conecte-se conosco


Polícia Federal

Operação Engalobados investiga fraudes na contratação de empresas para o fornecimento de testes de COVID-19 e locação de equipamentos laboratoriais

Publicado


Rio Branco/AC – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (13/10) a Operação Engalobados, visando combater fraudes na contratação de empresas para o fornecimento de testes de COVID-19 e locação de equipamentos laboratoriais, por meio de dispensa de licitação feita pela Secretaria de Saúde de Cruzeiro do Sul, sob justificativa de enfrentamento da emergência de saúde pública decorrente da pandemia causada pelo vírus SARS COV- 2, coronavírus, o que pode ter acarretado prejuízo ao erário em mais de R$ 1.8 milhão.

O trabalho contou com a participação de cerca de 45 policiais federais, a fim de cumprirem 13 mandados de busca e apreensão em empresas e residências situadas em Cruzeiro do Sul/AC e Morrinhos/GO; 4 mandados cautelares de sequestro de bens; e 1 mandado de prisão preventiva. Ao todo, 9 pessoas foram intimadas para prestar esclarecimentos.

 A investigação iniciou-se em março de 2021, com base no indício de que no processo de cotação para composição do preço médio de mercado das dispensas de licitação teria sido manipulado, a fim de direcionar as contratações com sobrepreço para determinadas empresas. Como exemplo, tem-se que a empresa contratada para locação de equipamentos laboratoriais possui por atividade econômica principal a prestação de serviços de publicidade e sequer possuía os equipamentos à época da contratação. Ademais, a investigação aponta que os serviços não estariam sendo prestados da forma como contratados, mas em menor quantidade, embora as empresas estivessem recebendo integralmente pelo valor acordado.

A Operação Engalobados foi assim nomeada tendo em vista que engalobar é uma expressão do estado do Acre que significa mentira, passar a perna e trapacear, o que remete a ações das empresas e de alguns agentes públicos da Secretária de Saúde de Cruzeiro do Sul/AC, ao utilizarem de meios para direcionar e superfaturar as dispensas de licitações.

Por fim, a Polícia Federal continuará a apuração das infrações penais, sendo que, até o momento, foram capitulados os crimes de peculato e crime contra à licitação.

Em razão da pandemia causada pela COVID-19, todas as cautelas foram observadas e consideradas em prol da segurança de todos os envolvidos.

Comunicação Social da Polícia Federal no Acre

Fone: (68) 3212-1200 / 3212-1211/ 3212-1213
E-mail: [email protected]

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Federal

PF deflagra operação de combate ao crime de moeda falsa em Santa Catarina

Publicado


Joinville/SC – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (22/10) a operação “Mascada 2”, com o objetivo de combater a introdução de cédulas falsas em circulação.  A investigação foi iniciada com a identificação de diversas encomendas postadas em uma agência dos Correios em Araquari/SC contendo cédulas falsas para todas as regiões do Brasil, mediante utilização de nomes e endereços fictícios do remetente. 

O responsável pelas postagens foi identificado e, hoje, foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, em endereços do investigado na cidade de Araquari/SC. Durante as buscas foram encontradas grande quantidade de cédulas falsas, impressora e guilhotina utilizados na fabricação das cédulas contrafeitas, o que motivou a prisão em flagrante do suspeito. 

Durante as investigações, 16 remessas contendo cédulas falsas foram interceptadas, evitando que fossem introduzidas em circulação. A quantidade de cédulas falsas de reais e seu correspondente valor de face ainda segue em apuração e será informado assim que encerrada a formalização da apreensão.

O investigado responderá pelo crime de moeda falsa, tipificado no artigo 289 do código penal, com pena de reclusão de três a doze anos. Responde pelo crime de moeda falsa quem fabrica, adquire, vende, troca, cede, empresta, guarda ou introduz na circulação moeda falsa, assim como aquele que, mesmo tendo recebido de boa-fé, como verdadeira, a restitui em circulação após conhecer a falsidade.

Será concedida entrevista coletiva de imprensa, na data de hoje, às 17h30, na sede da Delegacia de Polícia Federal à Rua José Elias Giuliari, nº 72 – Boa Vista, Joinville/SC.

Comunicação Social da Polícia Federal em Joinville/SC

[email protected] / www.pf.gov.br

(47)  3431-6880

Continue lendo

Polícia Federal

PF prende duas pessoas por portarem imagens pornográficas envolvendo crianças e adolescentes

Publicado


São Paulo/SP – A Polícia Federal deflagrou hoje (21/10) a Operação F65.4. Durante os cumprimentos de cinco mandados de busca e apreensão, na cidade de São Paulo, foram presos dois homens na posse de aparelhos de telefone celular e notebook, nos quais, após análises realizadas pelos policiais, foram encontrados arquivos com fotos e vídeos que caracterizam cenas pornográficas envolvendo crianças e adolescentes.

Os aparelhos foram apreendidos e enviados para perícia técnica. Após a análise dos aparelhos, se houver confirmação de que houve divulgação do conteúdo pornográfico na internet, o indivíduo responderá por conduta mais gravosa, a de divulgação de pornografia infantojuvenil, crime apenado com até seis anos de reclusão (art. 241-A, do ECA).

Os investigados foram presos em flagrantes e liberados mediante o pagamento de fiança, tendo em vista que o crime de posse de pornografia infantil possui pena não superior a quatro anos (art. 241-B, do Estatuto da Criança e Adolescente – ECA).

Comunicação Social da Polícia Federal em São Paulo

Contato: (11) 3538-5013

E-mail: [email protected]

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana