conecte-se conosco


Economia

O que muda com as novas regras do cadastro positivo

Publicado


empréstimo
iStock

Para o SPC Brasil e a CNDL, a principal consequência do novo cadastro positivo será a democratização do acesso ao crédito

Com a publicação da lei que desburocratiza as regras do cadastro positivo, começam a contar os prazos para o novo modelo entrar em operação. Pelos próximos 90 dias, haverá uma campanha de comunicação para conscientizar os consumidores sobre as novas regras. Já as informações do banco de dados estarão disponibilizadas para o mercado de crédito daqui a 150 dias.

Leia também: Governo sanciona lei do cadastro positivo para todos os consumidores

Para o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), a principal consequência do novo cadastro positivo
será democratizar o acesso ao crédito e possibilitar a oferta de juros menores para consumidores e empresas que honram seus compromissos. Além disso, haverá um estímulo à competição entre instituições financeiras e varejo.

Juntos, o SPC e a CNDL esclareceram as principais dúvidas sobre o novo cadastro positivo. Confira:

  • Para que serve o cadastro positivo?

O cadastro positivo é um banco de dados que apresenta o histórico de pagamentos realizados pelos consumidores. Trata-se de um serviço gratuito, de que todos têm direito de participar, e que tem como finalidade facilitar e baratear o acesso ao crédito pelos consumidores. As informações do histórico de pagamentos daqueles que constarem no cadastro positivo serão utilizadas única e exclusivamente para subsidiar a análise de crédito
pelas empresas .

  • Qual a principal mudança aprovada pelo Congresso na lei do cadastro positivo?

A principal mudança é o formato de entrada dos consumidores no cadastro positivo: agora, todos passam a participar automaticamente do banco de dados
. Os consumidores não são obrigados a permanecer na base do cadastro positivo e podem pedir a exclusão de seus dados, de forma gratuita, a qualquer momento – e também podem voltar quando quiserem. As informações saem automaticamente do banco de dados e não ficam mais acessíveis para a consulta, seja do próprio consumidor ou das empresas que concedem crédito.

  • Quais são as principais vantagens do cadastro positivo para os consumidores?

As principais vantagens do cadastro positivo são proporcionar aos consumidores uma análise de crédito mais abrangente e assertiva, possibilitando negociações por melhores prazos e taxas de juros e facilitando a aprovação de empréstimos
e financiamentos. A expectativa é de que o cadastro positivo democratize o acesso ao crédito, incluindo pessoas que até então não tinham essa oportunidade.

Leia também: Guedes anuncia proposta de imposto único federal, que uniria até cinco tributos

  • Quais as desvantagens de pedir a exclusão do cadastro positivo?

Uma das principais desvantagens é que a avaliação de crédito do consumidor será realizada com base nas informações restritivas, que fornecem ao mercado uma visão parcial de seu histórico de pagamento. Dessa forma, no momento da análise de crédito, as informações de pagamentos do seu cadastro positivo não serão consideradas.

  • Um consumidor com histórico de bom pagador que eventualmente se esquecer de pagar uma conta terá seu cadastro positivo prejudicado?

Na análise de crédito, as empresas tendem a atribuir um peso maior ao conjunto das informações que compõem o cadastro positivo, ou seja, a todo o seu histórico, não apenas a um evento isolado.

  • As empresas também serão inseridas automaticamente no cadastro positivo?

Sim. Todas as regras e benefícios que são direcionados às pessoas físicas também devem ser considerados para as empresas, uma vez que todas têm algum tipo de relacionamento comercial com fornecedores e clientes e, portanto, também terão um histórico de pagamentos.

  • Por que os juros cobrados do consumidor poderão cair com o cadastro positivo?

O acesso ao histórico de pagamento dos consumidores pelas empresas acabando melhorando a qualidade da oferta de crédito
. Com isso, a expectativa é de que haja uma diminuição da inadimplência, o que abre espaço para a redução da taxa de juros, principalmente para os bons pagadores. Essa tendência já foi observada em diversos países ao longo dos anos após a implantação do cadastro positivo.

  • Como é feita a formação do ” score
    ” do cadastro positivo?

O score
de crédito é resultado da análise dos hábitos de pagamento do consumidor, do seu relacionamento com o mercado e de seus dados cadastrais. O peso de cada uma dessas informações é definido de acordo com um estudo do comportamento histórico de grupos de indivíduos com características financeiras parecidas. Desse modo, estatisticamente, é possível comparar as características de um consumidor específico com outros do mesmo grupo para o cálculo da nota do score
.

Leia também: Governo quer reduzir tempo de abertura e fechamento de empresas

Assim que o novo cadastro positivo
entrar em operação, o consumidor pode acessar seu histórico de pagamentos gratuitamente pela internet em sua área logada no site do SPC Brasil ou por telefone, no número 0800 887 9105.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Decreto exclui Casa da Moeda de programa de desestatização

Publicado


O presidente Jair Bolsonaro editou, nesta segunda-feira (6), um decreto que acolhe recomendação do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos para excluir a empresa pública Casa da Moeda do Programa Nacional de desestatização (PND).

De acordo com o Ministério da Economia, a medida provisória que encerrava a exclusividade do órgão na fabricação de papel moeda, moeda metálica, impressão de selos e títulos da dívida pública perdeu sua eficácia sem ser convertida em lei.

“Por este motivo, entendeu-se que há restrição em se efetivar eventual parceria com a iniciativa privada para essas atividades, enquanto se mantiver tal exclusividade”, reforçou o comunicado.

Ainda segundo a pasta, a exclusão no PND e a revogação da qualificação no âmbito do PPI são decisões que devem ser analisadas pelo corpo técnico do ministério e pelo conselho, que se manifesta por meio de resolução, a ser convalidada por decreto do presidente da República.

Em outubro, o governo federal já havia anunciado que decidiu retirar a Casa da Moeda do seu portfólio de privatizações.

Edição: Paula Laboissière

Continue lendo

Economia

Petrobras vende três usinas termelétricas localizadas na Bahia

Publicado


A Petrobras concluiu nesta segunda-feira (6) a venda das três usinas termelétricas movidas a óleo combustível localizadas em Camaçari, na Bahia, para a São Francisco Energia S.A., subsidiária da Global Participações em Energia S.A. A operação foi concluída com o pagamento de R$ 61 milhões à Petrobras, já considerando os ajustes previstos no contrato de venda.

As unidades termoelétricas Polo Camaçari são ativos da Petrobras e englobam as usinas Arembepe, Bahia 1 e Muricy, com potência total instalada de 329 MW. As usinas operam com óleo combustível e têm contratos de comercialização de energia no ambiente regulado com vigência até dezembro de 2023 para as UTEs Arembepe e Muricy e até dezembro de 2025 para a UTE Bahia 1.

Já a Global Participações em Energia atua desde 2001 no segmento de geração de energia, controlando agora dez usinas, distribuídas nos estados do Rio Grande do Norte, do Amazonas, do Tocantins e da Bahia. Com grande experiência na operação de termelétricas a óleo combustível, o grupo considera estratégica a aquisição das UTEs Arembepe, Muricy e Bahia 1 pelo fato de ampliar sua carteira de ativos de geração, especialmente na Bahia, onde já opera duas usinas similares.

Edição: Nádia Franco

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana