conecte-se conosco


Polícia Federal

Operação Arroz Verde combate o tráfico internacional de drogas e de armas em Foz do Iguaçu/PR

Publicado


Foz do Iguaçu/PR – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (3/12) a Operação Arroz Verde*, para desarticular grupo criminoso especializado no tráfico internacional de drogas e de armas.

Cerca de 40 policiais federais cumpriram 11 mandados de busca e apreensão e 4 mandados de prisão preventiva nas cidades de Foz do Iguaçu/PR, Missal/PR e Conceição das Alagoas/MG.

Além da prisão dos líderes do grupo criminoso, foram sequestrados dinheiro, veículos e imóveis dos investigados e de empresas em nome deles e em nome de laranjas, supostamente obtidos em razão das práticas criminosas ou utilizados para tráfico de drogas ou de armas.

A investigação foi iniciada em maio de 2021, a partir de apreensões de cargas de maconha, de cocaína e de armas, oriundas do Paraguai e destinadas a estados da região sudeste e nordeste. Verificou-se que o grupo criminoso estaria relacionado com, ao menos, sete ocorrências de tráfico internacional de drogas e de armas, nas quais foram apreendidas aproximadamente 5 toneladas de maconha, 254 kg de cocaína e 30 armas de fogo, além de vários caminhões utilizados para transporte.

Os investigados possuem frota de cerca de 50 veículos, entre cavalos mecânicos, carretas, caminhonetes e veículos de passeio, a maior parte deles em nome de laranjas. Os veículos do grupo, além de realizarem transporte de cargas lícitas, eventualmente transportavam também drogas ou armas, geralmente em meio a cargas de arroz para não levantarem suspeitas das equipes de fiscalização.

Ao longo das investigações, surgiram indícios de que um dos investigados era foragido da Justiça Brasileira, utilizando identidade falsa desde 2012.

Os investigados supostamente cometeram os crimes de tráfico internacional de drogas, de associação para o tráfico, de tráfico internacional de armas e de lavagem de dinheiro. Se condenados, poderão receber penas de até 61 anos de prisão.

Comunicação Social da Polícia Federal em Foz do Iguaçu

[email protected]

 *O nome da operação faz referência ao modo utilizado pelo grupo criminoso de transporte de grandes quantidades de maconha em meio a cargas de arroz.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia Federal

PF deflagra Operação Reach Stackers para combater o crime organizado no Terminal Portuário de Paranaguá

Publicado


Curitiba/PR – A Polícia Federal e a Receita Federal deflagraram hoje (28/1) a Operação Reach Stackers, que tem como objetivo desarticular grupos criminosos que atuam dentro do terminal portuário de Paranaguá/PR. O grupo operacionalizava e promovia a remessa de carregamentos de cocaína para o exterior em contêineres, sem o conhecimento do exportador, na modalidade conhecida internacionalmente como “RIP ON/RIP OFF”.

Foram expedidos 8 mandados de prisão temporária e 9 mandados de busca e apreensão, para cumprimento nas cidades de Paranaguá/PR, Matinhos/PR e Piraquara/PR. Também foram decretadas medidas patrimoniais de sequestro de imóveis e bloqueio de valores existentes em contas bancárias e de aplicações financeiras.

Trata-se de desmembramento da Operação Enterprise, deflagrada pela Polícia Federal, no dia 23/11/2020, em diversos Estados da Federação e no exterior, para combater um conglomerado de organizações criminosas especializado em tráfico internacional de drogas.

Os investigados são responsáveis por fornecer informações privilegiadas sobre posições, rotas e cargas dos contêineres, para subsidiar organizações criminosas em ações no Porto de Paranaguá, além de movimentarem os contêineres de forma a possibilitar a inserção dos carregamentos de cocaína dentro do pátio do terminal portuário. As ações criminosas ocorriam de forma dissimulada e sem o consentimento da administração do Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), que auxiliou no desenvolvimento das investigações.

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico transnacional de entorpecentes, com penas que podem chegar até 25 anos de reclusão para cada ação perpetrada, bem como pelos crimes de organização criminosa e de associação para o tráfico, que podem chegar a 24 anos de reclusão.

Comunicação Social da Polícia Federal no Paraná

Contato: [email protected]

(41) 3251-7810

*** A operação foi batizada Reach Stackers em alusão ao equipamento de mesmo nome utilizado em terminais portuários para o deslocamento de contêineres.

Continue lendo

Polícia Federal

PF investiga esquema de tráfico internacional de peixes ornamentais no Pará

Publicado


Belém/PA – A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (28/1) a operação “Volta Grande do Xingu”, para cumprimento de mandados de prisão e apreensão, em duas cidades paraenses. As ações são decorrentes de investigações sobre o tráfico internacional de peixes ornamentais, organização criminosa e lavagem de capitais.

A Justiça Federal expediu 2 mandados de prisão preventiva e 8 mandados de busca e apreensão, com alvos nas cidades de Altamira/PA e Rurópolis/PA. As medidas cautelares tiveram origem nas prisões em flagrantes realizadas no município de Altamira/PA, no final do ano de 2021 e nas constantes ações de fiscalização ambiental.

São investigados os crimes de organização criminosa, lavagem de capitais, além de crimes ambientais.  As penas podem chegar ao patamar de 21 anos de condenação. 

Comunicação Social da Polícia Federal no Pará

Contato: 91 98586-5044
Email: [email protected]

*** A operação recebeu esse nome em razão das espécies raras de peixes comercializados, as quais são encontrados apenas na região da Volta Grande do Xingu.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana