conecte-se conosco


Economia

Número de estrangeiros que vêm ao Brasil a trabalho cai pelo quinto ano seguido

Publicado

Carteira de trabalho
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Estrangeiros que vem a trabalho são os que gastam mais no Brasil


O número de estrangeiros que vieram ao Brasil a trabalho caiu pelo quinto ano seguido em 2018. De acordo com o Ministério do Turismo, a quantidade de pessoas que viajaram ao País para negócios, eventos e convenções corresponde a 13,5% do total dos 6,6 milhões de turistas.

Leia também: Brasil volta à “lista suja” da violação de direitos trabalhistas da OIT

Apesar da diminuição no número de estrangeiros que vem trabalhar no Brasil, a quantidade de turistas a passeio cresceu, subindo pouco mais 32 mil de um ano para o outro.

Mesmo assim, os gastos dos estrangeiros no Brasil diminuíram, já que os que vem a negócios gastam diariamente US$ 30,17, cerca de R$ 115, a mais que a média. Com essa redução, o gasto médio dos turistas internacionais por dia atingiu o menor valor em pelo menos onze anos, chegando a US$ 53,96.

Entre as cidades que se destacam nesse tipo de turismo estão São Paulo e Rio de Janeiro. Juntos, os dois municípios representam 68,4% desse mercado.

Leia Também:  Exportações de carne bovina sobem 11,7% no primeiro quadrimestre do ano

Nos últimos anos, no entanto, a capital carioca tem perdido importância: com exceção de 2016, ano das Olimpíadas, a cidade está em uma curva decrescente desde 2014, passando de 27,5% naquele ano para 19,7% em 2018.

Ao contrário dos turistas que vêm ao Brasil para negócios, eventos e convenções, a pesquisa indica uma estabilidade na porcentagem de visitantes internacionais que vieram ao País por lazer, que permaneceu a mesma de 2017 — 58,8% do total.

De acordo com o estudo, o sol e a praia continuam sendo o principal atrativo do país — é o motivo principal de 71,7% dos visitantes estrangeiros. A natureza e a cultura brasileira também são relevantes no setor e representam a motivação principal de, respectivamente, 16,3% e 9,3% dos visitantes estrangeiros. 

Nesse mercado, o Rio de Janeiro é o principal destino de turistas — 29,7% dos estrangeiros vão à cidade. As outras duas localidades mais visitadas, Florianópolis (SC) e Foz do Iguaçu (PR), ficam no sul do país e são beneficiadas com a vinda, principalmente, de argentinos. A cidade catarinense recebe 17,1% dos visitantes, já o município paranaense recebe 12,9% do total.

Leia Também:  Petrobras investe R$ 400 milhões em pesquisas no litoral brasileiro

O estudo divulgado também trouxe informações sobre a procedência dos turistas internacionais. Os visitantes da América do Sul representam 54,2% do total que chegam ao Brasil, seguidos pela Europa, com 16,2%, e pela América do Norte, com 8,1%.

Leia também: MPT recebe 4,3 mil denúncias de trabalho infantil por ano

Entre os países, a Argentina é de onde mais vem turistas. Os argentinos, sozinhos, representam 37,7% do total de estrangeiros que visitam o Brasil, seguidos pelos Estados Unidos, Chile, Paraguai e Uruguai.

Fonte: IG Economia
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

Com saques do FGTS e PIS, consumo tem o 2º melhor resultado do ano em Cuiabá

Publicado


Expectativa é que mais de R$ 800 milhões sejam injetados na economia mato-grossense, por meio dos recursos do FGTS/PIS/Pasep

A liberação do dinheiro do FGTS e do PIS/Pasep, associada à expectativa de aceleração das vendas nos próximos meses, surtiu efeito positivo na pesquisa que mede a Intenção de Consumo das Famílias (ICF), em Cuiabá, atingindo no mês de setembro 86 pontos, aumento de 4,4% sobre o mês anterior e 19,4% na comparação com setembro do ano passado.

A pesquisa realizada pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) e divulgada pela Fecomércio-MT, na sexta-feira (20), atingiu o segundo melhor resultado no ano – atrás somente da pesquisa elaborada no mês de fevereiro: 87,5 pontos.

A Federação acredita no aumento gradual do índice até o final do ano, principalmente no mês de dezembro, período em que se comemora o Natal – principal data para o comércio brasileiro. O potencial de aumento no consumo se confirma pelo componente “Perspectiva de Consumo”, que teve alta de 4,1% na variação mensal, atingindo 68,3 pontos. No mesmo período do ano passado, o mesmo componente registrou 51,5 pontos. Um aumento de 32,6%.

Leia Também:  Jatinhos: Bolsonaro divulgou dados sigilosos do BNDES

Com a expectativa de injetar mais de R$ 800 milhões na economia mato-grossense, por meio dos recursos do FGTS/PIS/Pasep, segundo dados da própria Caixa Econômica Federal, o componente da pesquisa “Nível de Consumo Atual” apresentou a maior alta no mês, de 10,4%, contabilizando 69 pontos. Para as famílias que recebem até 10 salários mínimos, o percentual foi maior (12%), alcançando 66,2 pontos.

O componente que avalia o acesso ao crédito do consumidor também teve alta expressiva em relação ao mês anterior, de 9,2% sobre agosto, somando 85,4 pontos. Em setembro de 2018, o indicador computava 70,1 pontos. O aumento observado foi de 21,8%.

Situação do emprego

A situação do emprego das famílias em Cuiabá apresentou alta mensal de 2,4% e de 5,4% sobre setembro do ano anterior, somando 123,3 pontos, único componente acima da zona de indiferença, de 100 pontos. A pesquisa tem variação de zero a 200 pontos, onde que acima de 100 indica o grau de satisfação.

Ainda assim, a pesquisa em Cuiabá completou 51 meses abaixo de 100 pontos, em zona considerada de insatisfação pelo consumidor. Em junho de 2015, foi a última vez que o ICF atingia patamares de satisfação, quando registrou 102,8 pontos.

Leia Também:  Sem-teto “pagam” Havan com cheque simbólico em protesto contra a Previdência

Continue lendo

Economia

Cúpula do Clima da ONU começa com mensagem de jovens ativistas

Publicado

Pela primeira vez, a Cúpula do Clima da Organização das Nações Unidas (ONU) deu seu pontapé inicial com a voz dos jovens ativistas que têm impulsionado a luta contra o aquecimento global. O evento começou neste sábado (21) em Nova York e segue até segunda-feira (23), quando se encerra com a participação de líderes mundiais.

No debate de abertura da cúpula, o secretário-geral da ONU, António Guterres, disse que os jovens são hoje “essenciais” na corrida contra o aquecimento global, uma corrida “que ainda estamos perdendo”, afirmou. “É a geração de vocês que deve nos responsabilizar e garantir que não traiamos o futuro da humanidade”, acrescentou ele.

Mais de 500 jovens líderes de movimentos contra o aquecimento global, provenientes de 140 países, foram selecionados pela ONU para participar da cúpula. Entre eles a ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, que se destacou em protestos na Europa e velejou do Reino Unido até Nova York para participar do encontro.

Ontem, milhões de pessoas em todo mundo marcharam para exigir atitudes verdadeiras pelo clima. Nós mostramos que estamos unidos e que nós, jovens, somos ‘imparáveis’”, disse Greta na abertura da cúpula, referindo-se aos protestos contra as mudanças climáticas realizados na sexta-feira (20) em mais de 150 países, incluindo no Brasil.

Leia Também:  Smartphone: o companheiro dos jovens do Brasil

A Cúpula do Clima tem a participação também de jovens inovadores, empreendedores e de integrantes grandes empresas, que discutem maneiras de reduzir o ritmo das mudanças climáticas.

O encontro se encerra na segunda-feira (13) com a participação de ao menos 60 líderes mundiais. Guterres disse esperar que ao fim do encontro seja feito o anúncio de ações concretas contra o aumento das temperaturas. O Brasil decidiu não participar da Cúpula do Clima de Jovens. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também não comparecerá.

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana