Segundo apurado, houve a remessa ilegal de mais de R$ 3,2 milhões ao exterior por parte dos investigados, os quais foram utilizados no fomento desse mercado clandestino. De forma estimada, essa prática seria a responsável por um incremento de, ao menos, 15% no abastecimento de mel da empresa dos investigados.

Todavia, os valores e percentuais envolvidos nessas práticas podem ser maiores, notadamente pelos indicativos de que o esquema de contrabando do produto seja ainda mais abrangente. Assim, além da indisponibilização patrimonial dos suspeitos, a ação tem como objetivo o aprofundamento das investigações para identificação de outros envolvidos.

Importante referir que a identificação das atividades de contrabando investigadas foi potencializada pelo mapeamento do mercado informal de câmbio e das atividades de operadores do mercado financeiro paralelo. A Polícia Federal vem intensificando o combate a crimes contra o Sistema Financeiro Nacional na fronteira. A partir dessas investigações, são identificados os fluxos financeiros de outros crimes – como, por exemplo, o contrabando de mel.

A alusão a Iratim remete a uma espécie de abelha conhecida por se apropriar do ninho e do mel de outras abelhas.

Comunicação Social da Polícia Federal em Santana do Livramento

Fone: (55) 3241-9000/(55) 99125-9987

Continue lendo

Polícia Federal

PF apreende droga dentro de embalagens de cosméticos

Publicado

Guarulhos/SP. A Polícia Federal, no Aeroporto Internacional de São Paulo, apreendeu, nesta quarta-feira (18/5), mais de nove quilos de cocaína dentro de embalagens de cosméticos e prendeu um suspeito.

Um passageiro nacional do Líbano foi abordado por policiais federais, que fiscalizavam as bagagens despachadas para voo com destino a Doha, no Catar, em razão das imagens obtidas por meio do aparelho de raio-x terem evidenciado a existência de material orgânico em suas duas malas. O homem passou por revista em seus pertences.

Dentro de 3 embalagens de produtos para cabelos e 28 desodorantes, que estavam dentro da bagagem suspeita, os policiais encontraram mais de 9 Kg de cocaína. O homem, que possui visto permanente no país e que tinha como destino final de sua viagem a cidade de Beirute, no Líbano, foi preso em flagrante.

Ele será apresentado à Justiça Federal e poderá responder pelo crime de tráfico internacional de drogas.

Comunicação Social

Delegacia Especial no Aeroporto Internacional de São Paulo/Guarulhos

Superintendência da Polícia Federal em São Paulo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana