conecte-se conosco


Polícia Federal

Operação Freeway desarticula organização criminosa transnacional que atuava no sistema financeiro

Publicado

Foz do Iguaçu/PR – A Polícia Federal e a Receita Federal, em ação conjunta, deflagraram hoje (15/5) a Operação Freeway, com o propósito de desarticular uma organização criminosa transnacional estabelecida em Foz do Iguaçu/PR e especializada na lavagem de dinheiro, evasão de divisas, gestão fraudulenta e contabilidade paralela.

Cerca de 60 policiais federais e 10 servidores da Receita Federal estão cumprindo 27 ordens judiciais, expedidas pelo juízo da 23ª Vara Federal Criminal de Curitiba/PR. São 4 mandados de prisão preventiva, 5 ordens de instalação de tornozeleiras eletrônicas e 18 mandados de busca e apreensão, todos em Foz do Iguaçu/PR. A Justiça também determinou o sequestro dos bens imóveis e dos valores pertencentes aos investigados. Estima-se que o patrimônio sequestrado ultrapasse a quantia de R$ 40 milhões.

A Operação Freeway é um desdobramento da Operação Confraria Cataratas, deflagrada pela Polícia Federal e pela Receita Federal em 28/9/2017, também em Foz do Iguaçu/PR. Nela ficou apurado que, frequentemente, 3 casas de câmbio da cidade compravam e vendiam moedas estrangeiras em desconformidade com as diretrizes estabelecidas pelo Banco Central.

Leia Também:  PF e CGU deflagram Operação Nota Zero

A análise do material apreendido na Operação Confraria Cataratas revelou que os responsáveis por uma das três casas de câmbio investigadas, além de operarem irregularmente no mercado de câmbio, integravam uma organização criminosa transnacional especializada na prática de diversos delitos contra o sistema financeiro.

As investigações demonstraram que, no período de 2011 a 2017, o grupo criminoso cambiou ilegalmente centenas de milhões de dólares. Grande parte desse montante foi evadido para o Paraguai, especialmente para empresas que comercializam produtos eletrônicos, enquanto outra grande parte foi remetida para empresas de turismo sediadas em Foz do Iguaçu/PR e controladas pela organização. A investigação revelou, ainda, que essa organização criminosa operava como uma espécie de “banco de compensações”, casando o interesse de contrabandistas brasileiros interessados em remeter dinheiro para o Paraguai com o interesse de empresários estabelecidos no Paraguai interessados em remeter dinheiro para o Brasil.

 

Os crimes praticados

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa transnacional, lavagem de dinheiro, evasão de divisas, gestão fraudulenta e contabilidade paralela (artigo 2, caputc/c §4º, III e V, da Lei nº 12.850/2013; artigo 1, §2º, I c/c/ §4º do da Lei nº 9.613/98;artigos 4, 11 e 22 da Lei nº 7.492/86).

Leia Também:  PF combate contrabando de camarão e descaminho de vinhos na fronteira oeste

 

Haverá coletiva de imprensa hoje, às 10h, na DPF/Foz do Iguaçu/PR, com a participação de representantes da Polícia Federal e da Receita Federal.

 

 

***A operação foi batizada de “freeway” especialmente em razão de a orcrim fazer uso constante de um sistema informatizado assim denominado para realizar o controle paralelo das suas operações ilegais de câmbio e de evasão de divisas.

 

Fonte: Polícia Federal
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Polícia Federal

PF prende foragido colombiano

Publicado

Belo Horizonte/MG – Nesta terça-feira (28/1), a Polícia Federal prendeu um fugitivo internacional, de nacionalidade colombiana, em cumprimento a mandado judicial de prisão, para fins de extradição, expedido pelo Supremo Tribunal Federal. O estrangeiro vinha se escondendo em Belo Horizonte e tinha contra si difusão vermelha da Interpol.

O preso, de 57 anos, integrava a lista de procurados internacionais da Interpol e estava foragido desde 1994, tendo sido posteriormente condenado na Colômbia a uma pena de 27 anos pelos crimes de estupro e homicídio de uma jovem numa cidade colombiana. O suspeito fugiu para o Brasil e, já em 1995, adquiriu documentos falsos, conforme comprovado em Laudo Pericial Papiloscópico da Polícia federal. Em Belo Horizonte, o fugitivo constituiu família e teve filhos brasileiros. Há indícios de que, durante todo esse tempo, o preso teria continuado a praticar crimes, usando sua identidade falsa, razão pela qual responde a inquérito policial na Superintendência de Polícia Federal em Minas Gerais.

Ao ser abordado por policiais federais, para cumprimento do mandando judicial de prisão, o homem apresentou uma Carteira Nacional de Habilitação falsa. Se for condenado no Brasil por esse crime, ele poderá cumprir até cinco anos de reclusão.

Leia Também:  PF e CGU deflagram Operação Nota Zero

Após exames de corpo e delito, o preso foi conduzido para a penitenciária Nelson Hungria, onde aguardará sua extradição para cumprimento da pena na Colômbia.

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: (31) 3330-5270

Fonte: Polícia Federal
Continue lendo

Polícia Federal

PF combate o tráfico internacional de drogas no Aeroporto de Confins

Publicado

Belo Horizonte/MG – No sábado (25/1), a Polícia Federal prendeu em flagrante um homem por tráfico internacional de drogas.

A ação ocorreu quando ele desembarcava no Aeroporto Internacional de Confins/MG de voo oriundo de Goiânia/GO e com destino à cidade portuguesa de Lisboa. O suspeito carregava cerca de 2 kg de cloridrato de cocaína dissimulados em um fundo falso de sua mala, que havia sido despachada. A posse das drogas foi descoberta durante fiscalização sobre o tráfico de drogas, quando a mala passava pelo aparelho de raios X. O homem, de 44 anos, é natural de Cocalinho/MT e trabalha como pedreiro.

O preso foi encaminhado à Penitenciária Nelson Hungria, na Capital, onde permanecerá à disposição da Justiça Federal. Se for condenado, poderá cumprir até 15 anos de reclusão.

Nos últimos anos, a Polícia Federal tem intensificado os trabalhos de fiscalizações dos voos internacionais e domésticos no Aeroporto de Confins, o que tem propiciado o aumento de apreensões de drogas no aeródromo. Esta já é a segunda prisão realizada em 2020.

Leia Também:  PF e CGU deflagram Operação Nota Zero

Qualquer pessoa pode colaborar com a Polícia Federal, prestando informações que ajudem no combate aos crimes, sendo sempre mantido o sigilo da fonte.

 

 

Comunicação Social da Polícia Federal em Minas Gerais

[email protected] | www.pf.gov.br

Contato: (31) 3330-5270

Fonte: Polícia Federal
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana