conecte-se conosco


Policial

Operação Fidere cumpre mandados contra suspeito de estelionato em várias cidades de MT

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil 

A Polícia Civil, em ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis, cumpriu na manhã desta quinta feira (dia 25.06) mandados de busca e apreensão e de prisão contra um suspeito de praticar crimes de estelionato em diversas cidades de Mato Grosso.

As investigações começaram em 2019, após diversos registros de boletins de ocorrência nas cidades de Rondonópolis, Paranatinga, Novo São Joaquim, Itiquira, Jaciara e Guiratinga. As vítimas informaram à Polícia Civil que tiveram seus nomes negativados pelos serviços de proteção ao crédito (SPC e SERASA) por inadimplência em contratos de empréstimos bancários, em que figuraram como avalistas, sendo que nunca contrataram ou deram anuência para as operações.

A equipe da Derf Rondonópolis estima que o golpe tenha movimentado, aproximadamente, R$ 300 mil reais em dois anos. A Polícia Civil identificou, até agora, 17 vítimas na cidade de Rondonópolis e, pelo menos, 10 em Paranatinga, Novo São Joaquim, Itiquira, Jaciara e Guiratinga.

Diante da gravidade dos fatos, número de vítimas e pelo indiciado já responder a outros inquéritos policiais pelo crime de estelionato e pelo risco de reiteração da atividade criminosa, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva e os mandados de busca e apreensão em endereços do suspeito, de 34 anos. Os pedidos foram deferidos pelo juízo da 3ª Vara Criminal de Rondonópolis.

Nos locais das buscas foram apreendidos diversos documentos, R$ 3 mil reais em dinheiro, computadores e outros materiais que reforçam a linha investigatória que já vinha sendo desenvolvida pela Derf.

Investigação

Conforme apuração, entre os anos de 2018 e 2019, o investigado de 34 anos se passando por representante de uma empresa de assistência médica, “Economy Brasil”, negociou planos de assistência em saúde para diversas pessoas em cidades de Mato Grosso, oportunidade em que recolhia assinaturas eletrônicas e cópias dos documentos pessoais das vítimas para a formalização dos contratos.

Em posse dos documentos e assinaturas eletrônicas digitalizadas, o indiciado contratava empréstimos bancários em seu nome e de pessoas jurídicas de sua propriedade utilizando os dados dos clientes com quem havia negociado planos de assistência médica, que ficavam como avalistas dos empréstimos, sem o conhecimento ou anuência das vítimas. Após a inadimplência dos pagamentos, a instituições bancárias começavam a cobrança e negativação dos avalistas/vítimas, oportunidade em que descobriram que foram vítimas do crime de estelionato.

As investigações seguem em estágio avançado e devem ser concluídas nos próximos 10 dias. A Polícia Civil solicita que caso alguma vítima ainda não tenha registrado boletim de ocorrência que procure a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Rondonópolis.

Fonte: PJC MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

PRF apreende carga ilegal de madeira e documento falso em Sorriso/MT

Publicado


.

Veículo estava com excesso de 19 m³ de madeira e Autorização Especial de Trânsito apresentada era falsa

Na manhã de terça-feira (11), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu uma carga de 50 m³ de madeira serrada e prendeu um homem, de 37 anos, que apresentou uma Autorização Especial de Trânsito (AET) falsa, em Sorriso.

Durante fiscalização na BR-163, a equipe da PRF abordou um caminhão Scania/R 440 A6x4, ao qual estavam acoplados dois semirreboques carregados com madeira serrada. A guia florestal apresentada permitia o transporte de 30,661 m³ de madeira nos perfis prancha e tábua.

Os policiais realizaram a medição da carga e encontraram o volume de 50 m³, o que já torna a guia apresentada inválida e a carga ilegal. Ao conferir os perfis transportados, os PRFs constataram que havia outros além dos informados na guia, como viga, vigota, sarrafo e caibro.

Pelo fato de ser um veículo de grande peso e dimensão, é necessário que seja apresentada uma Autorização Especial para transitar com o caminhão. Os policiais verificaram o documento e realizaram uma consulta aos sistemas, constatando que a AET era falsa.

Diante da situação, a ocorrência foi encaminhada para a Polícia Civil de Sorriso.

SECOM PRF MT
e-mail: [email protected]
Instagram: @prf_mt

Fonte: PRF MT

Continue lendo

Policial

Polícia Civil desarticula grupo criminoso envolvido com comércio de cocaína em Sorriso

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

Doze ordens judiciais contra seis alvos foram cumpridos na manhã desta terça-feira (12.08), na operação Ex-combatente, deflagrada pela Polícia Civil para desdobramento de investigações do tráfico de drogas, em especial cocaína, no município de Sorriso (442 km ao norte de Cuiabá).

Os mandados, sendo seis de busca e apreensão domiciliar, cinco de prisão preventiva e um de prisão domiciliar foram cumpridos em Sorriso, Mirassol D’Oeste, e na cidade de Barra Velha (SC).

As investigações da Delegacia de Sorriso que desencadearam na operação iniciaram no final de 2018 com um flagrante em que foram apreendidos cerca de um quilo de cocaína pura no município. Durante as investigações foi identificada uma associação criminosa envolvida com os crimes de tráfico de drogas e lavagem de dinheiro.

Dois dos suspeitos identificados possuíam contas bancárias conjuntas e tinham planos de adquirir caminhões que auxiliariam a prática criminosa. Um dos integrantes do grupo foi identificado em Mirassol D’Oeste como o responsável por fornecer a droga, que vinha da fronteira com a Bolívia, para a pessoa que fazia a distribuição em Sorriso.

Uma mulher que trabalhava como entregadora de uma farmácia, utilizando uma motocicleta, também foi identificada como integrante do grupo e teve a prisão cumprida. Além das prisões, as buscas realizadas nesta quarta-feira (12) resultaram na apreensão de anabolizantes, notebooks, uma CPU, cadernos de anotações e aparelhos celulares.

As investigações continuam em andamento e por se tratar de crime de tráfico de drogas a Polícia Civil tem 30 dias para conclusão do inquérito policial. 

A operação contou com a  participação de 34 policiais civis entre investigadores, escrivães e delegados, 11 viaturas e apoio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e da Polícia Civil de Santa Catarina. Os trabalhos são coordenados pelos delegados de Sorriso, André Eduardo Ribeiro, Nilson André Faria de Oliveira e o delegado regional de Sinop, Douglas Turíbio Shutze.

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana