conecte-se conosco


Policia Federal

Operação Cartão Vermelho combate facção criminosa na região de Santa Cruz do Sul/RS

Publicado

Santa Cruz do Sul/RS – A Polícia Federal, com apoio da Polícia Civil e da Brigada Militar, deflagrou hoje (11/6) a Operação Cartão Vermelho, que visa o combate à facção estabelecida na região. Os crimes investigados são tráfico de drogas, lavagem de capitais, sonegação fiscal e organização criminosa. Estima-se que o dinheiro movimentado pelo grupo, oriundo de roubos, contrabando, exploração de jogos e do tráfico de drogas supere o patamar de meio milhão de reais ao mês.

Participam da Operação 25 policiais federais, 20 policiais militares e 10 policiais civis, com o objetivo de cumprir três mandados de prisão e cinco de busca e apreensão. Também foram obtidas quebras de sigilo bancário, sequestro de contas e restrições de veículos usados pela quadrilha.

As investigações iniciaram em outubro de 2018, quando a Polícia Federal recebeu a informação de que um automóvel estaria transportando droga para ser distribuída na região. Policiais federais realizaram a abordagem ao veículo, mas não localizaram a droga. Três homens estavam no carro e transportavam 28 mil reais em dinheiro vivo. Um deles informou que era atleta profissional de futebol e que os valores eram oriundos dessa atividade, porém, não apresentou provas dessa condição, originando o nome da Operação Cartão Vermelho.

Leia Também:  PF combate fraude em licitações em empresa de saneamento de Goiás

O veículo apresentava indícios de já ter sido usado para transporte de drogas (segundo detecção por acionamento de cão farejador). Os três homens foram liberados, o veículo foi retido e o dinheiro depositado em conta judicial, iniciando-se o trabalho de investigação pela Polícia Federal.

A apuração posterior indicou que um dos homens que estava no veículo teria assumido o posto de braço-direito do líder de uma facção criminosa que atua na região, após a prisão de integrantes do grupo na Operação Cúpula, da Polícia Civil.

O inquérito policial também identificou que as contas tituladas pelos implicados eram usadas para depósitos para pessoas físicas e empresas localizadas nos estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo, provavelmente para pagamento de fornecedores de armas e drogas.

 

 

 

Fonte: Polícia Federal
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policia Federal

PF desarticula esquema de fraude tributária no Espírito Santo

Publicado

Vila Velha/ES – A Polícia Federal, em ação conjunta com o Ministério Público Federal e Receita Federal, deflagrou nesta quarta-feira (26/6) a Operação Saldos de Quimera, com o objetivo de desarticular esquema de fraude tributária praticada em face da União.

A operação contou com a participação de 14 policiais federais e 4 integrantes da Receita Federal, sendo realizado o cumprimento de dois mandados de busca e apreensão, em dois escritórios de advocacia, localizados nos municípios de Vitória/ES e Rio de Janeiro/RJ, que resultaram na apreensão de equipamentos com registros informatizados, dentre outros.

As investigações apontaram um esquema supostamente utilizado pelo escritório do Rio de Janeiro de venda de créditos inexistentes (podres) às empresas com domicílio fiscal no Espírito Santo e outros estados do Brasil, para fins de compensação tributária, tendo resultado até o momento no prejuízo de aproximadamente R$ 423 milhões aos cofres públicos da União.

 Os investigados vinham atuando como intermediários entre os contribuintes e a Receita Federal, induzindo a erro seus clientes por meio de falaciosa tese jurídica que indicaria a possibilidade de compensação tributária mediante os créditos tributários inexistentes. Os usuários desses créditos imaginavam estar obtendo benefício ao pagar aos fraudadores menos que o tributo devido, porém, continuavam com a dívida perante o fisco, além de pagar vantagem indevida pelo valor de compensação inexistente.

Leia Também:  Polícia Federal investiga fraudes na manutenção de estradas federais e na cobrança de pedágios

 Os investigados, poderão responder pelos crimes de estelionato disposto no art.171 do Código Penal, bem como de sonegação fiscal disposto no art.1º, inciso I da Lei 8.137/90.

Será concedida entrevista coletiva, às 14h, na Sede da Polícia Federal em São Torquato, Vila Velha, com a presença de representante da Receita Federal.

 

 

 

Fonte: Polícia Federal
Continue lendo

Policia Federal

PF desarticula rede de casas de apoio à facção criminosa em Campo Grande/MS

Publicado

Campo Grande/MS – A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (26/6) a Operação Krimoj, que investiga uma rede de casas de apoio ligadas a facções criminosas na cidade de Campo Grande/MS. A ação foi realizada em conjunto com o Departamento Penitenciário Federal (DEPEN/MJSP). Aproximadamente 30 policiais federais e 15 agentes federais de execução penal compõem as equipes que cumprem seis mandados de busca e apreensão, expedidos pela 3ª Vara Federal de Campo Grande/MS.

As investigações tiveram início em fevereiro deste ano, quando bilhetes com ameaças de morte a servidores públicos federais, oriundos de membros da facção criminosa, foram interceptados na Penitenciária Federal de Campo Grande/MS. A investigação revelou uma rede de casas de apoio a integrantes de facções criminosas instaladas na capital do Mato Grosso do Sul, onde poderiam estar armazenadas informações sobre a atuação destas facções. Foram identificadas casas de apoio a diversos grupos criminosos. Tais casas eram mantidas pelas facções, as quais financiavam os custos com aluguéis, verbas para manutenção dos imóveis, passagens aéreas para os ocupantes de outros Estados, entre outros valores de custeio dos locais.

Leia Também:  Operação Vitare Periculum investiga ameaça em Instituto Federal na Paraíba

Os investigados podem responder pelos crimes de organização criminosa e ameaça.

O nome da operação (KRIMOJ) é a tradução da palavra CRIMES em Esperanto, em alusão aos diversos crimes praticados pelas facções criminosas e também pelo fato de as casas de apoio serem mantidas para a troca de informações entre os membros das facções.

COLETIVA DE IMPRENSA – Os coordenadores da OPERAÇÃO KRIMOJ concederão entrevista coletiva à imprensa, às 10h, na Superintendência da PF em Campo Grande/MS.

 

Fonte: Polícia Federal
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana