conecte-se conosco


Policial

Operação integrada vistoria bares e aborda quase 200 pessoas

Publicado

Débora Siqueira | Sesp-MT 

Quase 200 pessoas foram abordadas durante ações de saturação da Polícia Militar com a participação da Vigilância Sanitária, Corpo de Bombeiros e a Polícia Judiciária Civil durante a Operação Manaki Avem, que teve início na quinta-feira (01.08), na região do município de Tangará da Serra.

Oito bares foram vistoriados, três pessoas foram conduzidas para delegacias, sendo que duas pessoas portavam arma branca durante a abordagem. Ao todo, 183 pessoas foram revistadas, entre homens e mulheres.

De acordo com o tenente Marcelo da Silva Lima, do 19º Batalhão, as abordagens são importantes porque há muitas pessoas chegando em Tangará da Serra e com passagens pela polícia, o que pode ter contribuído para o aumento dos casos de furtos na cidade.

“Ações em conjunto são muito mais eficientes. Enquanto a Polícia Militar faz a abordagem, a Polícia Civil faz a checagem, o Corpo de Bombeiros e a Vigilância Sanitária já vêem se o estabelecimento está dentro das exigências da legislação. A operação integrada tem sido realizada de forma frequente aqui em Tangará da Serra e dá resultados”, disse.

A agente de fiscalização da Prefeitura de Tangará da Serra, Renata Dias, comentou que muitos estabelecimentos comerciais não estão abertos no período noturno e que alguns os agentes não se sentem seguros em ir sem a presença da PM. De acordo com ela, as ações constantes promovem maior amparo para que os comerciantes se adequem às legislações vigentes.

Nos dias 04, 05 e 06 de julho deste ano foi realizada a fiscalização do Gabinete de Gestão Integrada (GGI) municipal e naquele momento foram abordados, pelas Polícias Civil e Militar, cerca de 60 estabelecimentos e 23 foram interditados, alguns por vender produtos vencidos há 60 dias ou com produtos sem registro junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). 

“No momento que se intensificou esse trabalho com a Polícia Militar os próprios estabelecimentos passaram a se adequar para não correr o risco de ser interditados, não se pode trabalhar sem alvará, sem a licença sanitária”, explicou a agente, após apreender cigarros contrabandeados em um bar da cidade.

No primeiro semestre de 2019, o Corpo de Bombeiros fiscalizou 375 estabelecimentos comerciais para checar se estavam de acordo com a alvará e saídas de emergência de acordo coma legislação. Na ação em Tangará da Serra, um dos estabelecimentos foi notificado para se adequar no prazo de 45 dias.

“Muitas empresas ainda insistem em funcionar sem alvará de segurança contra incêndio e pânico emitido pelo Corpo de Bombeiros, mas nessas fiscalizações elas são notificadas para procurar a instituição para regularizar”, explicou o tenente Fábio Sabino.

A Operação Manaki Avem II segue até domingo (04.08) em toda Região Integrada de Segurança Pública (Risp) de Tangará da Serra, que engloba os municípios de Brasnorte, Campo Novo do Parecis, Sapezal, Barra do Bugres, Denise, Nova Olímpia e Porto Estrela.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Polícias Civil e Militar fecham boca de fumo e prendem três pessoas em Campos de Júlio

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Três pessoas envolvidas com o tráfico de drogas no município de Campos de Júlio foram presas em flagrante em uma ação conjunta da Polícia Civil e Polícia Militar, realizada no sábado (23.05), no município. A ação resultou ainda na apreensão de várias porções de entorpecentes entre maconha, pasta base e cocaína, além de dinheiro e objetos de origem ilícita.

O local já era monitorado pelas equipes da Polícia Civil e Militar devido a denúncias sobre o comércio de drogas no endereço. Durante os trabalhos, os policiais flagraram o momento em que um usuário deixou o local e ao ser abordado foi surpreendido com uma porção de pasta base.

Diante das evidências, as equipes decidiram entrar na residência devido a grande movimentação de pessoas no local. Em um dos quartos da casa, os policiais encontraram uma porção de maconha e vários farelos espalhados pela cama assim como vários pedaços de plástico recortado utilizado para embalar a droga, além de R$ 1.523 em dinheiro trocado.

No quintal da casa,  existiam vários buracos pelo chão sendo encontrado em um deles, uma balança de precisão  várias porções de entorpecentes, (50 de pasta base, 13 de cocaína e quatro de maconha), além de um aparelho celular, lanterna e uma enxada utilizada para embalar a droga.

Diante dos fatos, os três suspeitos identificados como responsáveis pelo comércio foram conduzidos à Delegacia de Campos de Júlio, onde foi lavrado o flagrante de tráfico de drogas e associação para o tráfico.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Bando explode caixa eletrônico de supermercado em VG, troca tiro com Bope e Rotam, fura cerco e foge

Publicado

Ocal ficou destruído / Fopto ilustrativa

Várzea Grande viveu momentos de intenso tiroteio na madrugada deste domingo (24), no bairro São Matheus,  quando quatro bandidos arrombaram um supermercado e explodiram o caixa-eletrônico.

Era madragada quando a policia foi acionada pelo 190, e, quando a primeira viatura chegou foi recebida a tiros pelos marginais, que já haviam denotado os explosivos e o tiroteio acordou moradores, numa linha cruzada de disparos. Logo depois, chegaram unidades do Bope – Batalhão de Operações Especiais Policiais, viaturas do 3º e 4º batalhões da PM, mais a força tática. Os tiros dos dois lados se intensificaram.

O local e as imediações ficaram marcadas por vidros quebrados e marcas dos tiros, e uma das viatura foi atingida com alguns disparos. Fortemente armados, os bandidos romperam o cerco a bala e escaparam. Pela avaliação preliminar, nenhum dos marginais foi atingindo, e fugiram em um Suv- tipo Jeep. Não houve feridos entre os policiais.

Rua e o supermercado tornaram um cenário de “guerra”. O estabelecimento teve os caixa-eletrônicos destruídos e estilhaços e vidros espalhados pelo chão. A polícia recolheu adas cápsulas de armas dos calibres 7.62, 5.56 e 9mm, assim como cordas, poitas, ferramentas e parte do explosivo não detonado, que foram deixados pelos fugitivos. Os  gerentes do supermercado não informarm se eles levram algum dinheiro.

As investigações continuam e a delegacia especializada de roubos e furtos cuida do caso.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana